×
Analista Judiciário - Arquivologia Assistente Judiciário Analista Judiciário - Contabilidade Analista Judiciário - Direito Assistente Judiciário - Programador Analista Judiciário - Oficial de Justiça Avaliador Analista Judiciário - Engenharia Civil Analista Judiciário - Estatística Analista Judiciário - Médico do Trabalho Analista Judiciário - Biblioteconomia Assistente Judiciário - Técnico de Segurança do Trabalho Analista Judiciário - Psicologia TJ-AM - Analista Judiciário - Serviço Social Assistente Judiciário - Suporte ao Usuário de Informática
×

TJ/AM 2019

Analista Judiciário - Analista de Sistemas

Questão 1

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
Em 1996, no artigo Contratos inteligentes, o
 
criptógrafo Nick Szabo predizia que a Internet mudaria para
 
sempre a natureza dos sistemas legais. A justiça do futuro,
 
dizia, estaria baseada em uma tecnologia chamada contratos inteligentes.
5
Os contratos legais com que habitualmente trabalham
 
os advogados estão escritos em linguagem frequentemente
 
ambígua e sujeita a interpretações diversas. Um contrato
 
inteligente é um acordo escrito em código de software, que,
 
como linguagem de programação, é claro e objetivo.
10
O contrato se executa de maneira automática quando se
 
cumprem as condições acordadas. Ambas as partes podem ter
 
certeza quase total de que o acordo se cumprirá tal como foi
 
combinado. E tudo ocorre em uma rede descentralizada de
 
computadores. Não há nada que as partes possam fazer para
15
evitar o cumprimento do contrato.
 
Imaginemos que Alice compre um automóvel com um
 
crédito bancário, mas deixe de pagar suas prestações. Uma
 
manhã, introduz sua chave digital no veículo, e a porta não
 
abre. Foi bloqueada por falta de cumprimento do contrato.
20
Minutos depois, chega o funcionário do banco com outra chave
 
digital. Abre a porta, liga o motor e parte com o veículo.
 
O contrato inteligente bloqueou, de maneira automática, o uso
 
do dispositivo digital por Alice, porque ela não cumpriu o
 
contrato. O banco recupera o veículo, sem perder tempo com
25
advogados.
 
Szabo propôs os contratos inteligentes nos anos 90 do
 
século passado. Mas, durante muito tempo, a proposta ficou só
 
na ideia. Até que, em 2014, um jovem russo-canadense de 19
 
anos de idade, Vitalik Buterin, lançou a Ethereum, uma
30
legaltech que mantém registro compartilhado com a rede
 
bitcoin, mas tem linguagem de programação mais sofisticada
 
que permite a gravação de contratos inteligentes. Os contratos
 
inteligentes prometem automatizar muitas das ações que
 
historicamente se fizeram por meio de sistemas legais, com
35
redução de seus custos e aumento de sua velocidade e segurança.
 
Ainda que o segmento esteja em fase inicial, aos
 
poucos vão surgindo mais legaltechs para aplicar contratos
 
inteligentes em diferentes setores da economia. Um dos
 
principais desafios está no ambiente regulatório — em
40
particular, no reconhecimento legal desses contratos. “Hoje
 
contamos com projetos de implementação de contratos
 
inteligentes com validade legal, como OpenLaw, da ConsenSys
 
(Estados Unidos da América – EUA), Accord Project (EUA e
 
Reino Unido), Agrello (Estônia) e dezenas de pequenos
45
empreendimentos pelo mundo”, afirma o advogado
 
especializado em novas tecnologias Albi Rodriguez Jaramillo,
 
cofundador da comunidade LegalBlock.
 
Um segundo desafio é desenvolver a infraestrutura
 
necessária para que os contratos inteligentes possam ser
50
executados. Isso inclui a criação de fechaduras inteligentes que
 
respondam às ordens desses contratos. Elas farão a hipotética
 
devedora Alice não conseguir abrir o carro por ter deixado de
 
pagar as prestações. A empresa Slock.it desenvolve uma rede
 
universal de compartilhamento (universal sharing network) na
55
qual, espera-se, vão interagir carros, casas e outros ativos da
 
economia compartilhada. Será uma peça fundamental para o
 
desenvolvimento dos contratos inteligentes na nova economia.
Federico Ast. Como faremos justiça? – A chegada dos contratos inteligentes. In: ÉPOCA negócios. 9/12/2018. Internet: < https://epocanegocios.globo.com > (com adaptações).
Tendo como referência as ideias do texto CB1A1-I, julgue os itens a seguir.
Desde 1996, o criptógrafo Nick Szabo defende a ideia de que sistemas legais, sem alteração de sua essência, podem ser aperfeiçoados com recursos da tecnologia da informação.
Questão 2

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
Em 1996, no artigo Contratos inteligentes, o
 
criptógrafo Nick Szabo predizia que a Internet mudaria para
 
sempre a natureza dos sistemas legais. A justiça do futuro,
 
dizia, estaria baseada em uma tecnologia chamada contratos inteligentes.
5
Os contratos legais com que habitualmente trabalham
 
os advogados estão escritos em linguagem frequentemente
 
ambígua e sujeita a interpretações diversas. Um contrato
 
inteligente é um acordo escrito em código de software, que,
 
como linguagem de programação, é claro e objetivo.
10
O contrato se executa de maneira automática quando se
 
cumprem as condições acordadas. Ambas as partes podem ter
 
certeza quase total de que o acordo se cumprirá tal como foi
 
combinado. E tudo ocorre em uma rede descentralizada de
 
computadores. Não há nada que as partes possam fazer para
15
evitar o cumprimento do contrato.
 
Imaginemos que Alice compre um automóvel com um
 
crédito bancário, mas deixe de pagar suas prestações. Uma
 
manhã, introduz sua chave digital no veículo, e a porta não
 
abre. Foi bloqueada por falta de cumprimento do contrato.
20
Minutos depois, chega o funcionário do banco com outra chave
 
digital. Abre a porta, liga o motor e parte com o veículo.
 
O contrato inteligente bloqueou, de maneira automática, o uso
 
do dispositivo digital por Alice, porque ela não cumpriu o
 
contrato. O banco recupera o veículo, sem perder tempo com
25
advogados.
 
Szabo propôs os contratos inteligentes nos anos 90 do
 
século passado. Mas, durante muito tempo, a proposta ficou só
 
na ideia. Até que, em 2014, um jovem russo-canadense de 19
 
anos de idade, Vitalik Buterin, lançou a Ethereum, uma
30
legaltech que mantém registro compartilhado com a rede
 
bitcoin, mas tem linguagem de programação mais sofisticada
 
que permite a gravação de contratos inteligentes. Os contratos
 
inteligentes prometem automatizar muitas das ações que
 
historicamente se fizeram por meio de sistemas legais, com
35
redução de seus custos e aumento de sua velocidade e segurança.
 
Ainda que o segmento esteja em fase inicial, aos
 
poucos vão surgindo mais legaltechs para aplicar contratos
 
inteligentes em diferentes setores da economia. Um dos
 
principais desafios está no ambiente regulatório — em
40
particular, no reconhecimento legal desses contratos. “Hoje
 
contamos com projetos de implementação de contratos
 
inteligentes com validade legal, como OpenLaw, da ConsenSys
 
(Estados Unidos da América – EUA), Accord Project (EUA e
 
Reino Unido), Agrello (Estônia) e dezenas de pequenos
45
empreendimentos pelo mundo”, afirma o advogado
 
especializado em novas tecnologias Albi Rodriguez Jaramillo,
 
cofundador da comunidade LegalBlock.
 
Um segundo desafio é desenvolver a infraestrutura
 
necessária para que os contratos inteligentes possam ser
50
executados. Isso inclui a criação de fechaduras inteligentes que
 
respondam às ordens desses contratos. Elas farão a hipotética
 
devedora Alice não conseguir abrir o carro por ter deixado de
 
pagar as prestações. A empresa Slock.it desenvolve uma rede
 
universal de compartilhamento (universal sharing network) na
55
qual, espera-se, vão interagir carros, casas e outros ativos da
 
economia compartilhada. Será uma peça fundamental para o
 
desenvolvimento dos contratos inteligentes na nova economia.
Federico Ast. Como faremos justiça? – A chegada dos contratos inteligentes. In: ÉPOCA negócios. 9/12/2018. Internet: < https://epocanegocios.globo.com > (com adaptações).
Tendo como referência as ideias do texto CB1A1-I, julgue os itens a seguir.
Os contratos inteligentes diferem dos contratos legais clássicos, entre outras razões, por não utilizarem linguagem imprecisa.
Questão 3

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
Em 1996, no artigo Contratos inteligentes, o
 
criptógrafo Nick Szabo predizia que a Internet mudaria para
 
sempre a natureza dos sistemas legais. A justiça do futuro,
 
dizia, estaria baseada em uma tecnologia chamada contratos inteligentes.
5
Os contratos legais com que habitualmente trabalham
 
os advogados estão escritos em linguagem frequentemente
 
ambígua e sujeita a interpretações diversas. Um contrato
 
inteligente é um acordo escrito em código de software, que,
 
como linguagem de programação, é claro e objetivo.
10
O contrato se executa de maneira automática quando se
 
cumprem as condições acordadas. Ambas as partes podem ter
 
certeza quase total de que o acordo se cumprirá tal como foi
 
combinado. E tudo ocorre em uma rede descentralizada de
 
computadores. Não há nada que as partes possam fazer para
15
evitar o cumprimento do contrato.
 
Imaginemos que Alice compre um automóvel com um
 
crédito bancário, mas deixe de pagar suas prestações. Uma
 
manhã, introduz sua chave digital no veículo, e a porta não
 
abre. Foi bloqueada por falta de cumprimento do contrato.
20
Minutos depois, chega o funcionário do banco com outra chave
 
digital. Abre a porta, liga o motor e parte com o veículo.
 
O contrato inteligente bloqueou, de maneira automática, o uso
 
do dispositivo digital por Alice, porque ela não cumpriu o
 
contrato. O banco recupera o veículo, sem perder tempo com
25
advogados.
 
Szabo propôs os contratos inteligentes nos anos 90 do
 
século passado. Mas, durante muito tempo, a proposta ficou só
 
na ideia. Até que, em 2014, um jovem russo-canadense de 19
 
anos de idade, Vitalik Buterin, lançou a Ethereum, uma
30
legaltech que mantém registro compartilhado com a rede
 
bitcoin, mas tem linguagem de programação mais sofisticada
 
que permite a gravação de contratos inteligentes. Os contratos
 
inteligentes prometem automatizar muitas das ações que
 
historicamente se fizeram por meio de sistemas legais, com
35
redução de seus custos e aumento de sua velocidade e segurança.
 
Ainda que o segmento esteja em fase inicial, aos
 
poucos vão surgindo mais legaltechs para aplicar contratos
 
inteligentes em diferentes setores da economia. Um dos
 
principais desafios está no ambiente regulatório — em
40
particular, no reconhecimento legal desses contratos. “Hoje
 
contamos com projetos de implementação de contratos
 
inteligentes com validade legal, como OpenLaw, da ConsenSys
 
(Estados Unidos da América – EUA), Accord Project (EUA e
 
Reino Unido), Agrello (Estônia) e dezenas de pequenos
45
empreendimentos pelo mundo”, afirma o advogado
 
especializado em novas tecnologias Albi Rodriguez Jaramillo,
 
cofundador da comunidade LegalBlock.
 
Um segundo desafio é desenvolver a infraestrutura
 
necessária para que os contratos inteligentes possam ser
50
executados. Isso inclui a criação de fechaduras inteligentes que
 
respondam às ordens desses contratos. Elas farão a hipotética
 
devedora Alice não conseguir abrir o carro por ter deixado de
 
pagar as prestações. A empresa Slock.it desenvolve uma rede
 
universal de compartilhamento (universal sharing network) na
55
qual, espera-se, vão interagir carros, casas e outros ativos da
 
economia compartilhada. Será uma peça fundamental para o
 
desenvolvimento dos contratos inteligentes na nova economia.
Federico Ast. Como faremos justiça? – A chegada dos contratos inteligentes. In: ÉPOCA negócios. 9/12/2018. Internet: < https://epocanegocios.globo.com > (com adaptações).
Tendo como referência as ideias do texto CB1A1-I, julgue os itens a seguir.
A tecnologia abre possibilidades para que os contratos sejam cumpridos em função da ação rápida de advogados.
Questão 4

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
Em 1996, no artigo Contratos inteligentes, o
 
criptógrafo Nick Szabo predizia que a Internet mudaria para
 
sempre a natureza dos sistemas legais. A justiça do futuro,
 
dizia, estaria baseada em uma tecnologia chamada contratos inteligentes.
5
Os contratos legais com que habitualmente trabalham
 
os advogados estão escritos em linguagem frequentemente
 
ambígua e sujeita a interpretações diversas. Um contrato
 
inteligente é um acordo escrito em código de software, que,
 
como linguagem de programação, é claro e objetivo.
10
O contrato se executa de maneira automática quando se
 
cumprem as condições acordadas. Ambas as partes podem ter
 
certeza quase total de que o acordo se cumprirá tal como foi
 
combinado. E tudo ocorre em uma rede descentralizada de
 
computadores. Não há nada que as partes possam fazer para
15
evitar o cumprimento do contrato.
 
Imaginemos que Alice compre um automóvel com um
 
crédito bancário, mas deixe de pagar suas prestações. Uma
 
manhã, introduz sua chave digital no veículo, e a porta não
 
abre. Foi bloqueada por falta de cumprimento do contrato.
20
Minutos depois, chega o funcionário do banco com outra chave
 
digital. Abre a porta, liga o motor e parte com o veículo.
 
O contrato inteligente bloqueou, de maneira automática, o uso
 
do dispositivo digital por Alice, porque ela não cumpriu o
 
contrato. O banco recupera o veículo, sem perder tempo com
25
advogados.
 
Szabo propôs os contratos inteligentes nos anos 90 do
 
século passado. Mas, durante muito tempo, a proposta ficou só
 
na ideia. Até que, em 2014, um jovem russo-canadense de 19
 
anos de idade, Vitalik Buterin, lançou a Ethereum, uma
30
legaltech que mantém registro compartilhado com a rede
 
bitcoin, mas tem linguagem de programação mais sofisticada
 
que permite a gravação de contratos inteligentes. Os contratos
 
inteligentes prometem automatizar muitas das ações que
 
historicamente se fizeram por meio de sistemas legais, com
35
redução de seus custos e aumento de sua velocidade e segurança.
 
Ainda que o segmento esteja em fase inicial, aos
 
poucos vão surgindo mais legaltechs para aplicar contratos
 
inteligentes em diferentes setores da economia. Um dos
 
principais desafios está no ambiente regulatório — em
40
particular, no reconhecimento legal desses contratos. “Hoje
 
contamos com projetos de implementação de contratos
 
inteligentes com validade legal, como OpenLaw, da ConsenSys
 
(Estados Unidos da América – EUA), Accord Project (EUA e
 
Reino Unido), Agrello (Estônia) e dezenas de pequenos
45
empreendimentos pelo mundo”, afirma o advogado
 
especializado em novas tecnologias Albi Rodriguez Jaramillo,
 
cofundador da comunidade LegalBlock.
 
Um segundo desafio é desenvolver a infraestrutura
 
necessária para que os contratos inteligentes possam ser
50
executados. Isso inclui a criação de fechaduras inteligentes que
 
respondam às ordens desses contratos. Elas farão a hipotética
 
devedora Alice não conseguir abrir o carro por ter deixado de
 
pagar as prestações. A empresa Slock.it desenvolve uma rede
 
universal de compartilhamento (universal sharing network) na
55
qual, espera-se, vão interagir carros, casas e outros ativos da
 
economia compartilhada. Será uma peça fundamental para o
 
desenvolvimento dos contratos inteligentes na nova economia.
Federico Ast. Como faremos justiça? – A chegada dos contratos inteligentes. In: ÉPOCA negócios. 9/12/2018. Internet: < https://epocanegocios.globo.com > (com adaptações).
Tendo como referência as ideias do texto CB1A1-I, julgue os itens a seguir.
As soluções de aperfeiçoamento de contratos legais baseadas em tecnologia da informação tornam mais dispendioso o acompanhamento do cumprimento das cláusulas contratuais.
Questão 5

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
Em 1996, no artigo Contratos inteligentes, o
 
criptógrafo Nick Szabo predizia que a Internet mudaria para
 
sempre a natureza dos sistemas legais. A justiça do futuro,
 
dizia, estaria baseada em uma tecnologia chamada contratos inteligentes.
5
Os contratos legais com que habitualmente trabalham
 
os advogados estão escritos em linguagem frequentemente
 
ambígua e sujeita a interpretações diversas. Um contrato
 
inteligente é um acordo escrito em código de software, que,
 
como linguagem de programação, é claro e objetivo.
10
O contrato se executa de maneira automática quando se
 
cumprem as condições acordadas. Ambas as partes podem ter
 
certeza quase total de que o acordo se cumprirá tal como foi
 
combinado. E tudo ocorre em uma rede descentralizada de
 
computadores. Não há nada que as partes possam fazer para
15
evitar o cumprimento do contrato.
 
Imaginemos que Alice compre um automóvel com um
 
crédito bancário, mas deixe de pagar suas prestações. Uma
 
manhã, introduz sua chave digital no veículo, e a porta não
 
abre. Foi bloqueada por falta de cumprimento do contrato.
20
Minutos depois, chega o funcionário do banco com outra chave
 
digital. Abre a porta, liga o motor e parte com o veículo.
 
