×
Agente Administrativo Fiscal de Tributos Assistente Social Contador Pedagogo Técnico Ambiental Técnico de Enfermagem Agente de Controle Interno Enfermeiro
×

Pref. Imigrantes/ES 2016

Técnico em Informática

Questão 1

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática
1
Até aí, tudo bem.
 
Isso nos leva a dizer adeus a certos grupos de alimentos, como grãos, açúcares e produtos animais. No final, a dieta
 
se reduz a uma quantidade tão restrita de alimentos que acabamos ficando desnutridos. Esse transtorno tem um nome:
 
ortorexia nervosa.
5
O termo foi criado em 1997 pelo médico americano Steven Bratman, aliando a palavra para “correto” ─ do
 
grego orthos ─ com “apetite” ─ orexis ─ (de onde vem, aliás, a palavra anorexia, ou, sem apetite, transtorno que, muitas
 
vezes, é mascarado pela ortorexi(A).
 
Embora o objetivo do anoréxico seja perder peso, e o do ortoréxico, ficar saudável, ambos os transtornos
 
restringem a alimentação do indivíduo, colocando sua vida em risco.
10
No entanto, enquanto a anorexia é reconhecida como um mal, a ortorexia tem a desvantagem de ser uma doença
 
“disfarçada de virtude”.
 
Uma dieta baseada em alimentos frescos, não industrializados, está longe de ser ruim. O problema é quando isso se
 
torna uma obsessão.
 
Citando exemplos de dietas que considera preocupantes, Bratman faz alusão a pessoas que têm medo de consumir
15
laticínios, ou aquelas que só consomem alimentos crus (por temer que o processo de cozimento dos legumes e verduras
 
“destrua seu campo etéreo”).
 
“No final, o ortoréxico acaba passando grande parte da sua vida planejando, comprando, preparando e comendo
 
seus pratos”, explica Bratman em seu livro Health Food Junkies (em tradução livre, “Viciados em Comida Saudável”).
 
Quando escreveu a obra, no final da década de 90, Bratman se referia a hábitos alimentares de pequenos grupos
20
de pessoas.
 
Quase duas décadas depois, a obsessão com a comida saudável está por toda parte, inclusive no mundo digital.
 
Para confirmar esse fato, basta fazer uma busca por #CleanEating no Instagram ou no Twitter.
 
Bratman não só deu nome ao transtorno como também foi a primeira pessoa a ser diagnosticada com ele. O
 
médico admitiu que se deixou seduzir de tal forma pela “alimentação virtuosa” que se negava a comer legumes mais de
25
15 minutos após seu cozimento.
 
Mais recentemente, em seu site na internet, ele declarou: “No meu livro de 1997 e em tudo o que tenho escrito até
 
agora, venho dizendo que enquanto os anoréxicos desejam ser fracos, os ortoréxicos desejam ser puros”.
 
“No entanto, a realidade me obriga a reconhecer que a distinção já não é tão clara. Me parece que uma alta
 
porcentagem de ortoréxicos hoje em dia se foca em perder peso.”
30
“Como deixou de ser aceitável que uma pessoa magra conte as calorias que consome, muitas pessoas que seriam
 
diagnosticadas como anoréxicas falam em ‘comer de maneira saudável’, o que, por coincidência, implica em escolher
 
apenas alimentos com baixo teor calórico.”
 
“Esses pratos inspirados pelo Instagram, com umas folhas de espinafre, uns grãos de quinoa ─ que estão muito na
 
moda, algumas sementes de romã ─ que são lindas ─ são muito bonitos, mas não têm nutrientes suficientes”, disse à
35
BBC Miguel Toribio-Mateas, nutricionista e especialista em neurociência clínica.
 
“Você termina com uma comida que te dá 200 calorias, o que não é nada em termos energéticos, e sem proteínas.
 
Está tudo bem se você tem vontade (de comer assim um dia ou outro), mas se você se recusa a comer o resto da comida
 
normal porque acha que ela é suja ou algo que você não pode jamais colocar na sua vida porque vai te fazer mal, há um
 
problema”, acrescenta o especialista.
40
E se o termo “comida normal” deixa você confuso, o nutricionista faz alusão, por exemplo, a um prato de “peixe
 
com batatas”.
 