O contrato inteligente bloqueou, de maneira automática, o uso
 
do dispositivo digital por Alice, porque ela não cumpriu o
 
contrato. O banco recupera o veículo, sem perder tempo com
25
advogados.
 
Szabo propôs os contratos inteligentes nos anos 90 do
 
século passado. Mas, durante muito tempo, a proposta ficou só
 
na ideia. Até que, em 2014, um jovem russo-canadense de 19
 
anos de idade, Vitalik Buterin, lançou a Ethereum, uma
30
legaltech que mantém registro compartilhado com a rede
 
bitcoin, mas tem linguagem de programação mais sofisticada
 
que permite a gravação de contratos inteligentes. Os contratos
 
inteligentes prometem automatizar muitas das ações que
 
historicamente se fizeram por meio de sistemas legais, com
35
redução de seus custos e aumento de sua velocidade e segurança.
 
Ainda que o segmento esteja em fase inicial, aos
 
poucos vão surgindo mais legaltechs para aplicar contratos
 
inteligentes em diferentes setores da economia. Um dos
 
principais desafios está no ambiente regulatório — em
40
particular, no reconhecimento legal desses contratos. “Hoje
 
contamos com projetos de implementação de contratos
 
inteligentes com validade legal, como OpenLaw, da ConsenSys
 
(Estados Unidos da América – EUA), Accord Project (EUA e
 
Reino Unido), Agrello (Estônia) e dezenas de pequenos
45
empreendimentos pelo mundo”, afirma o advogado
 
especializado em novas tecnologias Albi Rodriguez Jaramillo,
 
cofundador da comunidade LegalBlock.
 
Um segundo desafio é desenvolver a infraestrutura
 
necessária para que os contratos inteligentes possam ser
50
executados. Isso inclui a criação de fechaduras inteligentes que
 
respondam às ordens desses contratos. Elas farão a hipotética
 
devedora Alice não conseguir abrir o carro por ter deixado de
 
pagar as prestações. A empresa Slock.it desenvolve uma rede
 
universal de compartilhamento (universal sharing network) na
55
qual, espera-se, vão interagir carros, casas e outros ativos da
 
economia compartilhada. Será uma peça fundamental para o
 
desenvolvimento dos contratos inteligentes na nova economia.
Federico Ast. Como faremos justiça? – A chegada dos contratos inteligentes. In: ÉPOCA negócios. 9/12/2018. Internet: < https://epocanegocios.globo.com > (com adaptações).
Tendo como referência as ideias do texto CB1A1-I, julgue os itens a seguir.
O texto indica dois desafios para a implantação dos contratos inteligentes: a falta de desenvolvimento de pesquisas na área da economia compartilhada e o ambiente regulatório do setor.
Questão 6

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
Em 1996, no artigo Contratos inteligentes, o
 
criptógrafo Nick Szabo predizia que a Internet mudaria para
 
sempre a natureza dos sistemas legais. A justiça do futuro,
 
dizia, estaria baseada em uma tecnologia chamada contratos inteligentes.
5
Os contratos legais com que habitualmente trabalham
 
os advogados estão escritos em linguagem frequentemente
 
ambígua e sujeita a interpretações diversas. Um contrato
 
inteligente é um acordo escrito em código de software, que,
 
como linguagem de programação, é claro e objetivo.
10
O contrato se executa de maneira automática quando se
 
cumprem as condições acordadas. Ambas as partes podem ter
 
certeza quase total de que o acordo se cumprirá tal como foi
 
combinado. E tudo ocorre em uma rede descentralizada de
 
computadores. Não há nada que as partes possam fazer para
15
evitar o cumprimento do contrato.
 
Imaginemos que Alice compre um automóvel com um
 
crédito bancário, mas deixe de pagar suas prestações. Uma
 
manhã, introduz sua chave digital no veículo, e a porta não
 
abre. Foi bloqueada por falta de cumprimento do contrato.
20
Minutos depois, chega o funcionário do banco com outra chave
 
digital. Abre a porta, liga o motor e parte com o veículo.
 
O contrato inteligente bloqueou, de maneira automática, o uso
 
do dispositivo digital por Alice, porque ela não cumpriu o
 
contrato. O banco recupera o veículo, sem perder tempo com
25
advogados.
 
Szabo propôs os contratos inteligentes nos anos 90 do
 
século passado. Mas, durante muito tempo, a proposta ficou só
 
na ideia. Até que, em 2014, um jovem russo-canadense de 19
 
anos de idade, Vitalik Buterin, lançou a Ethereum, uma
30
legaltech que mantém registro compartilhado com a rede
 
bitcoin, mas tem linguagem de programação mais sofisticada
 
que permite a gravação de contratos inteligentes. Os contratos
 
inteligentes prometem automatizar muitas das ações que
 
historicamente se fizeram por meio de sistemas legais, com
35
redução de seus custos e aumento de sua velocidade e segurança.
 
Ainda que o segmento esteja em fase inicial, aos
 
poucos vão surgindo mais legaltechs para aplicar contratos
 
inteligentes em diferentes setores da economia. Um dos
 
principais desafios está no ambiente regulatório — em
40
particular, no reconhecimento legal desses contratos. “Hoje
 
contamos com projetos de implementação de contratos
 
inteligentes com validade legal, como OpenLaw, da ConsenSys
 
(Estados Unidos da América – EUA), Accord Project (EUA e
 
Reino Unido), Agrello (Estônia) e dezenas de pequenos
45
empreendimentos pelo mundo”, afirma o advogado
 
especializado em novas tecnologias Albi Rodriguez Jaramillo,
 
cofundador da comunidade LegalBlock.
 
Um segundo desafio é desenvolver a infraestrutura
 
necessária para que os contratos inteligentes possam ser
50
executados. Isso inclui a criação de fechaduras inteligentes que
 
respondam às ordens desses contratos. Elas farão a hipotética
 
devedora Alice não conseguir abrir o carro por ter deixado de
 
pagar as prestações. A empresa Slock.it desenvolve uma rede
 
universal de compartilhamento (universal sharing network) na
55
qual, espera-se, vão interagir carros, casas e outros ativos da
 
economia compartilhada. Será uma peça fundamental para o
 
desenvolvimento dos contratos inteligentes na nova economia.
Federico Ast. Como faremos justiça? – A chegada dos contratos inteligentes. In: ÉPOCA negócios. 9/12/2018. Internet: < https://epocanegocios.globo.com > (com adaptações).
Tendo como referência as ideias do texto CB1A1-I, julgue os itens a seguir.
Infere-se do texto que Nick Szabo somente concretizou sua proposta de contratos inteligentes em 2014.
Questão 7

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
Em 1996, no artigo Contratos inteligentes, o
 
criptógrafo Nick Szabo predizia que a Internet mudaria para
 
sempre a natureza dos sistemas legais. A justiça do futuro,
 
dizia, estaria baseada em uma tecnologia chamada contratos inteligentes.
5
Os contratos legais com que habitualmente trabalham
 
os advogados estão escritos em linguagem frequentemente
 
ambígua e sujeita a interpretações diversas. Um contrato
 
inteligente é um acordo escrito em código de software, que,
 
como linguagem de programação, é claro e objetivo.
10
O contrato se executa de maneira automática quando se
 
cumprem as condições acordadas. Ambas as partes podem ter
 
certeza quase total de que o acordo se cumprirá tal como foi
 
combinado. E tudo ocorre em uma rede descentralizada de
 
computadores. Não há nada que as partes possam fazer para
15
evitar o cumprimento do contrato.
 
Imaginemos que Alice compre um automóvel com um
 
crédito bancário, mas deixe de pagar suas prestações. Uma
 
manhã, introduz sua chave digital no veículo, e a porta não
 
abre. Foi bloqueada por falta de cumprimento do contrato.
20
Minutos depois, chega o funcionário do banco com outra chave
 
digital. Abre a porta, liga o motor e parte com o veículo.
 
O contrato inteligente bloqueou, de maneira automática, o uso
 
do dispositivo digital por Alice, porque ela não cumpriu o
 
contrato. O banco recupera o veículo, sem perder tempo com
25
advogados.
 
Szabo propôs os contratos inteligentes nos anos 90 do
 
século passado. Mas, durante muito tempo, a proposta ficou só
 
na ideia. Até que, em 2014, um jovem russo-canadense de 19
 
anos de idade, Vitalik Buterin, lançou a Ethereum, uma
30
legaltech que mantém registro compartilhado com a rede
 
bitcoin, mas tem linguagem de programação mais sofisticada
 
que permite a gravação de contratos inteligentes. Os contratos
 
inteligentes prometem automatizar muitas das ações que
 
historicamente se fizeram por meio de sistemas legais, com
35
redução de seus custos e aumento de sua velocidade e segurança.
 
Ainda que o segmento esteja em fase inicial, aos
 
poucos vão surgindo mais legaltechs para aplicar contratos
 
inteligentes em diferentes setores da economia. Um dos
 
principais desafios está no ambiente regulatório — em
40
particular, no reconhecimento legal desses contratos. “Hoje
 
contamos com projetos de implementação de contratos
 
inteligentes com validade legal, como OpenLaw, da ConsenSys
 
(Estados Unidos da América – EUA), Accord Project (EUA e
 
Reino Unido), Agrello (Estônia) e dezenas de pequenos
45
empreendimentos pelo mundo”, afirma o advogado
 
especializado em novas tecnologias Albi Rodriguez Jaramillo,
 
cofundador da comunidade LegalBlock.
 
Um segundo desafio é desenvolver a infraestrutura
 
necessária para que os contratos inteligentes possam ser
50
executados. Isso inclui a criação de fechaduras inteligentes que
 
respondam às ordens desses contratos. Elas farão a hipotética
 
devedora Alice não conseguir abrir o carro por ter deixado de
 
pagar as prestações. A empresa Slock.it desenvolve uma rede
 
universal de compartilhamento (universal sharing network) na
55
qual, espera-se, vão interagir carros, casas e outros ativos da
 
economia compartilhada. Será uma peça fundamental para o
 
desenvolvimento dos contratos inteligentes na nova economia.
Federico Ast. Como faremos justiça? – A chegada dos contratos inteligentes. In: ÉPOCA negócios. 9/12/2018. Internet: < https://epocanegocios.globo.com > (com adaptações).
Tendo como referência as ideias do texto CB1A1-I, julgue os itens a seguir.
Conforme o último parágrafo do texto, ainda não há certeza de que carros, casas e outros ativos da economia compartilhada realmente vão interagir com a rede universal de compartilhamento desenvolvida pela Slock.it.
Questão 8

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
Em 1996, no artigo Contratos inteligentes, o
 
criptógrafo Nick Szabo predizia que a Internet mudaria para
 
sempre a natureza dos sistemas legais. A justiça do futuro,
 
dizia, estaria baseada em uma tecnologia chamada contratos inteligentes.
5
Os contratos legais com que habitualmente trabalham
 
os advogados estão escritos em linguagem frequentemente
 
ambígua e sujeita a interpretações diversas. Um contrato
 
inteligente é um acordo escrito em código de software, que,
 
como linguagem de programação, é claro e objetivo.
10
O contrato se executa de maneira automática quando se
 
cumprem as condições acordadas. Ambas as partes podem ter
 
certeza quase total de que o acordo se cumprirá tal como foi
 
combinado. E tudo ocorre em uma rede descentralizada de
 
computadores. Não há nada que as partes possam fazer para
15
evitar o cumprimento do contrato.
 
Imaginemos que Alice compre um automóvel com um
 
crédito bancário, mas deixe de pagar suas prestações. Uma
 
manhã, introduz sua chave digital no veículo, e a porta não
 
abre. Foi bloqueada por falta de cumprimento do contrato.
20
Minutos depois, chega o funcionário do banco com outra chave
 
digital. Abre a porta, liga o motor e parte com o veículo.
 
O contrato inteligente bloqueou, de maneira automática, o uso
 
do dispositivo digital por Alice, porque ela não cumpriu o
 
contrato. O banco recupera o veículo, sem perder tempo com
25
advogados.
 
Szabo propôs os contratos inteligentes nos anos 90 do
 
século passado. Mas, durante muito tempo, a proposta ficou só
 
na ideia. Até que, em 2014, um jovem russo-canadense de 19
 
anos de idade, Vitalik Buterin, lançou a Ethereum, uma
30
legaltech que mantém registro compartilhado com a rede
 
bitcoin, mas tem linguagem de programação mais sofisticada
 
que permite a gravação de contratos inteligentes. Os contratos
 
inteligentes prometem automatizar muitas das ações que
 
historicamente se fizeram por meio de sistemas legais, com
35
redução de seus custos e aumento de sua velocidade e segurança.
 
Ainda que o segmento esteja em fase inicial, aos
 
poucos vão surgindo mais legaltechs para aplicar contratos
 
inteligentes em diferentes setores da economia. Um dos
 
principais desafios está no ambiente regulatório — em
40
particular, no reconhecimento legal desses contratos. “Hoje
 
contamos com projetos de implementação de contratos
 
inteligentes com validade legal, como OpenLaw, da ConsenSys
 
(Estados Unidos da América – EUA), Accord Project (EUA e
 
Reino Unido), Agrello (Estônia) e dezenas de pequenos
45
empreendimentos pelo mundo”, afirma o advogado
 
especializado em novas tecnologias Albi Rodriguez Jaramillo,
 
cofundador da comunidade LegalBlock.
 
Um segundo desafio é desenvolver a infraestrutura
 
necessária para que os contratos inteligentes possam ser
50
executados. Isso inclui a criação de fechaduras inteligentes que
 
respondam às ordens desses contratos. Elas farão a hipotética
 
devedora Alice não conseguir abrir o carro por ter deixado de
 
pagar as prestações. A empresa Slock.it desenvolve uma rede
 
universal de compartilhamento (universal sharing network) na
55
qual, espera-se, vão interagir carros, casas e outros ativos da
 
economia compartilhada. Será uma peça fundamental para o
 
desenvolvimento dos contratos inteligentes na nova economia.
Federico Ast. Como faremos justiça? – A chegada dos contratos inteligentes. In: ÉPOCA negócios. 9/12/2018. Internet: < https://epocanegocios.globo.com > (com adaptações).
A respeito das propriedades linguísticas e dos sentidos do texto CB1A1-I, julgue os itens seguintes.
Embora o texto seja predominantemente dissertativo, seu terceiro parágrafo é essencialmente narrativo.
Questão 9

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
Em 1996, no artigo Contratos inteligentes, o
 
criptógrafo Nick Szabo predizia que a Internet mudaria para
 
sempre a natureza dos sistemas legais. A justiça do futuro,
 
dizia, estaria baseada em uma tecnologia chamada contratos inteligentes.
5
Os contratos legais com que habitualmente trabalham
 
os advogados estão escritos em linguagem frequentemente
 
ambígua e sujeita a interpretações diversas. Um contrato
 
inteligente é um acordo escrito em código de software, que,
 
como linguagem de programação, é claro e objetivo.
10
O contrato se executa de maneira automática quando se
 
cumprem as condições acordadas. Ambas as partes podem ter
 
certeza quase total de que o acordo se cumprirá tal como foi
 
combinado. E tudo ocorre em uma rede descentralizada de
 
computadores. Não há nada que as partes possam fazer para
15
evitar o cumprimento do contrato.
 
Imaginemos que Alice compre um automóvel com um
 
crédito bancário, mas deixe de pagar suas prestações. Uma
 
manhã, introduz sua chave digital no veículo, e a porta não
 
abre. Foi bloqueada por falta de cumprimento do contrato.
20
Minutos depois, chega o funcionário do banco com outra chave
 
digital. Abre a porta, liga o motor e parte com o veículo.
 
O contrato inteligente bloqueou, de maneira automática, o uso
 
do dispositivo digital por Alice, porque ela não cumpriu o
 
contrato. O banco recupera o veículo, sem perder tempo com
25
advogados.
 
Szabo propôs os contratos inteligentes nos anos 90 do
 
século passado. Mas, durante muito tempo, a proposta ficou só
 
na ideia. Até que, em 2014, um jovem russo-canadense de 19
 
anos de idade, Vitalik Buterin, lançou a Ethereum, uma
30
legaltech que mantém registro compartilhado com a rede
 
bitcoin, mas tem linguagem de programação mais sofisticada
 
que permite a gravação de contratos inteligentes. Os contratos
 
inteligentes prometem automatizar muitas das ações que
 
historicamente se fizeram por meio de sistemas legais, com
35
redução de seus custos e aumento de sua velocidade e segurança.
 
Ainda que o segmento esteja em fase inicial, aos
 
poucos vão surgindo mais legaltechs para aplicar contratos
 
inteligentes em diferentes setores da economia. Um dos
 
principais desafios está no ambiente regulatório — em
40
particular, no reconhecimento legal desses contratos. “Hoje
 
contamos com projetos de implementação de contratos
 
inteligentes com validade legal, como OpenLaw, da ConsenSys
 
(Estados Unidos da América – EUA), Accord Project (EUA e
 
Reino Unido), Agrello (Estônia) e dezenas de pequenos
45
empreendimentos pelo mundo”, afirma o advogado
 
especializado em novas tecnologias Albi Rodriguez Jaramillo,
 
cofundador da comunidade LegalBlock.
 
Um segundo desafio é desenvolver a infraestrutura
 
necessária para que os contratos inteligentes possam ser
50
executados. Isso inclui a criação de fechaduras inteligentes que
 
respondam às ordens desses contratos. Elas farão a hipotética
 
devedora Alice não conseguir abrir o carro por ter deixado de
 
pagar as prestações. A empresa Slock.it desenvolve uma rede
 
universal de compartilhamento (universal sharing network) na
55
qual, espera-se, vão interagir carros, casas e outros ativos da
 
economia compartilhada. Será uma peça fundamental para o
 
desenvolvimento dos contratos inteligentes na nova economia.
Federico Ast. Como faremos justiça? – A chegada dos contratos inteligentes. In: ÉPOCA negócios. 9/12/2018. Internet: < https://epocanegocios.globo.com > (com adaptações).
A respeito das propriedades linguísticas e dos sentidos do texto CB1A1-I, julgue os itens seguintes.
A correção gramatical do texto seria mantida se o vocábulo “porque” (L.23) fosse substituído por por que.
Questão 10

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
Em 1996, no artigo Contratos inteligentes, o
 
criptógrafo Nick Szabo predizia que a Internet mudaria para
 
sempre a natureza dos sistemas legais. A justiça do futuro,
 
dizia, estaria baseada em uma tecnologia chamada contratos inteligentes.
5
Os contratos legais com que habitualmente trabalham
 
os advogados estão escritos em linguagem frequentemente
 
ambígua e sujeita a interpretações diversas. Um contrato
 
inteligente é um acordo escrito em código de software, que,
 
como linguagem de programação, é claro e objetivo.
10
O contrato se executa de maneira automática quando se
 
cumprem as condições acordadas. Ambas as partes podem ter
 
certeza quase total de que o acordo se cumprirá tal como foi
 
combinado. E tudo ocorre em uma rede descentralizada de
 
computadores. Não há nada que as partes possam fazer para
15
evitar o cumprimento do contrato.
 
Imaginemos que Alice compre um automóvel com um
 
crédito bancário, mas deixe de pagar suas prestações. Uma
 
manhã, introduz sua chave digital no veículo, e a porta não
 
abre. Foi bloqueada por falta de cumprimento do contrato.
20
Minutos depois, chega o funcionário do banco com outra chave
 
digital. Abre a porta, liga o motor e parte com o veículo.
 
O contrato inteligente bloqueou, de maneira automática, o uso
 
do dispositivo digital por Alice, porque ela não cumpriu o
 
contrato. O banco recupera o veículo, sem perder tempo com
25
advogados.
 
Szabo propôs os contratos inteligentes nos anos 90 do
 
século passado. Mas, durante muito tempo, a proposta ficou só
 
na ideia. Até que, em 2014, um jovem russo-canadense de 19
 
anos de idade, Vitalik Buterin, lançou a Ethereum, uma
30
legaltech que mantém registro compartilhado com a rede
 
bitcoin, mas tem linguagem de programação mais sofisticada
 
que permite a gravação de contratos inteligentes. Os contratos
 
inteligentes prometem automatizar muitas das ações que
 
historicamente se fizeram por meio de sistemas legais, com
35
redução de seus custos e aumento de sua velocidade e segurança.
 
Ainda que o segmento esteja em fase inicial, aos
 
poucos vão surgindo mais legaltechs para aplicar contratos
 
inteligentes em diferentes setores da economia. Um dos
 
principais desafios está no ambiente regulatório — em
40
particular, no reconhecimento legal desses contratos. “Hoje
 
contamos com projetos de implementação de contratos
 
inteligentes com validade legal, como OpenLaw, da ConsenSys
 
(Estados Unidos da América – EUA), Accord Project (EUA e
 
Reino Unido), Agrello (Estônia) e dezenas de pequenos
45
empreendimentos pelo mundo”, afirma o advogado
 
especializado em novas tecnologias Albi Rodriguez Jaramillo,
 
cofundador da comunidade LegalBlock.
 
Um segundo desafio é desenvolver a infraestrutura
 
necessária para que os contratos inteligentes possam ser
50
executados. Isso inclui a criação de fechaduras inteligentes que
 
respondam às ordens desses contratos. Elas farão a hipotética
 
devedora Alice não conseguir abrir o carro por ter deixado de
 
pagar as prestações. A empresa Slock.it desenvolve uma rede
 
universal de compartilhamento (universal sharing network) na
55
qual, espera-se, vão interagir carros, casas e outros ativos da
 
economia compartilhada. Será uma peça fundamental para o
 
desenvolvimento dos contratos inteligentes na nova economia.
Federico Ast. Como faremos justiça? – A chegada dos contratos inteligentes. In: ÉPOCA negócios. 9/12/2018. Internet: < https://epocanegocios.globo.com > (com adaptações).
A respeito das propriedades linguísticas e dos sentidos do texto CB1A1-I, julgue os itens seguintes.
O segmento “E tudo ocorre em uma rede descentralizada de computadores” (L. 13 e 14) expressa conclusão no parágrafo em que aparece.
Questão 11

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
Em 1996, no artigo Contratos inteligentes, o
 
criptógrafo Nick Szabo predizia que a Internet mudaria para
 
sempre a natureza dos sistemas legais. A justiça do futuro,
 
dizia, estaria baseada em uma tecnologia chamada contratos inteligentes.
5
Os contratos legais com que habitualmente trabalham
 
os advogados estão escritos em linguagem frequentemente
 
ambígua e sujeita a interpretações diversas. Um contrato
 
inteligente é um acordo escrito em código de software, que,
 
como linguagem de programação, é claro e objetivo.
10
O contrato se executa de maneira automática quando se
 
cumprem as condições acordadas. Ambas as partes podem ter
 
certeza quase total de que o acordo se cumprirá tal como foi
 
combinado. E tudo ocorre em uma rede descentralizada de
 
computadores. Não há nada que as partes possam fazer para
15
evitar o cumprimento do contrato.
 
Imaginemos que Alice compre um automóvel com um
 
crédito bancário, mas deixe de pagar suas prestações. Uma
 
manhã, introduz sua chave digital no veículo, e a porta não
 
abre. Foi bloqueada por falta de cumprimento do contrato.
20
Minutos depois, chega o funcionário do banco com outra chave
 
digital. Abre a porta, liga o motor e parte com o veículo.
 
O contrato inteligente bloqueou, de maneira automática, o uso
 
do dispositivo digital por Alice, porque ela não cumpriu o
 
contrato. O banco recupera o veículo, sem perder tempo com
25
advogados.
 
Szabo propôs os contratos inteligentes nos anos 90 do
 
século passado. Mas, durante muito tempo, a proposta ficou só
 
na ideia. Até que, em 2014, um jovem russo-canadense de 19
 
anos de idade, Vitalik Buterin, lançou a Ethereum, uma
30
legaltech que mantém registro compartilhado com a rede
 
bitcoin, mas tem linguagem de programação mais sofisticada
 
que permite a gravação de contratos inteligentes. Os contratos
 
inteligentes prometem automatizar muitas das ações que
 
historicamente se fizeram por meio de sistemas legais, com
35
redução de seus custos e aumento de sua velocidade e segurança.
 
Ainda que o segmento esteja em fase inicial, aos
 
poucos vão surgindo mais legaltechs para aplicar contratos
 
inteligentes em diferentes setores da economia. Um dos
 
principais desafios está no ambiente regulatório — em
40
particular, no reconhecimento legal desses contratos. “Hoje
 
contamos com projetos de implementação de contratos
 
inteligentes com validade legal, como OpenLaw, da ConsenSys
 
(Estados Unidos da América – EUA), Accord Project (EUA e
 
Reino Unido), Agrello (Estônia) e dezenas de pequenos
45
empreendimentos pelo mundo”, afirma o advogado
 
especializado em novas tecnologias Albi Rodriguez Jaramillo,
 
cofundador da comunidade LegalBlock.
 
Um segundo desafio é desenvolver a infraestrutura
 
necessária para que os contratos inteligentes possam ser
50
executados. Isso inclui a criação de fechaduras inteligentes que
 
respondam às ordens desses contratos. Elas farão a hipotética
 
devedora Alice não conseguir abrir o carro por ter deixado de
 
pagar as prestações. A empresa Slock.it desenvolve uma rede
 
universal de compartilhamento (universal sharing network) na
55
qual, espera-se, vão interagir carros, casas e outros ativos da
 
economia compartilhada. Será uma peça fundamental para o
 
desenvolvimento dos contratos inteligentes na nova economia.
Federico Ast. Como faremos justiça? – A chegada dos contratos inteligentes. In: ÉPOCA negócios. 9/12/2018. Internet: < https://epocanegocios.globo.com > (com adaptações).
A respeito das propriedades linguísticas e dos sentidos do texto CB1A1-I, julgue os itens seguintes.
Infere-se das informações do terceiro parágrafo do texto que o segmento “Foi bloqueada” (L.19) refere-se a “chave digital” (L.18).
Questão 12

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
Em 1996, no artigo Contratos inteligentes, o
 
criptógrafo Nick Szabo predizia que a Internet mudaria para
 
sempre a natureza dos sistemas legais. A justiça do futuro,
 
dizia, estaria baseada em uma tecnologia chamada contratos inteligentes.
5
Os contratos legais com que habitualmente trabalham
 
os advogados estão escritos em linguagem frequentemente
 
ambígua e sujeita a interpretações diversas. Um contrato
 
inteligente é um acordo escrito em código de software, que,
 
como linguagem de programação, é claro e objetivo.
10
O contrato se executa de maneira automática quando se
 
cumprem as condições acordadas. Ambas as partes podem ter
 
certeza quase total de que o acordo se cumprirá tal como foi
 
combinado. E tudo ocorre em uma rede descentralizada de
 
computadores. Não há nada que as partes possam fazer para
15
evitar o cumprimento do contrato.
 
Imaginemos que Alice compre um automóvel com um
 
crédito bancário, mas deixe de pagar suas prestações. Uma
 
manhã, introduz sua chave digital no veículo, e a porta não
 
abre. Foi bloqueada por falta de cumprimento do contrato.
20
Minutos depois, chega o funcionário do banco com outra chave
 
digital. Abre a porta, liga o motor e parte com o veículo.
 
O contrato inteligente bloqueou, de maneira automática, o uso
 
do dispositivo digital por Alice, porque ela não cumpriu o
 
contrato. O banco recupera o veículo, sem perder tempo com
25
advogados.
 
Szabo propôs os contratos inteligentes nos anos 90 do
 
século passado. Mas, durante muito tempo, a proposta ficou só
 
na ideia. Até que, em 2014, um jovem russo-canadense de 19
 
anos de idade, Vitalik Buterin, lançou a Ethereum, uma
30
legaltech que mantém registro compartilhado com a rede
 
bitcoin, mas tem linguagem de programação mais sofisticada
 
que permite a gravação de contratos inteligentes. Os contratos
 
inteligentes prometem automatizar muitas das ações que
 
historicamente se fizeram por meio de sistemas legais, com
35
redução de seus custos e aumento de sua velocidade e segurança.
 
Ainda que o segmento esteja em fase inicial, aos
 
poucos vão surgindo mais legaltechs para aplicar contratos
 
inteligentes em diferentes setores da economia. Um dos
 
principais desafios está no ambiente regulatório — em
40
particular, no reconhecimento legal desses contratos. “Hoje
 
contamos com projetos de implementação de contratos
 
inteligentes com validade legal, como OpenLaw, da ConsenSys
 
(Estados Unidos da América – EUA), Accord Project (EUA e
 
Reino Unido), Agrello (Estônia) e dezenas de pequenos
45
empreendimentos pelo mundo”, afirma o advogado
 
especializado em novas tecnologias Albi Rodriguez Jaramillo,
 
cofundador da comunidade LegalBlock.
 
Um segundo desafio é desenvolver a infraestrutura
 
necessária para que os contratos inteligentes possam ser
50
executados. Isso inclui a criação de fechaduras inteligentes que
 
respondam às ordens desses contratos. Elas farão a hipotética
 
devedora Alice não conseguir abrir o carro por ter deixado de
 
pagar as prestações. A empresa Slock.it desenvolve uma rede
 
universal de compartilhamento (universal sharing network) na
55
qual, espera-se, vão interagir carros, casas e outros ativos da
 
economia compartilhada. Será uma peça fundamental para o
 
desenvolvimento dos contratos inteligentes na nova economia.
Federico Ast. Como faremos justiça? – A chegada dos contratos inteligentes. In: ÉPOCA negócios. 9/12/2018. Internet: < https://epocanegocios.globo.com > (com adaptações).
A respeito das propriedades linguísticas e dos sentidos do texto CB1A1-I, julgue os itens seguintes.
No trecho “Abre a porta, liga o motor e parte com o veículo” (L.21), o termo “o veículo” é sujeito das formas verbais “Abre”, “liga” e “parte”.
Questão 13

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
Em 1996, no artigo Contratos inteligentes, o
 
criptógrafo Nick Szabo predizia que a Internet mudaria para
 
sempre a natureza dos sistemas legais. A justiça do futuro,
 
dizia, estaria baseada em uma tecnologia chamada contratos inteligentes.
5
Os contratos legais com que habitualmente trabalham
 
os advogados estão escritos em linguagem frequentemente
 
ambígua e sujeita a interpretações diversas. Um contrato
 
inteligente é um acordo escrito em código de software, que,
 
como linguagem de programação, é claro e objetivo.
10
O contrato se executa de maneira automática quando se
 
cumprem as condições acordadas. Ambas as partes podem ter
 
certeza quase total de que o acordo se cumprirá tal como foi
 
combinado. E tudo ocorre em uma rede descentralizada de
 
computadores. Não há nada que as partes possam fazer para
15
evitar o cumprimento do contrato.
 
Imaginemos que Alice compre um automóvel com um
 
crédito bancário, mas deixe de pagar suas prestações. Uma
 
manhã, introduz sua chave digital no veículo, e a porta não
 
abre. Foi bloqueada por falta de cumprimento do contrato.
20
Minutos depois, chega o funcionário do banco com outra chave
 
digital. Abre a porta, liga o motor e parte com o veículo.
 
O contrato inteligente bloqueou, de maneira automática, o uso
 
do dispositivo digital por Alice, porque ela não cumpriu o
 
contrato. O banco recupera o veículo, sem perder tempo com
25
advogados.
 
Szabo propôs os contratos inteligentes nos anos 90 do
 
século passado. Mas, durante muito tempo, a proposta ficou só
 
na ideia. Até que, em 2014, um jovem russo-canadense de 19
 
anos de idade, Vitalik Buterin, lançou a Ethereum, uma
30
legaltech que mantém registro compartilhado com a rede
 
bitcoin, mas tem linguagem de programação mais sofisticada
 
que permite a gravação de contratos inteligentes. Os contratos
 
inteligentes prometem automatizar muitas das ações que
 
historicamente se fizeram por meio de sistemas legais, com
35
redução de seus custos e aumento de sua velocidade e segurança.
 
Ainda que o segmento esteja em fase inicial, aos
 
poucos vão surgindo mais legaltechs para aplicar contratos
 
inteligentes em diferentes setores da economia. Um dos
 
principais desafios está no ambiente regulatório — em
40
particular, no reconhecimento legal desses contratos. “Hoje
 
contamos com projetos de implementação de contratos
 
inteligentes com validade legal, como OpenLaw, da ConsenSys
 
(Estados Unidos da América – EUA), Accord Project (EUA e
 
Reino Unido), Agrello (Estônia) e dezenas de pequenos
45
empreendimentos pelo mundo”, afirma o advogado
 
especializado em novas tecnologias Albi Rodriguez Jaramillo,
 
cofundador da comunidade LegalBlock.
 
Um segundo desafio é desenvolver a infraestrutura
 
necessária para que os contratos inteligentes possam ser
50
executados. Isso inclui a criação de fechaduras inteligentes que
 
respondam às ordens desses contratos. Elas farão a hipotética
 
devedora Alice não conseguir abrir o carro por ter deixado de
 
pagar as prestações. A empresa Slock.it desenvolve uma rede
 
universal de compartilhamento (universal sharing network) na
55
qual, espera-se, vão interagir carros, casas e outros ativos da
 
economia compartilhada. Será uma peça fundamental para o
 
desenvolvimento dos contratos inteligentes na nova economia.
Federico Ast. Como faremos justiça? – A chegada dos contratos inteligentes. In: ÉPOCA negócios. 9/12/2018. Internet: < https://epocanegocios.globo.com > (com adaptações).
Ainda com relação às propriedades linguísticas e aos sentidos do texto CB1A1-I, julgue os seguintes itens.
A inserção do sinal indicativo de crase em “a interpretações” (L.7) ocasionaria erro gramatical no texto.
Questão 14

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
Em 1996, no artigo Contratos inteligentes, o
 
criptógrafo Nick Szabo predizia que a Internet mudaria para
 
sempre a natureza dos sistemas legais. A justiça do futuro,
 
dizia, estaria baseada em uma tecnologia chamada contratos inteligentes.
5
Os contratos legais com que habitualmente trabalham
 
os advogados estão escritos em linguagem frequentemente
 
ambígua e sujeita a interpretações diversas. Um contrato
 
inteligente é um acordo escrito em código de software, que,
 
como linguagem de programação, é claro e objetivo.
10
O contrato se executa de maneira automática quando se
 
cumprem as condições acordadas. Ambas as partes podem ter
 
certeza quase total de que o acordo se cumprirá tal como foi
 
combinado. E tudo ocorre em uma rede descentralizada de
 
computadores. Não há nada que as partes possam fazer para
15
evitar o cumprimento do contrato.
 
Imaginemos que Alice compre um automóvel com um
 
crédito bancário, mas deixe de pagar suas prestações. Uma
 
manhã, introduz sua chave digital no veículo, e a porta não
 
abre. Foi bloqueada por falta de cumprimento do contrato.
20
Minutos depois, chega o funcionário do banco com outra chave
 
digital. Abre a porta, liga o motor e parte com o veículo.
 
O contrato inteligente bloqueou, de maneira automática, o uso
 
do dispositivo digital por Alice, porque ela não cumpriu o
 
contrato. O banco recupera o veículo, sem perder tempo com
25
advogados.
 