Hoje em dia, há tamanha avalanche de conselhos sobre nutrição e saúde na internet e na mídia que fica difícil
 
ignorá-los e lidar com eles.
 
“O açúcar, nesse momento, é o demônio. Porque se você o consome com muita frequência, no mínimo ganha um
45
pouco de peso. E se (faz isso) descontroladamente, pode desenvolver diabetes (do tipo) 2. Mas de vez em quando, ter a
 
flexibilidade mental para poder decidir, ‘hoje vou comer um chocolate’, é importante. E isso é impossível para os
 
anoréxicos”, disse Toribio-Mateas.
 
Além do problema de ser aceita socialmente, a ortorexia também é tida como doença “do primeiro mundo”, ou
 
“das classes privilegiadas” ─ o que não está de todo errado, disse o nutricionista.
50
“Se você tem de contar o dinheiro antes de ir às compras, não vai pagar o que cobram pelos alimentos que estão
 
na moda e são tidos como ‘limpos’.”
 
E acrescentou: “Não é que a romã não seja deliciosa. Mas se você pretende viver dela e de outros poucos produtos
 
sobre os quais você leu que possuem alto teor de antioxidantes e nada mais, essa não é uma decisão racional”.
 
Toribio-Mateas disse que a maioria dos seus pacientes é mulher. Segundo ele, elas vêm procurar conselhos para
55
uma dieta “perfeita”. Ou são arrastadas à clínica pelos familiares ─ já que elas próprias estão convencidas de que não há
 
nada de errado.
 
“É difícil tratá-las, até porque são muito bem informadas”, explicou. “Tenho uma paciente que só come legumes
 
fervidos ou grelhados. Rejeita a carne por causa dos hormônios, rejeita os ovos porque acha que têm gordura demais,
 
só consome uma quantidade mínima de óleo de coco ─ porque está convencida de que ele ajuda a queimar gordura.”
60
“Há mitos que são mais fáceis de derrubar, mas como dizer a alguém que não coma tantos legumes?”, perguntou.
 
“Tenho de convencê-la a introduzir (em sua diet(A) outros alimentos que, segundo exames clínicos, estão faltando no seu
 
organismo.”
 
Finalmente, a ortorexia não implica apenas em uma redução nas opções alimentares do paciente.
 
“Os ortoréxicos não podem ir a um restaurante ou bar porque não sabem o que está sendo servido. E não podem ir
65
comer na casa de amigos, a não ser que eles também sejam ortoréxicos”, concluiu Toribio-Mateas.
(Disponível em: http://www.bbc.com/portuguese/geral-36657679.)


De acordo com as informações do texto, assinale a afirmativa correta.

Questão 2

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática
1
Até aí, tudo bem.
 
Isso nos leva a dizer adeus a certos grupos de alimentos, como grãos, açúcares e produtos animais. No final, a dieta
 
se reduz a uma quantidade tão restrita de alimentos que acabamos ficando desnutridos. Esse transtorno tem um nome:
 
ortorexia nervosa.
5
O termo foi criado em 1997 pelo médico americano Steven Bratman, aliando a palavra para “correto” ─ do
 
grego orthos ─ com “apetite” ─ orexis ─ (de onde vem, aliás, a palavra anorexia, ou, sem apetite, transtorno que, muitas
 
vezes, é mascarado pela ortorexi(A).
 
Embora o objetivo do anoréxico seja perder peso, e o do ortoréxico, ficar saudável, ambos os transtornos
 
restringem a alimentação do indivíduo, colocando sua vida em risco.
10
No entanto, enquanto a anorexia é reconhecida como um mal, a ortorexia tem a desvantagem de ser uma doença
 
“disfarçada de virtude”.
 
Uma dieta baseada em alimentos frescos, não industrializados, está longe de ser ruim. O problema é quando isso se
 
torna uma obsessão.
 
Citando exemplos de dietas que considera preocupantes, Bratman faz alusão a pessoas que têm medo de consumir
15
laticínios, ou aquelas que só consomem alimentos crus (por temer que o processo de cozimento dos legumes e verduras
 
“destrua seu campo etéreo”).
 
“No final, o ortoréxico acaba passando grande parte da sua vida planejando, comprando, preparando e comendo
 
seus pratos”, explica Bratman em seu livro Health Food Junkies (em tradução livre, “Viciados em Comida Saudável”).
 
Quando escreveu a obra, no final da década de 90, Bratman se referia a hábitos alimentares de pequenos grupos
20
de pessoas.
 
Quase duas décadas depois, a obsessão com a comida saudável está por toda parte, inclusive no mundo digital.
 
Para confirmar esse fato, basta fazer uma busca por #CleanEating no Instagram ou no Twitter.
 
Bratman não só deu nome ao transtorno como também foi a primeira pessoa a ser diagnosticada com ele. O
 
médico admitiu que se deixou seduzir de tal forma pela “alimentação virtuosa” que se negava a comer legumes mais de
25
15 minutos após seu cozimento.
 
Mais recentemente, em seu site na internet, ele declarou: “No meu livro de 1997 e em tudo o que tenho escrito até
 
agora, venho dizendo que enquanto os anoréxicos desejam ser fracos, os ortoréxicos desejam ser puros”.
 
“No entanto, a realidade me obriga a reconhecer que a distinção já não é tão clara. Me parece que uma alta
 
porcentagem de ortoréxicos hoje em dia se foca em perder peso.”
30
“Como deixou de ser aceitável que uma pessoa magra conte as calorias que consome, muitas pessoas que seriam
 
diagnosticadas como anoréxicas falam em ‘comer de maneira saudável’, o que, por coincidência, implica em escolher
 
apenas alimentos com baixo teor calórico.”
 
“Esses pratos inspirados pelo Instagram, com umas folhas de espinafre, uns grãos de quinoa ─ que estão muito na
 
moda, algumas sementes de romã ─ que são lindas ─ são muito bonitos, mas não têm nutrientes suficientes”, disse à
35
BBC Miguel Toribio-Mateas, nutricionista e especialista em neurociência clínica.
 
“Você termina com uma comida que te dá 200 calorias, o que não é nada em termos energéticos, e sem proteínas.
 
Está tudo bem se você tem vontade (de comer assim um dia ou outro), mas se você se recusa a comer o resto da comida
 
normal porque acha que ela é suja ou algo que você não pode jamais colocar na sua vida porque vai te fazer mal, há um
 
problema”, acrescenta o especialista.
40
E se o termo “comida normal” deixa você confuso, o nutricionista faz alusão, por exemplo, a um prato de “peixe
 
com batatas”.
 
Hoje em dia, há tamanha avalanche de conselhos sobre nutrição e saúde na internet e na mídia que fica difícil
 
ignorá-los e lidar com eles.
 
“O açúcar, nesse momento, é o demônio. Porque se você o consome com muita frequência, no mínimo ganha um
45
pouco de peso. E se (faz isso) descontroladamente, pode desenvolver diabetes (do tipo) 2. Mas de vez em quando, ter a
 
flexibilidade mental para poder decidir, ‘hoje vou comer um chocolate’, é importante. E isso é impossível para os
 
anoréxicos”, disse Toribio-Mateas.
 
Além do problema de ser aceita socialmente, a ortorexia também é tida como doença “do primeiro mundo”, ou
 
“das classes privilegiadas” ─ o que não está de todo errado, disse o nutricionista.
50
“Se você tem de contar o dinheiro antes de ir às compras, não vai pagar o que cobram pelos alimentos que estão
 
na moda e são tidos como ‘limpos’.”
 
E acrescentou: “Não é que a romã não seja deliciosa. Mas se você pretende viver dela e de outros poucos produtos
 
sobre os quais você leu que possuem alto teor de antioxidantes e nada mais, essa não é uma decisão racional”.
 
Toribio-Mateas disse que a maioria dos seus pacientes é mulher. Segundo ele, elas vêm procurar conselhos para
55
uma dieta “perfeita”. Ou são arrastadas à clínica pelos familiares ─ já que elas próprias estão convencidas de que não há
 
nada de errado.
 
“É difícil tratá-las, até porque são muito bem informadas”, explicou. “Tenho uma paciente que só come legumes
 
fervidos ou grelhados. Rejeita a carne por causa dos hormônios, rejeita os ovos porque acha que têm gordura demais,
 
só consome uma quantidade mínima de óleo de coco ─ porque está convencida de que ele ajuda a queimar gordura.”
60
“Há mitos que são mais fáceis de derrubar, mas como dizer a alguém que não coma tantos legumes?”, perguntou.
 