Szabo propôs os contratos inteligentes nos anos 90 do
 
século passado. Mas, durante muito tempo, a proposta ficou só
 
na ideia. Até que, em 2014, um jovem russo-canadense de 19
 
anos de idade, Vitalik Buterin, lançou a Ethereum, uma
30
legaltech que mantém registro compartilhado com a rede
 
bitcoin, mas tem linguagem de programação mais sofisticada
 
que permite a gravação de contratos inteligentes. Os contratos
 
inteligentes prometem automatizar muitas das ações que
 
historicamente se fizeram por meio de sistemas legais, com
35
redução de seus custos e aumento de sua velocidade e segurança.
 
Ainda que o segmento esteja em fase inicial, aos
 
poucos vão surgindo mais legaltechs para aplicar contratos
 
inteligentes em diferentes setores da economia. Um dos
 
principais desafios está no ambiente regulatório — em
40
particular, no reconhecimento legal desses contratos. “Hoje
 
contamos com projetos de implementação de contratos
 
inteligentes com validade legal, como OpenLaw, da ConsenSys
 
(Estados Unidos da América – EUA), Accord Project (EUA e
 
Reino Unido), Agrello (Estônia) e dezenas de pequenos
45
empreendimentos pelo mundo”, afirma o advogado
 
especializado em novas tecnologias Albi Rodriguez Jaramillo,
 
cofundador da comunidade LegalBlock.
 
Um segundo desafio é desenvolver a infraestrutura
 
necessária para que os contratos inteligentes possam ser
50
executados. Isso inclui a criação de fechaduras inteligentes que
 
respondam às ordens desses contratos. Elas farão a hipotética
 
devedora Alice não conseguir abrir o carro por ter deixado de
 
pagar as prestações. A empresa Slock.it desenvolve uma rede
 
universal de compartilhamento (universal sharing network) na
55
qual, espera-se, vão interagir carros, casas e outros ativos da
 
economia compartilhada. Será uma peça fundamental para o
 
desenvolvimento dos contratos inteligentes na nova economia.
Federico Ast. Como faremos justiça? – A chegada dos contratos inteligentes. In: ÉPOCA negócios. 9/12/2018. Internet: < https://epocanegocios.globo.com > (com adaptações).
Ainda com relação às propriedades linguísticas e aos sentidos do texto CB1A1-I, julgue os seguintes itens.
A substituição da forma verbal “estaria” (L.4) por estava não modificaria os sentidos originais do texto.
Questão 15

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
Em 1996, no artigo Contratos inteligentes, o
 
criptógrafo Nick Szabo predizia que a Internet mudaria para
 
sempre a natureza dos sistemas legais. A justiça do futuro,
 
dizia, estaria baseada em uma tecnologia chamada contratos inteligentes.
5
Os contratos legais com que habitualmente trabalham
 
os advogados estão escritos em linguagem frequentemente
 
ambígua e sujeita a interpretações diversas. Um contrato
 
inteligente é um acordo escrito em código de software, que,
 
como linguagem de programação, é claro e objetivo.
10
O contrato se executa de maneira automática quando se
 
cumprem as condições acordadas. Ambas as partes podem ter
 
certeza quase total de que o acordo se cumprirá tal como foi
 
combinado. E tudo ocorre em uma rede descentralizada de
 
computadores. Não há nada que as partes possam fazer para
15
evitar o cumprimento do contrato.
 
Imaginemos que Alice compre um automóvel com um
 
crédito bancário, mas deixe de pagar suas prestações. Uma
 
manhã, introduz sua chave digital no veículo, e a porta não
 
abre. Foi bloqueada por falta de cumprimento do contrato.
20
Minutos depois, chega o funcionário do banco com outra chave
 
digital. Abre a porta, liga o motor e parte com o veículo.
 
O contrato inteligente bloqueou, de maneira automática, o uso
 
do dispositivo digital por Alice, porque ela não cumpriu o
 
contrato. O banco recupera o veículo, sem perder tempo com
25
advogados.
 
Szabo propôs os contratos inteligentes nos anos 90 do
 
século passado. Mas, durante muito tempo, a proposta ficou só
 
na ideia. Até que, em 2014, um jovem russo-canadense de 19
 
anos de idade, Vitalik Buterin, lançou a Ethereum, uma
30
legaltech que mantém registro compartilhado com a rede
 
bitcoin, mas tem linguagem de programação mais sofisticada
 
que permite a gravação de contratos inteligentes. Os contratos
 
inteligentes prometem automatizar muitas das ações que
 
historicamente se fizeram por meio de sistemas legais, com
35
redução de seus custos e aumento de sua velocidade e segurança.
 
Ainda que o segmento esteja em fase inicial, aos
 
poucos vão surgindo mais legaltechs para aplicar contratos
 
inteligentes em diferentes setores da economia. Um dos
 
principais desafios está no ambiente regulatório — em
40
particular, no reconhecimento legal desses contratos. “Hoje
 
contamos com projetos de implementação de contratos
 
inteligentes com validade legal, como OpenLaw, da ConsenSys
 
(Estados Unidos da América – EUA), Accord Project (EUA e
 
Reino Unido), Agrello (Estônia) e dezenas de pequenos
45
empreendimentos pelo mundo”, afirma o advogado
 
especializado em novas tecnologias Albi Rodriguez Jaramillo,
 
cofundador da comunidade LegalBlock.
 
Um segundo desafio é desenvolver a infraestrutura
 
necessária para que os contratos inteligentes possam ser
50
executados. Isso inclui a criação de fechaduras inteligentes que
 
respondam às ordens desses contratos. Elas farão a hipotética
 
devedora Alice não conseguir abrir o carro por ter deixado de
 
pagar as prestações. A empresa Slock.it desenvolve uma rede
 
universal de compartilhamento (universal sharing network) na
55
qual, espera-se, vão interagir carros, casas e outros ativos da
 
economia compartilhada. Será uma peça fundamental para o
 
desenvolvimento dos contratos inteligentes na nova economia.
Federico Ast. Como faremos justiça? – A chegada dos contratos inteligentes. In: ÉPOCA negócios. 9/12/2018. Internet: < https://epocanegocios.globo.com > (com adaptações).
Ainda com relação às propriedades linguísticas e aos sentidos do texto CB1A1-I, julgue os seguintes itens.
As vírgulas empregadas logo após as expressões “Uma manhã” (L. 17 e 18) e “Minutos depois” (L.20) justificam-se pela mesma regra de pontuação.
Questão 16

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
Em 1996, no artigo Contratos inteligentes, o
 
criptógrafo Nick Szabo predizia que a Internet mudaria para
 
sempre a natureza dos sistemas legais. A justiça do futuro,
 
dizia, estaria baseada em uma tecnologia chamada contratos inteligentes.
5
Os contratos legais com que habitualmente trabalham
 
os advogados estão escritos em linguagem frequentemente
 
ambígua e sujeita a interpretações diversas. Um contrato
 
inteligente é um acordo escrito em código de software, que,
 
como linguagem de programação, é claro e objetivo.
10
O contrato se executa de maneira automática quando se
 
cumprem as condições acordadas. Ambas as partes podem ter
 
certeza quase total de que o acordo se cumprirá tal como foi
 
combinado. E tudo ocorre em uma rede descentralizada de
 
computadores. Não há nada que as partes possam fazer para
15
evitar o cumprimento do contrato.
 
Imaginemos que Alice compre um automóvel com um
 
crédito bancário, mas deixe de pagar suas prestações. Uma
 
manhã, introduz sua chave digital no veículo, e a porta não
 
abre. Foi bloqueada por falta de cumprimento do contrato.
20
Minutos depois, chega o funcionário do banco com outra chave
 
digital. Abre a porta, liga o motor e parte com o veículo.
 
O contrato inteligente bloqueou, de maneira automática, o uso
 
do dispositivo digital por Alice, porque ela não cumpriu o
 
contrato. O banco recupera o veículo, sem perder tempo com
25
advogados.
 
Szabo propôs os contratos inteligentes nos anos 90 do
 
século passado. Mas, durante muito tempo, a proposta ficou só
 
na ideia. Até que, em 2014, um jovem russo-canadense de 19
 
anos de idade, Vitalik Buterin, lançou a Ethereum, uma
30
legaltech que mantém registro compartilhado com a rede
 
bitcoin, mas tem linguagem de programação mais sofisticada
 
que permite a gravação de contratos inteligentes. Os contratos
 
inteligentes prometem automatizar muitas das ações que
 
historicamente se fizeram por meio de sistemas legais, com
35
redução de seus custos e aumento de sua velocidade e segurança.
 
Ainda que o segmento esteja em fase inicial, aos
 
poucos vão surgindo mais legaltechs para aplicar contratos
 
inteligentes em diferentes setores da economia. Um dos
 
principais desafios está no ambiente regulatório — em
40
particular, no reconhecimento legal desses contratos. “Hoje
 
contamos com projetos de implementação de contratos
 
inteligentes com validade legal, como OpenLaw, da ConsenSys
 
(Estados Unidos da América – EUA), Accord Project (EUA e
 
Reino Unido), Agrello (Estônia) e dezenas de pequenos
45
empreendimentos pelo mundo”, afirma o advogado
 
especializado em novas tecnologias Albi Rodriguez Jaramillo,
 
cofundador da comunidade LegalBlock.
 
Um segundo desafio é desenvolver a infraestrutura
 
necessária para que os contratos inteligentes possam ser
50
executados. Isso inclui a criação de fechaduras inteligentes que
 
respondam às ordens desses contratos. Elas farão a hipotética
 
devedora Alice não conseguir abrir o carro por ter deixado de
 
pagar as prestações. A empresa Slock.it desenvolve uma rede
 
universal de compartilhamento (universal sharing network) na
55
qual, espera-se, vão interagir carros, casas e outros ativos da
 
economia compartilhada. Será uma peça fundamental para o
 
desenvolvimento dos contratos inteligentes na nova economia.
Federico Ast. Como faremos justiça? – A chegada dos contratos inteligentes. In: ÉPOCA negócios. 9/12/2018. Internet: < https://epocanegocios.globo.com > (com adaptações).
Ainda com relação às propriedades linguísticas e aos sentidos do texto CB1A1-I, julgue os seguintes itens.
A expressão “Ainda que” (L.36) poderia ser substituída por Embora, sem alteração dos sentidos e da correção gramatical do texto.
Questão 17

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Considerando que Manaus é um grande polo industrial na região Norte do país, julgue os itens a seguir, a respeito da Zona Franca de Manaus.
A implantação da Zona Franca de Manaus resultou na distribuição de diversos complexos industriais pelos municípios amazonenses distantes até 200 km da capital, os quais foram beneficiados com a geração de empregos, de renda e de impostos, bem como com o crescimento demográfico no estado.
Questão 18

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Considerando que Manaus é um grande polo industrial na região Norte do país, julgue os itens a seguir, a respeito da Zona Franca de Manaus.
A implantação da Zona Franca de Manaus provocou o crescimento demográfico e a urbanização de Manaus, tendo a consequente geração de empregos em seu polo industrial atraído populações de dentro do estado e de fora dele.
Questão 19

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Manaus é uma metrópole em plena Amazônia. Centro urbano que tem ganhado projeção nacional nas últimas décadas, a cidade exerce influência direta sobre municípios dentro e fora do estado.

Com relação à rede urbana de Manaus, julgue os itens seguintes.

A rede urbana de Manaus é uma das maiores do país em extensão territorial e influencia cidades nos estados do Amazonas e de Roraima.
Questão 20

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Manaus é uma metrópole em plena Amazônia. Centro urbano que tem ganhado projeção nacional nas últimas décadas, a cidade exerce influência direta sobre municípios dentro e fora do estado.

Com relação à rede urbana de Manaus, julgue os itens seguintes.

Os municípios sob influência regional direta de Manaus caracterizam-se por densidades demográficas baixas e de grande extensão territorial.
Questão 21

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
As profundas mudanças estruturais que ocorreram na Amazônia a partir da segunda metade do século XX e que se justificavam por um projeto geopolítico de integração nacional, produziram diversas transformações sociais e ambientais na região, especificamente no estado do Amazonas.

A respeito desse assunto, julgue os próximos itens.

A Amazônia é considerada uma fronteira de recursos naturais em razão de fatores como biodiversidade, recursos minerais e hídricos e da existência de povos e comunidades tradicionais, sendo detentora da maior população indígena do Brasil.
Questão 22

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
As profundas mudanças estruturais que ocorreram na Amazônia a partir da segunda metade do século XX e que se justificavam por um projeto geopolítico de integração nacional, produziram diversas transformações sociais e ambientais na região, especificamente no estado do Amazonas.

A respeito desse assunto, julgue os próximos itens.

Em razão da economia primária e da macrocefalia urbana de Manaus bem como da concentração de população nas áreas rurais, as demais cidades do Amazonas pouco contribuíram para o desenvolvimento do estado.
Questão 23

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Tendo como referência a legislação institucional e a legislação do Poder Judiciário do estado do Amazonas, julgue os itens a seguir.
Caso algum órgão do Poder Judiciário requisite o auxílio de força pública, caberá à autoridade a quem o pedido foi dirigido certificar o fundamento da requisição para tomar a decisão de prestá-lo ou não.
Questão 24

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Tendo como referência a legislação institucional e a legislação do Poder Judiciário do estado do Amazonas, julgue os itens a seguir.
Se um servidor público do estado do Amazonas, que havia sido demitido, reingressar no serviço público por decisão judicial transitada em julgado, ocorrerá, nesse caso, a readmissão do funcionário, com ressarcimento de todos os direitos e as vantagens pecuniárias.
Questão 25

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
O modelo econômico de produção capitalista,
 
aperfeiçoado pelos avanços científicos e tecnológicos que, por
 
sua vez, proporcionaram a reestruturação da produção e a
 
Terceira Revolução Industrial, retirou do trabalho seu valor,
5
transformando o empregado em simples mercadoria inserta no
 
processo de produção. Nesse contexto, o trabalhador se vê
 
tolhido da principal manifestação de sua humanidade e
 
dignidade: o trabalho. A luta dos trabalhadores, portanto, não
 
é mais apenas por condições melhores de subsistência, mas
10
pela própria dignidade do ser humano.
 
Em face desse cenário, a opinião pública passa a
 
questionar o papel do Estado e das instituições dominantes, no
 
sentido de buscar um consenso sobre as consequências sociais
 
da atividade econômica. A sociedade requer das organizações
15
uma nova configuração da atividade econômica, pautada na
 
ética e na responsabilidade para com a sociedade e o meio
 
ambiente, a fim de minimizar problemas sociais como
 
concentração de renda, precarização das relações de trabalho
 
e falta de direitos básicos como educação, saúde e moradia,
20
agravados, entre outros motivos, por propostas que concebem
 
um Estado que seja parco em prestações sociais e no qual a
 
própria sociedade se responsabilize pelos riscos de sua
 
existência, só recorrendo ao Poder Público subsidiariamente,
 
na impossibilidade de autossatisfação de suas necessidades.
Samia Moda Cirino. Sustentabilidade no meio ambiente de trabalho: um novo paradigma para a valorização do trabalho humano. Internet: <www.publicadireito.com.br> (com adaptações).
Com relação às ideias e aos aspectos linguísticos do texto apresentado, julgue os itens que se seguem.
Depreende-se do texto que a reestruturação da produção industrial e a supressão do valor laboral representam, para a sociedade, consequências negativas da adoção do modelo econômico de produção capitalista.
Questão 26

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Tendo como referência a legislação institucional e a legislação do Poder Judiciário do estado do Amazonas, julgue os itens a seguir.
A principal meta nacional do Poder Judiciário para a justiça estadual em 2019, estabelecida pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), é que, neste ano, a quantidade de processos de conhecimento que forem julgados atinja, pelo menos, a quantidade de processos distribuídos, com exceção dos suspensos e dos sobrestados.
Questão 27

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Tendo como referência a legislação institucional e a legislação do Poder Judiciário do estado do Amazonas, julgue os itens a seguir.
Compete ao CNJ organizar programas que incentivem a autocomposição de litígios e a pacificação social por meio da conciliação e da mediação, de cuja implementação deverão participar todos os órgãos do Poder Judiciário, as entidades públicas e privadas parceiras, com possibilidade de inclusão, também, de universidades e instituições de ensino.
Questão 28

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Tendo como referência a legislação institucional e a legislação do Poder Judiciário do estado do Amazonas, julgue os itens a seguir.
Caso vários adolescentes tenham de ingressar em unidade de internação e semiliberdade por ato infracional praticado em conjunto, o ingresso ocorrerá mediante a apresentação de guia de execução para cada adolescente, que será expedida pelo juiz do processo de conhecimento.
Questão 29

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Ainda com base na legislação institucional e na legislação do Poder Judiciário do estado do Amazonas, julgue os itens seguintes.
O fomento à participação de magistrados e servidores na governança da instituição, de modo a favorecer a descentralização administrativa, é objeto da implementação da Política Nacional de Atenção Prioritária ao Primeiro Grau de Jurisdição, conforme resolução do CNJ.
Questão 30

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Ainda com base na legislação institucional e na legislação do Poder Judiciário do estado do Amazonas, julgue os itens seguintes.
O plano de logística sustentável do Poder Judiciário, com ações, metas e prazos de execução, está vinculado ao planejamento operacional desse Poder.
Questão 31

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Ainda com base na legislação institucional e na legislação do Poder Judiciário do estado do Amazonas, julgue os itens seguintes.
Todo órgão do Poder Judiciário deve possuir, em seu quadro de pessoal, servidores, efetivos e(ou) terceirizados, capacitados para usar e interpretar a língua brasileira de sinais (LIBRAS).
Questão 32

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Ainda com base na legislação institucional e na legislação do Poder Judiciário do estado do Amazonas, julgue os itens seguintes.
De acordo com resolução do CNJ, todo mandado de prisão será expedido diretamente no Banco Nacional de Monitoramento de Prisões (BNMP 2.0) e terá caráter aberto, de livre conhecimento.
Questão 33

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Ainda com base na legislação institucional e na legislação do Poder Judiciário do estado do Amazonas, julgue os itens seguintes.
Criar e estruturar unidades judiciárias especializadas no processamento de demandas relacionadas à prática de violência doméstica e familiar contra a mulher baseada no gênero constitui objetivo da Política Judiciária de enfrentamento à violência contra a mulher, que fomentará, nos termos da lei aplicável, a implantação de equipes de atendimento multidisciplinar.
Questão 34

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Ainda com base na legislação institucional e na legislação do Poder Judiciário do estado do Amazonas, julgue os itens seguintes.
É vedado a menor de dezoito anos de idade, não emancipado, alterar o nome social.
Questão 35

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Julgue os itens a seguir, tendo como referência a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Lei nº 13.146/2015).
A avaliação biopsicossocial da deficiência é obrigatória e envolve fatores econômicos, pessoais, sociais e psicológicos da pessoa avaliada.
Questão 36

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Julgue os itens a seguir, tendo como referência a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Lei nº 13.146/2015).
Barreiras arquitetônicas é a designação dada às barreiras existentes em vias e espaços públicos e privados abertos ao público ou de uso coletivo.
Questão 37

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Julgue os itens a seguir, tendo como referência a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Lei nº 13.146/2015).
As instituições privadas de ensino, assim como as públicas, devem ofertar educação bilíngue em língua brasileira de sinais (LIBRAS) e língua portuguesa.
Questão 38

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Julgue os itens a seguir, tendo como referência a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Lei nº 13.146/2015).
Eventual benefício decorrente de ação afirmativa não pode ser imposto a pessoa com deficiência: a ela cabe decidir sobre a fruição desse benefício.
Questão 39

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Julgue os itens a seguir, tendo como referência a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Lei nº 13.146/2015).
Nos programas habitacionais públicos, pessoas com deficiência têm prioridade de aquisição de imóvel para moradia própria, com reserva de percentual mínimo legal de unidades para elas.
Questão 40

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Julgue os itens a seguir, tendo como referência a Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência (Lei nº 13.146/2015).
Os serviços socioassistenciais para pessoa com deficiência em situação de dependência incluem a prestação de cuidados básicos e instrumentais por cuidadores sociais.
Questão 41

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Na modelagem de processos de negócio, três notações gráficas podem ser identificadas: EPC (Event-driven Process Chain), BPMN (Business Process Model and Notation) e DMN (Decision Model and Notation). A respeito dessas notações, julgue os itens a seguir.
Na modelagem EPC, após a execução do operador lógico E/AND na saída de uma atividade, todos os ramos de execução imediatamente subsequentes devem ser executados.
Questão 42

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
O modelo econômico de produção capitalista,
 
aperfeiçoado pelos avanços científicos e tecnológicos que, por
 
sua vez, proporcionaram a reestruturação da produção e a
 
Terceira Revolução Industrial, retirou do trabalho seu valor,
5
transformando o empregado em simples mercadoria inserta no
 
processo de produção. Nesse contexto, o trabalhador se vê
 
tolhido da principal manifestação de sua humanidade e
 
dignidade: o trabalho. A luta dos trabalhadores, portanto, não
 
é mais apenas por condições melhores de subsistência, mas
10
pela própria dignidade do ser humano.
 
Em face desse cenário, a opinião pública passa a
 
questionar o papel do Estado e das instituições dominantes, no
 
sentido de buscar um consenso sobre as consequências sociais
 
da atividade econômica. A sociedade requer das organizações
15
uma nova configuração da atividade econômica, pautada na
 
ética e na responsabilidade para com a sociedade e o meio
 
ambiente, a fim de minimizar problemas sociais como
 
concentração de renda, precarização das relações de trabalho
 
e falta de direitos básicos como educação, saúde e moradia,
20
agravados, entre outros motivos, por propostas que concebem
 
um Estado que seja parco em prestações sociais e no qual a
 
própria sociedade se responsabilize pelos riscos de sua
 
existência, só recorrendo ao Poder Público subsidiariamente,
 
na impossibilidade de autossatisfação de suas necessidades.
Samia Moda Cirino. Sustentabilidade no meio ambiente de trabalho: um novo paradigma para a valorização do trabalho humano. Internet: <www.publicadireito.com.br> (com adaptações).
Com relação às ideias e aos aspectos linguísticos do texto apresentado, julgue os itens que se seguem.
Depreende-se do texto que a reestruturação da produção industrial e a supressão do valor laboral representam, para a sociedade, consequências negativas da adoção do modelo econômico de produção capitalista.
Questão 43

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Na modelagem de processos de negócio, três notações gráficas podem ser identificadas: EPC (Event-driven Process Chain), BPMN (Business Process Model and Notation) e DMN (Decision Model and Notation). A respeito dessas notações, julgue os itens a seguir.
A notação DMN substitui a notação BPMN, de modo a introduzir o suporte para a modelagem de aspectos comportamentais do fluxo de trabalho.
Questão 44

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
No que diz respeito aos processos da engenharia de requisitos de um sistema de informação, julgue os seguintes itens.
Uma especificação de requisitos é inconsistente quando, por exemplo, em um de seus subconjuntos conste que o pagamento será feito antes do fechamento da compra e, em outro subconjunto, conste que o pagamento será feito depois do fechamento da compra.
Questão 45

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
No que diz respeito aos processos da engenharia de requisitos de um sistema de informação, julgue os seguintes itens.
A validação dos requisitos exclui diversas considerações, entre elas, a que verifica o impacto da implementação dos requisitos identificados sobre o orçamento do sistema.
Questão 46

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
No que diz respeito aos processos da engenharia de requisitos de um sistema de informação, julgue os seguintes itens.
Na gerência de requisitos, as mudanças no documento de requisitos devem aumentar as referências a outros documentos e aprimorar a interdependência entre suas próprias seções.
Questão 47

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
No que diz respeito aos processos da engenharia de requisitos de um sistema de informação, julgue os seguintes itens.
Em um protótipo para validar os requisitos de um software, é admissível deixar de fora os requisitos não funcionais ou reduzir seus padrões.
Questão 48

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
O modelo econômico de produção capitalista,
 
aperfeiçoado pelos avanços científicos e tecnológicos que, por
 
sua vez, proporcionaram a reestruturação da produção e a
 
Terceira Revolução Industrial, retirou do trabalho seu valor,
5
transformando o empregado em simples mercadoria inserta no
 
processo de produção. Nesse contexto, o trabalhador se vê
 
tolhido da principal manifestação de sua humanidade e
 
dignidade: o trabalho. A luta dos trabalhadores, portanto, não
 
é mais apenas por condições melhores de subsistência, mas
10
pela própria dignidade do ser humano.
 
Em face desse cenário, a opinião pública passa a
 
questionar o papel do Estado e das instituições dominantes, no
 
sentido de buscar um consenso sobre as consequências sociais
 
da atividade econômica. A sociedade requer das organizações
15
uma nova configuração da atividade econômica, pautada na
 
ética e na responsabilidade para com a sociedade e o meio
 
ambiente, a fim de minimizar problemas sociais como
 
concentração de renda, precarização das relações de trabalho
 
e falta de direitos básicos como educação, saúde e moradia,
20
agravados, entre outros motivos, por propostas que concebem
 
um Estado que seja parco em prestações sociais e no qual a
 
própria sociedade se responsabilize pelos riscos de sua
 
existência, só recorrendo ao Poder Público subsidiariamente,
 
na impossibilidade de autossatisfação de suas necessidades.
Samia Moda Cirino. Sustentabilidade no meio ambiente de trabalho: um novo paradigma para a valorização do trabalho humano. Internet: <www.publicadireito.com.br> (com adaptações).
Com relação às ideias e aos aspectos linguísticos do texto apresentado, julgue os itens que se seguem.
Depreende-se do texto que a reestruturação da produção industrial e a supressão do valor laboral representam, para a sociedade, consequências negativas da adoção do modelo econômico de produção capitalista.
Questão 49

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Julgue os próximos itens, referentes ao ciclo de vida de software.
As atividades do ciclo de vida clássico são executadas em fases consecutivas e distintas, embora seja aceita a repetição de estágios anteriores.
Questão 50

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Com relação a controle e avaliação de projetos, julgue os próximos itens.
A técnica de análise do valor realizado denominada EVA é empregada para verificar se o problema que justificou a realização do projeto foi, de fato, resolvido.
Questão 51

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
O modelo econômico de produção capitalista,
 
aperfeiçoado pelos avanços científicos e tecnológicos que, por
 
sua vez, proporcionaram a reestruturação da produção e a
 
Terceira Revolução Industrial, retirou do trabalho seu valor,
5
transformando o empregado em simples mercadoria inserta no
 
processo de produção. Nesse contexto, o trabalhador se vê
 
tolhido da principal manifestação de sua humanidade e
 
dignidade: o trabalho. A luta dos trabalhadores, portanto, não
 
é mais apenas por condições melhores de subsistência, mas
10
pela própria dignidade do ser humano.
 
Em face desse cenário, a opinião pública passa a
 
questionar o papel do Estado e das instituições dominantes, no
 
sentido de buscar um consenso sobre as consequências sociais
 
da atividade econômica. A sociedade requer das organizações
15
uma nova configuração da atividade econômica, pautada na
 
ética e na responsabilidade para com a sociedade e o meio
 
ambiente, a fim de minimizar problemas sociais como
 
concentração de renda, precarização das relações de trabalho
 
e falta de direitos básicos como educação, saúde e moradia,
20
agravados, entre outros motivos, por propostas que concebem
 
um Estado que seja parco em prestações sociais e no qual a
 
própria sociedade se responsabilize pelos riscos de sua
 
existência, só recorrendo ao Poder Público subsidiariamente,
 
na impossibilidade de autossatisfação de suas necessidades.
Samia Moda Cirino. Sustentabilidade no meio ambiente de trabalho: um novo paradigma para a valorização do trabalho humano. Internet: <www.publicadireito.com.br> (com adaptações).
Com relação às ideias e aos aspectos linguísticos do texto apresentado, julgue os itens que se seguem.
Depreende-se do texto que a reestruturação da produção industrial e a supressão do valor laboral representam, para a sociedade, consequências negativas da adoção do modelo econômico de produção capitalista.
Questão 52

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
O modelo econômico de produção capitalista,
 
aperfeiçoado pelos avanços científicos e tecnológicos que, por
 
sua vez, proporcionaram a reestruturação da produção e a
 
Terceira Revolução Industrial, retirou do trabalho seu valor,
5
transformando o empregado em simples mercadoria inserta no
 
processo de produção. Nesse contexto, o trabalhador se vê
 
tolhido da principal manifestação de sua humanidade e
 
dignidade: o trabalho. A luta dos trabalhadores, portanto, não
 
é mais apenas por condições melhores de subsistência, mas
10
pela própria dignidade do ser humano.
 
Em face desse cenário, a opinião pública passa a
 
questionar o papel do Estado e das instituições dominantes, no
 
sentido de buscar um consenso sobre as consequências sociais
 
da atividade econômica. A sociedade requer das organizações
15
uma nova configuração da atividade econômica, pautada na
 
ética e na responsabilidade para com a sociedade e o meio
 
ambiente, a fim de minimizar problemas sociais como
 
concentração de renda, precarização das relações de trabalho
 
e falta de direitos básicos como educação, saúde e moradia,
20
agravados, entre outros motivos, por propostas que concebem
 
um Estado que seja parco em prestações sociais e no qual a
 
própria sociedade se responsabilize pelos riscos de sua
 
existência, só recorrendo ao Poder Público subsidiariamente,
 
na impossibilidade de autossatisfação de suas necessidades.
Samia Moda Cirino. Sustentabilidade no meio ambiente de trabalho: um novo paradigma para a valorização do trabalho humano. Internet: <www.publicadireito.com.br> (com adaptações).
Com relação às ideias e aos aspectos linguísticos do texto apresentado, julgue os itens que se seguem.
Depreende-se do texto que a reestruturação da produção industrial e a supressão do valor laboral representam, para a sociedade, consequências negativas da adoção do modelo econômico de produção capitalista.
Questão 53

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
O modelo econômico de produção capitalista,
 
aperfeiçoado pelos avanços científicos e tecnológicos que, por
 
sua vez, proporcionaram a reestruturação da produção e a
 
Terceira Revolução Industrial, retirou do trabalho seu valor,
5
transformando o empregado em simples mercadoria inserta no
 
processo de produção. Nesse contexto, o trabalhador se vê
 
tolhido da principal manifestação de sua humanidade e
 
dignidade: o trabalho. A luta dos trabalhadores, portanto, não
 
é mais apenas por condições melhores de subsistência, mas
10
pela própria dignidade do ser humano.
 
Em face desse cenário, a opinião pública passa a
 
questionar o papel do Estado e das instituições dominantes, no
 
sentido de buscar um consenso sobre as consequências sociais
 
da atividade econômica. A sociedade requer das organizações
15
uma nova configuração da atividade econômica, pautada na
 
ética e na responsabilidade para com a sociedade e o meio
 
ambiente, a fim de minimizar problemas sociais como
 
concentração de renda, precarização das relações de trabalho
 
e falta de direitos básicos como educação, saúde e moradia,
20
agravados, entre outros motivos, por propostas que concebem
 
um Estado que seja parco em prestações sociais e no qual a
 
própria sociedade se responsabilize pelos riscos de sua
 
existência, só recorrendo ao Poder Público subsidiariamente,
 
na impossibilidade de autossatisfação de suas necessidades.
Samia Moda Cirino. Sustentabilidade no meio ambiente de trabalho: um novo paradigma para a valorização do trabalho humano. Internet: <www.publicadireito.com.br> (com adaptações).
Com relação às ideias e aos aspectos linguísticos do texto apresentado, julgue os itens que se seguem.
Depreende-se do texto que a reestruturação da produção industrial e a supressão do valor laboral representam, para a sociedade, consequências negativas da adoção do modelo econômico de produção capitalista.
Questão 54

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
O modelo econômico de produção capitalista,
 
aperfeiçoado pelos avanços científicos e tecnológicos que, por
 
sua vez, proporcionaram a reestruturação da produção e a
 
Terceira Revolução Industrial, retirou do trabalho seu valor,
5
transformando o empregado em simples mercadoria inserta no
 
processo de produção. Nesse contexto, o trabalhador se vê
 
tolhido da principal manifestação de sua humanidade e
 
dignidade: o trabalho. A luta dos trabalhadores, portanto, não
 
é mais apenas por condições melhores de subsistência, mas
10
pela própria dignidade do ser humano.
 
Em face desse cenário, a opinião pública passa a
 
questionar o papel do Estado e das instituições dominantes, no
 
sentido de buscar um consenso sobre as consequências sociais
 
da atividade econômica. A sociedade requer das organizações
15
uma nova configuração da atividade econômica, pautada na
 
ética e na responsabilidade para com a sociedade e o meio
 
ambiente, a fim de minimizar problemas sociais como
 
concentração de renda, precarização das relações de trabalho
 
e falta de direitos básicos como educação, saúde e moradia,
20
agravados, entre outros motivos, por propostas que concebem
 
um Estado que seja parco em prestações sociais e no qual a
 
própria sociedade se responsabilize pelos riscos de sua
 
existência, só recorrendo ao Poder Público subsidiariamente,
 
na impossibilidade de autossatisfação de suas necessidades.
Samia Moda Cirino. Sustentabilidade no meio ambiente de trabalho: um novo paradigma para a valorização do trabalho humano. Internet: <www.publicadireito.com.br> (com adaptações).
Com relação às ideias e aos aspectos linguísticos do texto apresentado, julgue os itens que se seguem.
Depreende-se do texto que a reestruturação da produção industrial e a supressão do valor laboral representam, para a sociedade, consequências negativas da adoção do modelo econômico de produção capitalista.
Questão 55

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
A respeito de modelos de dados e de modelos orientados a objetos, com o emprego da linguagem de modelagem unificada, julgue os itens que se seguem.
Na figura a seguir, a seta S significa que o componente Matrícula usa a interface RecebeMatrícula, que é uma interface requerida.
Questão 56

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
A respeito de modelos de dados e de modelos orientados a objetos, com o emprego da linguagem de modelagem unificada, julgue os itens que se seguem.
No diagrama máquina de estados a seguir, considerando-se que o evento sinalizar ocorreu durante o estado ProcurandoProduto, é correto inferir que serão executadas as ações registrar, confirmar e totalizar.
Questão 57

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
À luz da Constituição Federal de 1988, julgue os itens a seguir.
O direito de propriedade é constitucionalmente garantido, devendo as propriedades atender a sua função social.
Questão 58

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
A respeito de modelos de dados e de modelos orientados a objetos, com o emprego da linguagem de modelagem unificada, julgue os itens que se seguem.
Para mapear a representação da herança do paradigma orientado a objetos para o modelo relacional, uma alternativa válida é copiar os atributos herdados em todas as tabelas criadas a partir das classes herdeiras, sem gerar uma tabela para representar a superclasse.
Questão 59

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
O modelo econômico de produção capitalista,
 
aperfeiçoado pelos avanços científicos e tecnológicos que, por
 
sua vez, proporcionaram a reestruturação da produção e a
 
Terceira Revolução Industrial, retirou do trabalho seu valor,
5
transformando o empregado em simples mercadoria inserta no
 
processo de produção. Nesse contexto, o trabalhador se vê
 
tolhido da principal manifestação de sua humanidade e
 
dignidade: o trabalho. A luta dos trabalhadores, portanto, não
 
é mais apenas por condições melhores de subsistência, mas
10
pela própria dignidade do ser humano.
 