“Tenho de convencê-la a introduzir (em sua diet(A) outros alimentos que, segundo exames clínicos, estão faltando no seu
 
organismo.”
 
Finalmente, a ortorexia não implica apenas em uma redução nas opções alimentares do paciente.
 
“Os ortoréxicos não podem ir a um restaurante ou bar porque não sabem o que está sendo servido. E não podem ir
65
comer na casa de amigos, a não ser que eles também sejam ortoréxicos”, concluiu Toribio-Mateas.
(Disponível em: http://www.bbc.com/portuguese/geral-36657679.)


Assinale a alternativa em que o referente retoma o termo indicado.

Questão 3

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática
1
Até aí, tudo bem.
 
Isso nos leva a dizer adeus a certos grupos de alimentos, como grãos, açúcares e produtos animais. No final, a dieta
 
se reduz a uma quantidade tão restrita de alimentos que acabamos ficando desnutridos. Esse transtorno tem um nome:
 
ortorexia nervosa.
5
O termo foi criado em 1997 pelo médico americano Steven Bratman, aliando a palavra para “correto” ─ do
 
grego orthos ─ com “apetite” ─ orexis ─ (de onde vem, aliás, a palavra anorexia, ou, sem apetite, transtorno que, muitas
 
vezes, é mascarado pela ortorexi(A).
 
Embora o objetivo do anoréxico seja perder peso, e o do ortoréxico, ficar saudável, ambos os transtornos
 
restringem a alimentação do indivíduo, colocando sua vida em risco.
10
No entanto, enquanto a anorexia é reconhecida como um mal, a ortorexia tem a desvantagem de ser uma doença
 
“disfarçada de virtude”.
 
Uma dieta baseada em alimentos frescos, não industrializados, está longe de ser ruim. O problema é quando isso se
 
torna uma obsessão.
 
Citando exemplos de dietas que considera preocupantes, Bratman faz alusão a pessoas que têm medo de consumir
15
laticínios, ou aquelas que só consomem alimentos crus (por temer que o processo de cozimento dos legumes e verduras
 
“destrua seu campo etéreo”).
 
“No final, o ortoréxico acaba passando grande parte da sua vida planejando, comprando, preparando e comendo
 
seus pratos”, explica Bratman em seu livro Health Food Junkies (em tradução livre, “Viciados em Comida Saudável”).
 
Quando escreveu a obra, no final da década de 90, Bratman se referia a hábitos alimentares de pequenos grupos
20
de pessoas.
 
Quase duas décadas depois, a obsessão com a comida saudável está por toda parte, inclusive no mundo digital.
 
Para confirmar esse fato, basta fazer uma busca por #CleanEating no Instagram ou no Twitter.
 
Bratman não só deu nome ao transtorno como também foi a primeira pessoa a ser diagnosticada com ele. O
 
médico admitiu que se deixou seduzir de tal forma pela “alimentação virtuosa” que se negava a comer legumes mais de
25
15 minutos após seu cozimento.
 
Mais recentemente, em seu site na internet, ele declarou: “No meu livro de 1997 e em tudo o que tenho escrito até
 
agora, venho dizendo que enquanto os anoréxicos desejam ser fracos, os ortoréxicos desejam ser puros”.
 
“No entanto, a realidade me obriga a reconhecer que a distinção já não é tão clara. Me parece que uma alta
 
porcentagem de ortoréxicos hoje em dia se foca em perder peso.”
30
“Como deixou de ser aceitável que uma pessoa magra conte as calorias que consome, muitas pessoas que seriam
 
diagnosticadas como anoréxicas falam em ‘comer de maneira saudável’, o que, por coincidência, implica em escolher
 
apenas alimentos com baixo teor calórico.”
 
“Esses pratos inspirados pelo Instagram, com umas folhas de espinafre, uns grãos de quinoa ─ que estão muito na
 
moda, algumas sementes de romã ─ que são lindas ─ são muito bonitos, mas não têm nutrientes suficientes”, disse à
35
BBC Miguel Toribio-Mateas, nutricionista e especialista em neurociência clínica.
 
“Você termina com uma comida que te dá 200 calorias, o que não é nada em termos energéticos, e sem proteínas.
 