Em face desse cenário, a opinião pública passa a
 
questionar o papel do Estado e das instituições dominantes, no
 
sentido de buscar um consenso sobre as consequências sociais
 
da atividade econômica. A sociedade requer das organizações
15
uma nova configuração da atividade econômica, pautada na
 
ética e na responsabilidade para com a sociedade e o meio
 
ambiente, a fim de minimizar problemas sociais como
 
concentração de renda, precarização das relações de trabalho
 
e falta de direitos básicos como educação, saúde e moradia,
20
agravados, entre outros motivos, por propostas que concebem
 
um Estado que seja parco em prestações sociais e no qual a
 
própria sociedade se responsabilize pelos riscos de sua
 
existência, só recorrendo ao Poder Público subsidiariamente,
 
na impossibilidade de autossatisfação de suas necessidades.
Samia Moda Cirino. Sustentabilidade no meio ambiente de trabalho: um novo paradigma para a valorização do trabalho humano. Internet: <www.publicadireito.com.br> (com adaptações).
Com relação às ideias e aos aspectos linguísticos do texto apresentado, julgue os itens que se seguem.
Depreende-se do texto que a reestruturação da produção industrial e a supressão do valor laboral representam, para a sociedade, consequências negativas da adoção do modelo econômico de produção capitalista.
Questão 60

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Acerca de teste de software, julgue os itens subsecutivos.
O teste de esforço é uma continuidade do teste de carga, e ambos são modalidades do teste de desempenho.
Questão 61

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
O modelo econômico de produção capitalista,
 
aperfeiçoado pelos avanços científicos e tecnológicos que, por
 
sua vez, proporcionaram a reestruturação da produção e a
 
Terceira Revolução Industrial, retirou do trabalho seu valor,
5
transformando o empregado em simples mercadoria inserta no
 
processo de produção. Nesse contexto, o trabalhador se vê
 
tolhido da principal manifestação de sua humanidade e
 
dignidade: o trabalho. A luta dos trabalhadores, portanto, não
 
é mais apenas por condições melhores de subsistência, mas
10
pela própria dignidade do ser humano.
 
Em face desse cenário, a opinião pública passa a
 
questionar o papel do Estado e das instituições dominantes, no
 
sentido de buscar um consenso sobre as consequências sociais
 
da atividade econômica. A sociedade requer das organizações
15
uma nova configuração da atividade econômica, pautada na
 
ética e na responsabilidade para com a sociedade e o meio
 
ambiente, a fim de minimizar problemas sociais como
 
concentração de renda, precarização das relações de trabalho
 
e falta de direitos básicos como educação, saúde e moradia,
20
agravados, entre outros motivos, por propostas que concebem
 
um Estado que seja parco em prestações sociais e no qual a
 
própria sociedade se responsabilize pelos riscos de sua
 
existência, só recorrendo ao Poder Público subsidiariamente,
 
na impossibilidade de autossatisfação de suas necessidades.
Samia Moda Cirino. Sustentabilidade no meio ambiente de trabalho: um novo paradigma para a valorização do trabalho humano. Internet: <www.publicadireito.com.br> (com adaptações).
Com relação às ideias e aos aspectos linguísticos do texto apresentado, julgue os itens que se seguem.
Depreende-se do texto que a reestruturação da produção industrial e a supressão do valor laboral representam, para a sociedade, consequências negativas da adoção do modelo econômico de produção capitalista.
Questão 62

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
A respeito de bancos de dados relacionais, julgue os itens a seguir.
Em um banco de dados PostgreSQL, a manipulação de ROLES é feita exclusivamente por comandos CREATE e DROP fornecidos com o banco de dados.
Questão 63

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
A respeito de bancos de dados relacionais, julgue os itens a seguir.
Em sistemas de suporte à decisão, uma das abordagens da árvore de decisão é a predição, em que são criadas regras com base em eventos já ocorridos para aplicação em eventos futuros similares.
Questão 64

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
A respeito de bancos de dados relacionais, julgue os itens a seguir.
Em SQL, o comando RIGHT OUTER JOIN exibe a união entre duas tabelas, apresentando as linhas da segunda tabela que também existem na primeira tabela, descartando-se as demais situações.
Questão 65

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
A respeito de bancos de dados relacionais, julgue os itens a seguir.
Uma das ferramentas utilizadas para otimizar o desempenho de uma tabela é a clusterização, que deve ser executada periodicamente, não apenas na criação da tabela.
Questão 66

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
O modelo econômico de produção capitalista,
 
aperfeiçoado pelos avanços científicos e tecnológicos que, por
 
sua vez, proporcionaram a reestruturação da produção e a
 
Terceira Revolução Industrial, retirou do trabalho seu valor,
5
transformando o empregado em simples mercadoria inserta no
 
processo de produção. Nesse contexto, o trabalhador se vê
 
tolhido da principal manifestação de sua humanidade e
 
dignidade: o trabalho. A luta dos trabalhadores, portanto, não
 
é mais apenas por condições melhores de subsistência, mas
10
pela própria dignidade do ser humano.
 
Em face desse cenário, a opinião pública passa a
 
questionar o papel do Estado e das instituições dominantes, no
 
sentido de buscar um consenso sobre as consequências sociais
 
da atividade econômica. A sociedade requer das organizações
15
uma nova configuração da atividade econômica, pautada na
 
ética e na responsabilidade para com a sociedade e o meio
 
ambiente, a fim de minimizar problemas sociais como
 
concentração de renda, precarização das relações de trabalho
 
e falta de direitos básicos como educação, saúde e moradia,
20
agravados, entre outros motivos, por propostas que concebem
 
um Estado que seja parco em prestações sociais e no qual a
 
própria sociedade se responsabilize pelos riscos de sua
 
existência, só recorrendo ao Poder Público subsidiariamente,
 
na impossibilidade de autossatisfação de suas necessidades.
Samia Moda Cirino. Sustentabilidade no meio ambiente de trabalho: um novo paradigma para a valorização do trabalho humano. Internet: <www.publicadireito.com.br> (com adaptações).
Com relação às ideias e aos aspectos linguísticos do texto apresentado, julgue os itens que se seguem.
Depreende-se do texto que a reestruturação da produção industrial e a supressão do valor laboral representam, para a sociedade, consequências negativas da adoção do modelo econômico de produção capitalista.
Questão 67

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Com relação a desenvolvimento em Java para Web, julgue os itens que se seguem.
De acordo com o conceito de herança em CSS, as propriedades de página com especificidade mais alta têm prioridade sobre as propriedades com especificidade mais baixa.
Questão 68

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Com relação a desenvolvimento em Java para Web, julgue os itens que se seguem.
JavaScript é uma linguagem de programação orientada ao desenvolvimento da interface para aplicações web, cujo código-fonte é compilado pelo servidor antes de sua execução.
Questão 69

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
O modelo econômico de produção capitalista,
 
aperfeiçoado pelos avanços científicos e tecnológicos que, por
 
sua vez, proporcionaram a reestruturação da produção e a
 
Terceira Revolução Industrial, retirou do trabalho seu valor,
5
transformando o empregado em simples mercadoria inserta no
 
processo de produção. Nesse contexto, o trabalhador se vê
 
tolhido da principal manifestação de sua humanidade e
 
dignidade: o trabalho. A luta dos trabalhadores, portanto, não
 
é mais apenas por condições melhores de subsistência, mas
10
pela própria dignidade do ser humano.
 
Em face desse cenário, a opinião pública passa a
 
questionar o papel do Estado e das instituições dominantes, no
 
sentido de buscar um consenso sobre as consequências sociais
 
da atividade econômica. A sociedade requer das organizações
15
uma nova configuração da atividade econômica, pautada na
 
ética e na responsabilidade para com a sociedade e o meio
 
ambiente, a fim de minimizar problemas sociais como
 
concentração de renda, precarização das relações de trabalho
 
e falta de direitos básicos como educação, saúde e moradia,
20
agravados, entre outros motivos, por propostas que concebem
 
um Estado que seja parco em prestações sociais e no qual a
 
própria sociedade se responsabilize pelos riscos de sua
 
existência, só recorrendo ao Poder Público subsidiariamente,
 
na impossibilidade de autossatisfação de suas necessidades.
Samia Moda Cirino. Sustentabilidade no meio ambiente de trabalho: um novo paradigma para a valorização do trabalho humano. Internet: <www.publicadireito.com.br> (com adaptações).
Com relação às ideias e aos aspectos linguísticos do texto apresentado, julgue os itens que se seguem.
Depreende-se do texto que a reestruturação da produção industrial e a supressão do valor laboral representam, para a sociedade, consequências negativas da adoção do modelo econômico de produção capitalista.
Questão 70

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
De acordo com Clean Code, julgue os itens subsecutivos.
Independentemente da linguagem de programação, uma função deve executar todos os procedimentos que estão sintetizados no seu nome, gerando uma função com múltiplos passos.
Questão 71

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
De acordo com Clean Code, julgue os itens subsecutivos.
Comentários explicativos ou descritivos no código devem ser evitados, pois caracterizam um código ruim.
Questão 72

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
De acordo com Clean Code, julgue os itens subsecutivos.
Em códigos orientados a objeto, tanto objetos quanto estruturas de dados expõem seus dados internos e as funções que manipulam tais dados.
Questão 73

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Com relação à interoperabilidade entre sistemas, julgue os itens seguintes.
No modelo operacional triangular de SOA, o registro determina o comportamento da organização na divulgação e o procedimento do cliente para identificar o serviço.
Questão 74

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
O modelo econômico de produção capitalista,
 
aperfeiçoado pelos avanços científicos e tecnológicos que, por
 
sua vez, proporcionaram a reestruturação da produção e a
 
Terceira Revolução Industrial, retirou do trabalho seu valor,
5
transformando o empregado em simples mercadoria inserta no
 
processo de produção. Nesse contexto, o trabalhador se vê
 
tolhido da principal manifestação de sua humanidade e
 
dignidade: o trabalho. A luta dos trabalhadores, portanto, não
 
é mais apenas por condições melhores de subsistência, mas
10
pela própria dignidade do ser humano.
 
Em face desse cenário, a opinião pública passa a
 
questionar o papel do Estado e das instituições dominantes, no
 
sentido de buscar um consenso sobre as consequências sociais
 
da atividade econômica. A sociedade requer das organizações
15
uma nova configuração da atividade econômica, pautada na
 
ética e na responsabilidade para com a sociedade e o meio
 
ambiente, a fim de minimizar problemas sociais como
 
concentração de renda, precarização das relações de trabalho
 
e falta de direitos básicos como educação, saúde e moradia,
20
agravados, entre outros motivos, por propostas que concebem
 
um Estado que seja parco em prestações sociais e no qual a
 
própria sociedade se responsabilize pelos riscos de sua
 
existência, só recorrendo ao Poder Público subsidiariamente,
 
na impossibilidade de autossatisfação de suas necessidades.
Samia Moda Cirino. Sustentabilidade no meio ambiente de trabalho: um novo paradigma para a valorização do trabalho humano. Internet: <www.publicadireito.com.br> (com adaptações).
Com relação às ideias e aos aspectos linguísticos do texto apresentado, julgue os itens que se seguem.
Depreende-se do texto que a reestruturação da produção industrial e a supressão do valor laboral representam, para a sociedade, consequências negativas da adoção do modelo econômico de produção capitalista.
Questão 75

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Com relação à interoperabilidade entre sistemas, julgue os itens seguintes.
Diferentemente do que ocorre em serviços web embasados em SOAP, as solicitações e as respostas dos serviços REST não são empacotadas em envelopes.
Questão 76

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
O modelo econômico de produção capitalista,
 
aperfeiçoado pelos avanços científicos e tecnológicos que, por
 
sua vez, proporcionaram a reestruturação da produção e a
 
Terceira Revolução Industrial, retirou do trabalho seu valor,
5
transformando o empregado em simples mercadoria inserta no
 
processo de produção. Nesse contexto, o trabalhador se vê
 
tolhido da principal manifestação de sua humanidade e
 
dignidade: o trabalho. A luta dos trabalhadores, portanto, não
 
é mais apenas por condições melhores de subsistência, mas
10
pela própria dignidade do ser humano.
 
Em face desse cenário, a opinião pública passa a
 
questionar o papel do Estado e das instituições dominantes, no
 
sentido de buscar um consenso sobre as consequências sociais
 
da atividade econômica. A sociedade requer das organizações
15
uma nova configuração da atividade econômica, pautada na
 
ética e na responsabilidade para com a sociedade e o meio
 
ambiente, a fim de minimizar problemas sociais como
 
concentração de renda, precarização das relações de trabalho
 
e falta de direitos básicos como educação, saúde e moradia,
20
agravados, entre outros motivos, por propostas que concebem
 
um Estado que seja parco em prestações sociais e no qual a
 
própria sociedade se responsabilize pelos riscos de sua
 
existência, só recorrendo ao Poder Público subsidiariamente,
 
na impossibilidade de autossatisfação de suas necessidades.
Samia Moda Cirino. Sustentabilidade no meio ambiente de trabalho: um novo paradigma para a valorização do trabalho humano. Internet: <www.publicadireito.com.br> (com adaptações).
Com relação às ideias e aos aspectos linguísticos do texto apresentado, julgue os itens que se seguem.
Depreende-se do texto que a reestruturação da produção industrial e a supressão do valor laboral representam, para a sociedade, consequências negativas da adoção do modelo econômico de produção capitalista.
Questão 77

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
O modelo econômico de produção capitalista,
 
aperfeiçoado pelos avanços científicos e tecnológicos que, por
 
sua vez, proporcionaram a reestruturação da produção e a
 
Terceira Revolução Industrial, retirou do trabalho seu valor,
5
transformando o empregado em simples mercadoria inserta no
 
processo de produção. Nesse contexto, o trabalhador se vê
 
tolhido da principal manifestação de sua humanidade e
 
dignidade: o trabalho. A luta dos trabalhadores, portanto, não
 
é mais apenas por condições melhores de subsistência, mas
10
pela própria dignidade do ser humano.
 
Em face desse cenário, a opinião pública passa a
 
questionar o papel do Estado e das instituições dominantes, no
 
sentido de buscar um consenso sobre as consequências sociais
 
da atividade econômica. A sociedade requer das organizações
15
uma nova configuração da atividade econômica, pautada na
 
ética e na responsabilidade para com a sociedade e o meio
 
ambiente, a fim de minimizar problemas sociais como
 
concentração de renda, precarização das relações de trabalho
 
e falta de direitos básicos como educação, saúde e moradia,
20
agravados, entre outros motivos, por propostas que concebem
 
um Estado que seja parco em prestações sociais e no qual a
 
própria sociedade se responsabilize pelos riscos de sua
 
existência, só recorrendo ao Poder Público subsidiariamente,
 
na impossibilidade de autossatisfação de suas necessidades.
Samia Moda Cirino. Sustentabilidade no meio ambiente de trabalho: um novo paradigma para a valorização do trabalho humano. Internet: <www.publicadireito.com.br> (com adaptações).
Com relação às ideias e aos aspectos linguísticos do texto apresentado, julgue os itens que se seguem.
Depreende-se do texto que a reestruturação da produção industrial e a supressão do valor laboral representam, para a sociedade, consequências negativas da adoção do modelo econômico de produção capitalista.
Questão 78

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
A respeito de qualidade de software, julgue os itens a seguir.
Por serem soluções distribuídas, as aplicações web estarão dispensadas de testes de segurança que envolvam bases de dados caso essas bases estejam em um servidor centralizado e possam ser acessadas remotamente.
Questão 79

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Um endereço IP foi definido para que houvesse roteamento estático entre um firewall e um roteador, com a condição de ter apenas dois endereços para hosts em cada sub-rede definida.

Tendo como referência essa situação hipotética, julgue os itens a seguir.

Se a subrede for 10.0.0.0, a máscara de rede deverá ser 255.255.255.252 e o endereço 10.0.0.3 será de broadcast.
Questão 80

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Um endereço IP foi definido para que houvesse roteamento estático entre um firewall e um roteador, com a condição de ter apenas dois endereços para hosts em cada sub-rede definida.

Tendo como referência essa situação hipotética, julgue os itens a seguir.

Se a subrede for 172.16.0.0, a máscara de rede deverá ser 255.255.255.254 e o endereço 172.16.0.3 será de host.
Questão 81

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Um endereço IP foi definido para que houvesse roteamento estático entre um firewall e um roteador, com a condição de ter apenas dois endereços para hosts em cada sub-rede definida.

Tendo como referência essa situação hipotética, julgue os itens a seguir.

Se a subrede for 192.168.100.0, a máscara de rede deverá ser 255.255.255.252 e o endereço 192.168.100.4 será de host na mesma subrede.
Questão 82

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
O GlassFish Server, release 4.0, fornece alta disponibilidade de solicitações HTTP e dados de sessão. A respeito desse assunto, julgue os itens que se seguem.
Se a instância do GlassFish Server que hospeda uma sessão falhar, essa sessão poderá ser recuperada e continuar em outro servidor, sem perda de informação.
Questão 83

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
O GlassFish Server, release 4.0, fornece alta disponibilidade de solicitações HTTP e dados de sessão. A respeito desse assunto, julgue os itens que se seguem.
Se uma sessão falhar, quaisquer referências a conexões de rede serão mantidas.
Questão 84

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
O GlassFish Server, release 4.0, fornece alta disponibilidade de solicitações HTTP e dados de sessão. A respeito desse assunto, julgue os itens que se seguem.
GlassFish Server 4.0 não suporta configurações high availability database (HADB).
Questão 85

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Julgue os itens seguintes, acerca de criptografia.
A segurança de um sistema criptográfico simétrico tem como características básicas a força do algoritmo e o comprimento da chave.
Questão 86

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Julgue os itens seguintes, acerca de criptografia.
Para cifrar dados, sistemas criptográficos assimétricos são mais rápidos que sistemas simétricos.
Questão 87

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Julgue os itens seguintes, acerca de criptografia.
A segurança de um sistema criptográfico simétrico deve estar na chave e no tamanho dessa chave, e não nos detalhes do algoritmo.
Questão 88

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
O modelo econômico de produção capitalista,
 
aperfeiçoado pelos avanços científicos e tecnológicos que, por
 
sua vez, proporcionaram a reestruturação da produção e a
 
Terceira Revolução Industrial, retirou do trabalho seu valor,
5
transformando o empregado em simples mercadoria inserta no
 
processo de produção. Nesse contexto, o trabalhador se vê
 
tolhido da principal manifestação de sua humanidade e
 
dignidade: o trabalho. A luta dos trabalhadores, portanto, não
 
é mais apenas por condições melhores de subsistência, mas
10
pela própria dignidade do ser humano.
 
Em face desse cenário, a opinião pública passa a
 
questionar o papel do Estado e das instituições dominantes, no
 
sentido de buscar um consenso sobre as consequências sociais
 
da atividade econômica. A sociedade requer das organizações
15
uma nova configuração da atividade econômica, pautada na
 
ética e na responsabilidade para com a sociedade e o meio
 
ambiente, a fim de minimizar problemas sociais como
 
concentração de renda, precarização das relações de trabalho
 
e falta de direitos básicos como educação, saúde e moradia,
20
agravados, entre outros motivos, por propostas que concebem
 
um Estado que seja parco em prestações sociais e no qual a
 
própria sociedade se responsabilize pelos riscos de sua
 
existência, só recorrendo ao Poder Público subsidiariamente,
 
na impossibilidade de autossatisfação de suas necessidades.
Samia Moda Cirino. Sustentabilidade no meio ambiente de trabalho: um novo paradigma para a valorização do trabalho humano. Internet: <www.publicadireito.com.br> (com adaptações).
Com relação às ideias e aos aspectos linguísticos do texto apresentado, julgue os itens que se seguem.
Depreende-se do texto que a reestruturação da produção industrial e a supressão do valor laboral representam, para a sociedade, consequências negativas da adoção do modelo econômico de produção capitalista.
Questão 89

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
O modelo econômico de produção capitalista,
 
aperfeiçoado pelos avanços científicos e tecnológicos que, por
 
sua vez, proporcionaram a reestruturação da produção e a
 
Terceira Revolução Industrial, retirou do trabalho seu valor,
5
transformando o empregado em simples mercadoria inserta no
 
processo de produção. Nesse contexto, o trabalhador se vê
 
tolhido da principal manifestação de sua humanidade e
 
dignidade: o trabalho. A luta dos trabalhadores, portanto, não
 
é mais apenas por condições melhores de subsistência, mas
10
pela própria dignidade do ser humano.
 
Em face desse cenário, a opinião pública passa a
 
questionar o papel do Estado e das instituições dominantes, no
 
sentido de buscar um consenso sobre as consequências sociais
 
da atividade econômica. A sociedade requer das organizações
15
uma nova configuração da atividade econômica, pautada na
 
ética e na responsabilidade para com a sociedade e o meio
 
ambiente, a fim de minimizar problemas sociais como
 
concentração de renda, precarização das relações de trabalho
 
e falta de direitos básicos como educação, saúde e moradia,
20
agravados, entre outros motivos, por propostas que concebem
 
um Estado que seja parco em prestações sociais e no qual a
 
própria sociedade se responsabilize pelos riscos de sua
 
existência, só recorrendo ao Poder Público subsidiariamente,
 
na impossibilidade de autossatisfação de suas necessidades.
Samia Moda Cirino. Sustentabilidade no meio ambiente de trabalho: um novo paradigma para a valorização do trabalho humano. Internet: <www.publicadireito.com.br> (com adaptações).
Com relação às ideias e aos aspectos linguísticos do texto apresentado, julgue os itens que se seguem.
Depreende-se do texto que a reestruturação da produção industrial e a supressão do valor laboral representam, para a sociedade, consequências negativas da adoção do modelo econômico de produção capitalista.
Questão 90

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
O modelo econômico de produção capitalista,
 
aperfeiçoado pelos avanços científicos e tecnológicos que, por
 
sua vez, proporcionaram a reestruturação da produção e a
 
Terceira Revolução Industrial, retirou do trabalho seu valor,
5
transformando o empregado em simples mercadoria inserta no
 
processo de produção. Nesse contexto, o trabalhador se vê
 
tolhido da principal manifestação de sua humanidade e
 
dignidade: o trabalho. A luta dos trabalhadores, portanto, não
 
é mais apenas por condições melhores de subsistência, mas
10
pela própria dignidade do ser humano.
 
Em face desse cenário, a opinião pública passa a
 
questionar o papel do Estado e das instituições dominantes, no
 
sentido de buscar um consenso sobre as consequências sociais
 
da atividade econômica. A sociedade requer das organizações
15
uma nova configuração da atividade econômica, pautada na
 
ética e na responsabilidade para com a sociedade e o meio
 
ambiente, a fim de minimizar problemas sociais como
 
concentração de renda, precarização das relações de trabalho
 
e falta de direitos básicos como educação, saúde e moradia,
20
agravados, entre outros motivos, por propostas que concebem
 
um Estado que seja parco em prestações sociais e no qual a
 
própria sociedade se responsabilize pelos riscos de sua
 
existência, só recorrendo ao Poder Público subsidiariamente,
 
na impossibilidade de autossatisfação de suas necessidades.
Samia Moda Cirino. Sustentabilidade no meio ambiente de trabalho: um novo paradigma para a valorização do trabalho humano. Internet: <www.publicadireito.com.br> (com adaptações).
Com relação às ideias e aos aspectos linguísticos do texto apresentado, julgue os itens que se seguem.
Depreende-se do texto que a reestruturação da produção industrial e a supressão do valor laboral representam, para a sociedade, consequências negativas da adoção do modelo econômico de produção capitalista.
Questão 91

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
O modelo econômico de produção capitalista,
 
aperfeiçoado pelos avanços científicos e tecnológicos que, por
 
sua vez, proporcionaram a reestruturação da produção e a
 
Terceira Revolução Industrial, retirou do trabalho seu valor,
5
transformando o empregado em simples mercadoria inserta no
 
processo de produção. Nesse contexto, o trabalhador se vê
 
tolhido da principal manifestação de sua humanidade e
 
dignidade: o trabalho. A luta dos trabalhadores, portanto, não
 
é mais apenas por condições melhores de subsistência, mas
10
pela própria dignidade do ser humano.
 
Em face desse cenário, a opinião pública passa a
 
questionar o papel do Estado e das instituições dominantes, no
 
sentido de buscar um consenso sobre as consequências sociais
 
da atividade econômica. A sociedade requer das organizações
15
uma nova configuração da atividade econômica, pautada na
 
ética e na responsabilidade para com a sociedade e o meio
 
ambiente, a fim de minimizar problemas sociais como
 
concentração de renda, precarização das relações de trabalho
 
e falta de direitos básicos como educação, saúde e moradia,
20
agravados, entre outros motivos, por propostas que concebem
 
um Estado que seja parco em prestações sociais e no qual a
 
própria sociedade se responsabilize pelos riscos de sua
 
existência, só recorrendo ao Poder Público subsidiariamente,
 
na impossibilidade de autossatisfação de suas necessidades.
Samia Moda Cirino. Sustentabilidade no meio ambiente de trabalho: um novo paradigma para a valorização do trabalho humano. Internet: <www.publicadireito.com.br> (com adaptações).
Com relação às ideias e aos aspectos linguísticos do texto apresentado, julgue os itens que se seguem.
Depreende-se do texto que a reestruturação da produção industrial e a supressão do valor laboral representam, para a sociedade, consequências negativas da adoção do modelo econômico de produção capitalista.
Questão 92

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
O modelo econômico de produção capitalista,
 
aperfeiçoado pelos avanços científicos e tecnológicos que, por
 
sua vez, proporcionaram a reestruturação da produção e a
 
Terceira Revolução Industrial, retirou do trabalho seu valor,
5
transformando o empregado em simples mercadoria inserta no
 
processo de produção. Nesse contexto, o trabalhador se vê
 
tolhido da principal manifestação de sua humanidade e
 
dignidade: o trabalho. A luta dos trabalhadores, portanto, não
 
é mais apenas por condições melhores de subsistência, mas
10
pela própria dignidade do ser humano.
 
Em face desse cenário, a opinião pública passa a
 
questionar o papel do Estado e das instituições dominantes, no
 
sentido de buscar um consenso sobre as consequências sociais
 
da atividade econômica. A sociedade requer das organizações
15
uma nova configuração da atividade econômica, pautada na
 
ética e na responsabilidade para com a sociedade e o meio
 
ambiente, a fim de minimizar problemas sociais como
 
concentração de renda, precarização das relações de trabalho
 
e falta de direitos básicos como educação, saúde e moradia,
20
agravados, entre outros motivos, por propostas que concebem
 
um Estado que seja parco em prestações sociais e no qual a
 
própria sociedade se responsabilize pelos riscos de sua
 
existência, só recorrendo ao Poder Público subsidiariamente,
 
na impossibilidade de autossatisfação de suas necessidades.
Samia Moda Cirino. Sustentabilidade no meio ambiente de trabalho: um novo paradigma para a valorização do trabalho humano. Internet: <www.publicadireito.com.br> (com adaptações).
Com relação às ideias e aos aspectos linguísticos do texto apresentado, julgue os itens que se seguem.
Depreende-se do texto que a reestruturação da produção industrial e a supressão do valor laboral representam, para a sociedade, consequências negativas da adoção do modelo econômico de produção capitalista.
Questão 93

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Acerca de geração de chave e assinatura digital com o uso do OpenSSL, julgue os itens a seguir.
O comando openssl genpkey -out myprivkey.pem -algorithm rsa 2048 gera uma chave privada no arquivo myprivkey.pem.
Questão 94

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Acerca de geração de chave e assinatura digital com o uso do OpenSSL, julgue os itens a seguir.
O comando openssl dgst -sha256 file.txt gera a assinatura digital do usuário dgst com saída no arquivo file.txt.
Questão 95

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
O modelo econômico de produção capitalista,
 
aperfeiçoado pelos avanços científicos e tecnológicos que, por
 
sua vez, proporcionaram a reestruturação da produção e a
 
Terceira Revolução Industrial, retirou do trabalho seu valor,
5
transformando o empregado em simples mercadoria inserta no
 
processo de produção. Nesse contexto, o trabalhador se vê
 
tolhido da principal manifestação de sua humanidade e
 
dignidade: o trabalho. A luta dos trabalhadores, portanto, não
 
é mais apenas por condições melhores de subsistência, mas
10
pela própria dignidade do ser humano.
 
Em face desse cenário, a opinião pública passa a
 
questionar o papel do Estado e das instituições dominantes, no
 
sentido de buscar um consenso sobre as consequências sociais
 
da atividade econômica. A sociedade requer das organizações
15
uma nova configuração da atividade econômica, pautada na
 
ética e na responsabilidade para com a sociedade e o meio
 
ambiente, a fim de minimizar problemas sociais como
 
concentração de renda, precarização das relações de trabalho
 
e falta de direitos básicos como educação, saúde e moradia,
20
agravados, entre outros motivos, por propostas que concebem
 
um Estado que seja parco em prestações sociais e no qual a
 
própria sociedade se responsabilize pelos riscos de sua
 
existência, só recorrendo ao Poder Público subsidiariamente,
 
na impossibilidade de autossatisfação de suas necessidades.
Samia Moda Cirino. Sustentabilidade no meio ambiente de trabalho: um novo paradigma para a valorização do trabalho humano. Internet: <www.publicadireito.com.br> (com adaptações).
Com relação às ideias e aos aspectos linguísticos do texto apresentado, julgue os itens que se seguem.
Depreende-se do texto que a reestruturação da produção industrial e a supressão do valor laboral representam, para a sociedade, consequências negativas da adoção do modelo econômico de produção capitalista.
Questão 96

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
O modelo econômico de produção capitalista,
 
aperfeiçoado pelos avanços científicos e tecnológicos que, por
 
sua vez, proporcionaram a reestruturação da produção e a
 
Terceira Revolução Industrial, retirou do trabalho seu valor,
5
transformando o empregado em simples mercadoria inserta no
 
processo de produção. Nesse contexto, o trabalhador se vê
 
tolhido da principal manifestação de sua humanidade e
 
dignidade: o trabalho. A luta dos trabalhadores, portanto, não
 
é mais apenas por condições melhores de subsistência, mas
10
pela própria dignidade do ser humano.
 
Em face desse cenário, a opinião pública passa a
 
questionar o papel do Estado e das instituições dominantes, no
 
sentido de buscar um consenso sobre as consequências sociais
 
da atividade econômica. A sociedade requer das organizações
15
uma nova configuração da atividade econômica, pautada na
 
ética e na responsabilidade para com a sociedade e o meio
 
ambiente, a fim de minimizar problemas sociais como
 
concentração de renda, precarização das relações de trabalho
 
e falta de direitos básicos como educação, saúde e moradia,
20
agravados, entre outros motivos, por propostas que concebem
 
um Estado que seja parco em prestações sociais e no qual a
 
própria sociedade se responsabilize pelos riscos de sua
 
existência, só recorrendo ao Poder Público subsidiariamente,
 
na impossibilidade de autossatisfação de suas necessidades.
Samia Moda Cirino. Sustentabilidade no meio ambiente de trabalho: um novo paradigma para a valorização do trabalho humano. Internet: <www.publicadireito.com.br> (com adaptações).
Com relação às ideias e aos aspectos linguísticos do texto apresentado, julgue os itens que se seguem.
Depreende-se do texto que a reestruturação da produção industrial e a supressão do valor laboral representam, para a sociedade, consequências negativas da adoção do modelo econômico de produção capitalista.
Questão 97

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
O modelo econômico de produção capitalista,
 
aperfeiçoado pelos avanços científicos e tecnológicos que, por
 
sua vez, proporcionaram a reestruturação da produção e a
 
Terceira Revolução Industrial, retirou do trabalho seu valor,
5
transformando o empregado em simples mercadoria inserta no
 
processo de produção. Nesse contexto, o trabalhador se vê
 
tolhido da principal manifestação de sua humanidade e
 
dignidade: o trabalho. A luta dos trabalhadores, portanto, não
 
é mais apenas por condições melhores de subsistência, mas
10
pela própria dignidade do ser humano.
 
Em face desse cenário, a opinião pública passa a
 
questionar o papel do Estado e das instituições dominantes, no
 
sentido de buscar um consenso sobre as consequências sociais
 
da atividade econômica. A sociedade requer das organizações
15
uma nova configuração da atividade econômica, pautada na
 
ética e na responsabilidade para com a sociedade e o meio
 
ambiente, a fim de minimizar problemas sociais como
 
concentração de renda, precarização das relações de trabalho
 
e falta de direitos básicos como educação, saúde e moradia,
20
agravados, entre outros motivos, por propostas que concebem
 
um Estado que seja parco em prestações sociais e no qual a
 
própria sociedade se responsabilize pelos riscos de sua
 
existência, só recorrendo ao Poder Público subsidiariamente,
 
na impossibilidade de autossatisfação de suas necessidades.
Samia Moda Cirino. Sustentabilidade no meio ambiente de trabalho: um novo paradigma para a valorização do trabalho humano. Internet: <www.publicadireito.com.br> (com adaptações).
Com relação às ideias e aos aspectos linguísticos do texto apresentado, julgue os itens que se seguem.
Depreende-se do texto que a reestruturação da produção industrial e a supressão do valor laboral representam, para a sociedade, consequências negativas da adoção do modelo econômico de produção capitalista.
Questão 98

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Julgue os próximos itens, relativos à gestão de segurança da informação.
De acordo com a norma NBR ISO/IEC 27002, cópias becape de informação devem ser testadas, e logs de eventos que registram eventos de segurança da informação devem ser mantidos e revistos regularmente.
Questão 99

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
O modelo econômico de produção capitalista,
 
aperfeiçoado pelos avanços científicos e tecnológicos que, por
 
sua vez, proporcionaram a reestruturação da produção e a
 
Terceira Revolução Industrial, retirou do trabalho seu valor,
5
transformando o empregado em simples mercadoria inserta no
 
processo de produção. Nesse contexto, o trabalhador se vê
 
tolhido da principal manifestação de sua humanidade e
 
dignidade: o trabalho. A luta dos trabalhadores, portanto, não
 
é mais apenas por condições melhores de subsistência, mas
10
pela própria dignidade do ser humano.
 
Em face desse cenário, a opinião pública passa a
 
questionar o papel do Estado e das instituições dominantes, no
 
sentido de buscar um consenso sobre as consequências sociais
 
da atividade econômica. A sociedade requer das organizações
15
uma nova configuração da atividade econômica, pautada na
 
ética e na responsabilidade para com a sociedade e o meio
 
ambiente, a fim de minimizar problemas sociais como
 
concentração de renda, precarização das relações de trabalho
 
e falta de direitos básicos como educação, saúde e moradia,
20
agravados, entre outros motivos, por propostas que concebem
 
um Estado que seja parco em prestações sociais e no qual a
 
própria sociedade se responsabilize pelos riscos de sua
 
existência, só recorrendo ao Poder Público subsidiariamente,
 
na impossibilidade de autossatisfação de suas necessidades.
Samia Moda Cirino. Sustentabilidade no meio ambiente de trabalho: um novo paradigma para a valorização do trabalho humano. Internet: <www.publicadireito.com.br> (com adaptações).
Com relação às ideias e aos aspectos linguísticos do texto apresentado, julgue os itens que se seguem.
Depreende-se do texto que a reestruturação da produção industrial e a supressão do valor laboral representam, para a sociedade, consequências negativas da adoção do modelo econômico de produção capitalista.
Questão 100

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
O modelo econômico de produção capitalista,
 
aperfeiçoado pelos avanços científicos e tecnológicos que, por
 
sua vez, proporcionaram a reestruturação da produção e a
 
Terceira Revolução Industrial, retirou do trabalho seu valor,
5
transformando o empregado em simples mercadoria inserta no
 
processo de produção. Nesse contexto, o trabalhador se vê
 
tolhido da principal manifestação de sua humanidade e
 
dignidade: o trabalho. A luta dos trabalhadores, portanto, não
 
é mais apenas por condições melhores de subsistência, mas
10
pela própria dignidade do ser humano.
 
Em face desse cenário, a opinião pública passa a
 
questionar o papel do Estado e das instituições dominantes, no
 
sentido de buscar um consenso sobre as consequências sociais
 
da atividade econômica. A sociedade requer das organizações
15
uma nova configuração da atividade econômica, pautada na
 
ética e na responsabilidade para com a sociedade e o meio
 
ambiente, a fim de minimizar problemas sociais como
 
concentração de renda, precarização das relações de trabalho
 
e falta de direitos básicos como educação, saúde e moradia,
20
agravados, entre outros motivos, por propostas que concebem
 
um Estado que seja parco em prestações sociais e no qual a
 
própria sociedade se responsabilize pelos riscos de sua
 
existência, só recorrendo ao Poder Público subsidiariamente,
 
na impossibilidade de autossatisfação de suas necessidades.
Samia Moda Cirino. Sustentabilidade no meio ambiente de trabalho: um novo paradigma para a valorização do trabalho humano. Internet: <www.publicadireito.com.br> (com adaptações).
Com relação às ideias e aos aspectos linguísticos do texto apresentado, julgue os itens que se seguem.
Depreende-se do texto que a reestruturação da produção industrial e a supressão do valor laboral representam, para a sociedade, consequências negativas da adoção do modelo econômico de produção capitalista.
Questão 101

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
O modelo econômico de produção capitalista,
 
aperfeiçoado pelos avanços científicos e tecnológicos que, por
 
sua vez, proporcionaram a reestruturação da produção e a
 
Terceira Revolução Industrial, retirou do trabalho seu valor,
5
transformando o empregado em simples mercadoria inserta no
 
processo de produção. Nesse contexto, o trabalhador se vê
 
tolhido da principal manifestação de sua humanidade e
 
dignidade: o trabalho. A luta dos trabalhadores, portanto, não
 
é mais apenas por condições melhores de subsistência, mas
10
pela própria dignidade do ser humano.
 
Em face desse cenário, a opinião pública passa a
 
questionar o papel do Estado e das instituições dominantes, no
 
sentido de buscar um consenso sobre as consequências sociais
 
da atividade econômica. A sociedade requer das organizações
15
uma nova configuração da atividade econômica, pautada na
 
ética e na responsabilidade para com a sociedade e o meio
 
ambiente, a fim de minimizar problemas sociais como
 
concentração de renda, precarização das relações de trabalho
 
e falta de direitos básicos como educação, saúde e moradia,
20
agravados, entre outros motivos, por propostas que concebem
 
um Estado que seja parco em prestações sociais e no qual a
 
própria sociedade se responsabilize pelos riscos de sua
 
existência, só recorrendo ao Poder Público subsidiariamente,
 
na impossibilidade de autossatisfação de suas necessidades.
Samia Moda Cirino. Sustentabilidade no meio ambiente de trabalho: um novo paradigma para a valorização do trabalho humano. Internet: <www.publicadireito.com.br> (com adaptações).
Com relação às ideias e aos aspectos linguísticos do texto apresentado, julgue os itens que se seguem.
Depreende-se do texto que a reestruturação da produção industrial e a supressão do valor laboral representam, para a sociedade, consequências negativas da adoção do modelo econômico de produção capitalista.
Questão 102

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
O modelo econômico de produção capitalista,
 
aperfeiçoado pelos avanços científicos e tecnológicos que, por
 
sua vez, proporcionaram a reestruturação da produção e a
 
Terceira Revolução Industrial, retirou do trabalho seu valor,
5
transformando o empregado em simples mercadoria inserta no
 
processo de produção. Nesse contexto, o trabalhador se vê
 
tolhido da principal manifestação de sua humanidade e
 
dignidade: o trabalho. A luta dos trabalhadores, portanto, não
 
é mais apenas por condições melhores de subsistência, mas
10
pela própria dignidade do ser humano.
 
Em face desse cenário, a opinião pública passa a
 
questionar o papel do Estado e das instituições dominantes, no
 
sentido de buscar um consenso sobre as consequências sociais
 
da atividade econômica. A sociedade requer das organizações
15
uma nova configuração da atividade econômica, pautada na
 
ética e na responsabilidade para com a sociedade e o meio
 
ambiente, a fim de minimizar problemas sociais como
 
concentração de renda, precarização das relações de trabalho
 
e falta de direitos básicos como educação, saúde e moradia,
20
agravados, entre outros motivos, por propostas que concebem
 
um Estado que seja parco em prestações sociais e no qual a
 
própria sociedade se responsabilize pelos riscos de sua
 
existência, só recorrendo ao Poder Público subsidiariamente,
 
na impossibilidade de autossatisfação de suas necessidades.
Samia Moda Cirino. Sustentabilidade no meio ambiente de trabalho: um novo paradigma para a valorização do trabalho humano. Internet: <www.publicadireito.com.br> (com adaptações).
Com relação às ideias e aos aspectos linguísticos do texto apresentado, julgue os itens que se seguem.
Depreende-se do texto que a reestruturação da produção industrial e a supressão do valor laboral representam, para a sociedade, consequências negativas da adoção do modelo econômico de produção capitalista.
Questão 103

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
O modelo econômico de produção capitalista,
 
aperfeiçoado pelos avanços científicos e tecnológicos que, por
 
sua vez, proporcionaram a reestruturação da produção e a
 
Terceira Revolução Industrial, retirou do trabalho seu valor,
5
transformando o empregado em simples mercadoria inserta no
 
processo de produção. Nesse contexto, o trabalhador se vê
 
tolhido da principal manifestação de sua humanidade e
 
dignidade: o trabalho. A luta dos trabalhadores, portanto, não
 
é mais apenas por condições melhores de subsistência, mas
10
pela própria dignidade do ser humano.
 
Em face desse cenário, a opinião pública passa a
 
questionar o papel do Estado e das instituições dominantes, no
 
sentido de buscar um consenso sobre as consequências sociais
 
da atividade econômica. A sociedade requer das organizações
15
uma nova configuração da atividade econômica, pautada na
 
ética e na responsabilidade para com a sociedade e o meio
 
ambiente, a fim de minimizar problemas sociais como
 
concentração de renda, precarização das relações de trabalho
 
e falta de direitos básicos como educação, saúde e moradia,
20
agravados, entre outros motivos, por propostas que concebem
 
um Estado que seja parco em prestações sociais e no qual a
 
própria sociedade se responsabilize pelos riscos de sua
 
existência, só recorrendo ao Poder Público subsidiariamente,
 
na impossibilidade de autossatisfação de suas necessidades.
Samia Moda Cirino. Sustentabilidade no meio ambiente de trabalho: um novo paradigma para a valorização do trabalho humano. Internet: <www.publicadireito.com.br> (com adaptações).
Com relação às ideias e aos aspectos linguísticos do texto apresentado, julgue os itens que se seguem.
Depreende-se do texto que a reestruturação da produção industrial e a supressão do valor laboral representam, para a sociedade, consequências negativas da adoção do modelo econômico de produção capitalista.
Questão 104

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
O modelo econômico de produção capitalista,
 
aperfeiçoado pelos avanços científicos e tecnológicos que, por
 
sua vez, proporcionaram a reestruturação da produção e a
 
Terceira Revolução Industrial, retirou do trabalho seu valor,
5
transformando o empregado em simples mercadoria inserta no
 
processo de produção. Nesse contexto, o trabalhador se vê
 
tolhido da principal manifestação de sua humanidade e
 
dignidade: o trabalho. A luta dos trabalhadores, portanto, não
 
é mais apenas por condições melhores de subsistência, mas
10
pela própria dignidade do ser humano.
 
Em face desse cenário, a opinião pública passa a
 
questionar o papel do Estado e das instituições dominantes, no
 
sentido de buscar um consenso sobre as consequências sociais
 
da atividade econômica. A sociedade requer das organizações
15
uma nova configuração da atividade econômica, pautada na
 
ética e na responsabilidade para com a sociedade e o meio
 
ambiente, a fim de minimizar problemas sociais como
 
concentração de renda, precarização das relações de trabalho
 
e falta de direitos básicos como educação, saúde e moradia,
20
agravados, entre outros motivos, por propostas que concebem
 
um Estado que seja parco em prestações sociais e no qual a
 
própria sociedade se responsabilize pelos riscos de sua
 
existência, só recorrendo ao Poder Público subsidiariamente,
 
na impossibilidade de autossatisfação de suas necessidades.
Samia Moda Cirino. Sustentabilidade no meio ambiente de trabalho: um novo paradigma para a valorização do trabalho humano. Internet: <www.publicadireito.com.br> (com adaptações).
Com relação às ideias e aos aspectos linguísticos do texto apresentado, julgue os itens que se seguem.
Depreende-se do texto que a reestruturação da produção industrial e a supressão do valor laboral representam, para a sociedade, consequências negativas da adoção do modelo econômico de produção capitalista.
Questão 105

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Com relação a gerenciamento de serviços (ITIL v3), julgue os itens a seguir.
No processo gerenciamento de segurança da informação, são implementadas, na operação de serviços, as políticas de gerenciamento de segurança da informação definidas na estratégia.
Questão 106

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Com relação a controle e avaliação de projetos, julgue os próximos itens.
A técnica de análise do valor realizado denominada EVA é empregada para verificar se o problema que justificou a realização do projeto foi, de fato, resolvido.
Questão 107

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Com relação a gerenciamento de serviços (ITIL v3), julgue os itens a seguir.
No estágio de operação de serviços encontram-se as ações correlacionadas a mudanças, liberação e validação de serviço a ser entregue ao cliente.
Questão 108

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
O modelo econômico de produção capitalista,
 
aperfeiçoado pelos avanços científicos e tecnológicos que, por
 
sua vez, proporcionaram a reestruturação da produção e a
 
Terceira Revolução Industrial, retirou do trabalho seu valor,
5
transformando o empregado em simples mercadoria inserta no
 
processo de produção. Nesse contexto, o trabalhador se vê
 
tolhido da principal manifestação de sua humanidade e
 
dignidade: o trabalho. A luta dos trabalhadores, portanto, não
 
é mais apenas por condições melhores de subsistência, mas
10
pela própria dignidade do ser humano.
 
Em face desse cenário, a opinião pública passa a
 
questionar o papel do Estado e das instituições dominantes, no
 
sentido de buscar um consenso sobre as consequências sociais
 
da atividade econômica. A sociedade requer das organizações
15
uma nova configuração da atividade econômica, pautada na
 
ética e na responsabilidade para com a sociedade e o meio
 
ambiente, a fim de minimizar problemas sociais como
 
concentração de renda, precarização das relações de trabalho
 
e falta de direitos básicos como educação, saúde e moradia,
20
agravados, entre outros motivos, por propostas que concebem
 
um Estado que seja parco em prestações sociais e no qual a
 
própria sociedade se responsabilize pelos riscos de sua
 
existência, só recorrendo ao Poder Público subsidiariamente,
 
na impossibilidade de autossatisfação de suas necessidades.
Samia Moda Cirino. Sustentabilidade no meio ambiente de trabalho: um novo paradigma para a valorização do trabalho humano. Internet: <www.publicadireito.com.br> (com adaptações).
Com relação às ideias e aos aspectos linguísticos do texto apresentado, julgue os itens que se seguem.
Depreende-se do texto que a reestruturação da produção industrial e a supressão do valor laboral representam, para a sociedade, consequências negativas da adoção do modelo econômico de produção capitalista.
Questão 109

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Acerca de governança de TI (COBIT 5), julgue os itens subsecutivos.
Os riscos no COBIT 5 são abordados tanto no nível de governança quanto no de gestão; neste último, pelo processo gerenciar riscos, e naquele, pelo processo assegurar a otimização dos riscos.
Questão 110

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Acerca de governança de TI (COBIT 5), julgue os itens subsecutivos.
O domínio entregar, reparar e suportar visa entregar, de fato, os serviços requeridos, além de processos que gerenciam incidentes, problemas e segurança.
Questão 111

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Acerca de governança de TI (COBIT 5), julgue os itens subsecutivos.
O COBIT 5 é compatível com o gerenciamento ágil de processos na área de TI e, por isso, não agrega gerenciamento de programas, tendo enfoque específico em projetos que devem ser gerenciados de forma adaptativa e iterativa.
Questão 112

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
1
O modelo econômico de produção capitalista,
 
aperfeiçoado pelos avanços científicos e tecnológicos que, por
 
sua vez, proporcionaram a reestruturação da produção e a
 
Terceira Revolução Industrial, retirou do trabalho seu valor,
5
transformando o empregado em simples mercadoria inserta no
 
processo de produção. Nesse contexto, o trabalhador se vê
 
tolhido da principal manifestação de sua humanidade e
 
dignidade: o trabalho. A luta dos trabalhadores, portanto, não
 
é mais apenas por condições melhores de subsistência, mas
10
pela própria dignidade do ser humano.
 
Em face desse cenário, a opinião pública passa a
 
questionar o papel do Estado e das instituições dominantes, no
 
sentido de buscar um consenso sobre as consequências sociais
 
da atividade econômica. A sociedade requer das organizações
15
uma nova configuração da atividade econômica, pautada na
 
ética e na responsabilidade para com a sociedade e o meio
 
ambiente, a fim de minimizar problemas sociais como
 
concentração de renda, precarização das relações de trabalho
 
e falta de direitos básicos como educação, saúde e moradia,
20
agravados, entre outros motivos, por propostas que concebem
 
um Estado que seja parco em prestações sociais e no qual a
 
própria sociedade se responsabilize pelos riscos de sua
 
existência, só recorrendo ao Poder Público subsidiariamente,
 
na impossibilidade de autossatisfação de suas necessidades.
Samia Moda Cirino. Sustentabilidade no meio ambiente de trabalho: um novo paradigma para a valorização do trabalho humano. Internet: <www.publicadireito.com.br> (com adaptações).
Com relação às ideias e aos aspectos linguísticos do texto apresentado, julgue os itens que se seguem.
Depreende-se do texto que a reestruturação da produção industrial e a supressão do valor laboral representam, para a sociedade, consequências negativas da adoção do modelo econômico de produção capitalista.
Questão 113

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Quanto à qualidade de software e MPS.BR, julgue os próximos itens.
O processo aquisição é um exemplo de processo que pode ser excluído do escopo de uma avaliação caso seja decidido que ele não é pertinente ao negócio da unidade organizacional que está sendo avaliada.
Questão 114

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Quanto à qualidade de software e MPS.BR, julgue os próximos itens.
A implantação do processo que tem como objetivo confirmar que um produto atenderá a seu uso pretendido, quando colocado no ambiente para o qual foi desenvolvido, é requerido para que seja atingido o nível D – Largamente Definido.
Questão 115

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Julgue os itens a seguir, com base na Lei nº 11.419/2006.
O uso de meios eletrônicos na tramitação de processos judiciais deve ser aplicado de formas distintas na esfera trabalhista e nos juizados de primeira instância.
Questão 116

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Julgue os itens a seguir, com base na Lei nº 11.419/2006.
A assinatura eletrônica do signatário corresponde a uma assinatura digital baseada em um certificado digital emitido por autoridade certificadora, em conjunto com a identificação do signatário mediante cadastro de usuário no Poder Judiciário.
Questão 117

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Julgue os itens a seguir, com base na Lei nº 11.419/2006.
O envio de petições por meio eletrônico é admitido mediante uso de assinatura eletrônica, dispensado o seu credenciamento prévio no Poder Judiciário.
Questão 118

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Julgue os itens a seguir, com base na Lei nº 11.419/2006.
Um ato processual por meio eletrônico é considerado realizado no dia e na hora do seu envio ao sistema do Poder Judiciário, sendo fornecido o respectivo protocolo eletrônico.
Questão 119

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Julgue os itens a seguir, com base na Lei nº 11.419/2006.
A publicação de atos judiciais no Diário da Justiça eletrônico, mesmo daqueles que exijam intimação, substitui a publicação oficial bem como a publicação em qualquer outro meio.
Questão 120

TJ/AM 2019 - CESPE - Analista Judiciário - Analista de Sistemas
Julgue os itens a seguir, com base na Lei nº 11.419/2006.
Considera-se a data de uma publicação eletrônica o primeiro dia útil seguinte ao da disponibilização da informação no Diário da Justiça eletrônico.


Provas de Concursos » Cespe 2019