Está tudo bem se você tem vontade (de comer assim um dia ou outro), mas se você se recusa a comer o resto da comida
 
normal porque acha que ela é suja ou algo que você não pode jamais colocar na sua vida porque vai te fazer mal, há um
 
problema”, acrescenta o especialista.
40
E se o termo “comida normal” deixa você confuso, o nutricionista faz alusão, por exemplo, a um prato de “peixe
 
com batatas”.
 
Hoje em dia, há tamanha avalanche de conselhos sobre nutrição e saúde na internet e na mídia que fica difícil
 
ignorá-los e lidar com eles.
 
“O açúcar, nesse momento, é o demônio. Porque se você o consome com muita frequência, no mínimo ganha um
45
pouco de peso. E se (faz isso) descontroladamente, pode desenvolver diabetes (do tipo) 2. Mas de vez em quando, ter a
 
flexibilidade mental para poder decidir, ‘hoje vou comer um chocolate’, é importante. E isso é impossível para os
 
anoréxicos”, disse Toribio-Mateas.
 
Além do problema de ser aceita socialmente, a ortorexia também é tida como doença “do primeiro mundo”, ou
 
“das classes privilegiadas” ─ o que não está de todo errado, disse o nutricionista.
50
“Se você tem de contar o dinheiro antes de ir às compras, não vai pagar o que cobram pelos alimentos que estão
 
na moda e são tidos como ‘limpos’.”
 
E acrescentou: “Não é que a romã não seja deliciosa. Mas se você pretende viver dela e de outros poucos produtos
 
sobre os quais você leu que possuem alto teor de antioxidantes e nada mais, essa não é uma decisão racional”.
 
Toribio-Mateas disse que a maioria dos seus pacientes é mulher. Segundo ele, elas vêm procurar conselhos para
55
uma dieta “perfeita”. Ou são arrastadas à clínica pelos familiares ─ já que elas próprias estão convencidas de que não há
 
nada de errado.
 
“É difícil tratá-las, até porque são muito bem informadas”, explicou. “Tenho uma paciente que só come legumes
 
fervidos ou grelhados. Rejeita a carne por causa dos hormônios, rejeita os ovos porque acha que têm gordura demais,
 
só consome uma quantidade mínima de óleo de coco ─ porque está convencida de que ele ajuda a queimar gordura.”
60
“Há mitos que são mais fáceis de derrubar, mas como dizer a alguém que não coma tantos legumes?”, perguntou.
 
“Tenho de convencê-la a introduzir (em sua diet(A) outros alimentos que, segundo exames clínicos, estão faltando no seu
 
organismo.”
 
Finalmente, a ortorexia não implica apenas em uma redução nas opções alimentares do paciente.
 
“Os ortoréxicos não podem ir a um restaurante ou bar porque não sabem o que está sendo servido. E não podem ir
65
comer na casa de amigos, a não ser que eles também sejam ortoréxicos”, concluiu Toribio-Mateas.
(Disponível em: http://www.bbc.com/portuguese/geral-36657679.)
A respeito do significado das palavras, assinale a alternativa em que o termo sublinhado apresenta significado INCORRETO de acordo com o contexto.

Questão 4

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática
1
Até aí, tudo bem.
 
Isso nos leva a dizer adeus a certos grupos de alimentos, como grãos, açúcares e produtos animais. No final, a dieta
 
se reduz a uma quantidade tão restrita de alimentos que acabamos ficando desnutridos. Esse transtorno tem um nome:
 
ortorexia nervosa.
5
O termo foi criado em 1997 pelo médico americano Steven Bratman, aliando a palavra para “correto” ─ do
 
grego orthos ─ com “apetite” ─ orexis ─ (de onde vem, aliás, a palavra anorexia, ou, sem apetite, transtorno que, muitas
 
vezes, é mascarado pela ortorexi(A).
 
Embora o objetivo do anoréxico seja perder peso, e o do ortoréxico, ficar saudável, ambos os transtornos
 
restringem a alimentação do indivíduo, colocando sua vida em risco.
10
No entanto, enquanto a anorexia é reconhecida como um mal, a ortorexia tem a desvantagem de ser uma doença
 
“disfarçada de virtude”.
 
Uma dieta baseada em alimentos frescos, não industrializados, está longe de ser ruim. O problema é quando isso se
 
torna uma obsessão.
 
Citando exemplos de dietas que considera preocupantes, Bratman faz alusão a pessoas que têm medo de consumir
15
laticínios, ou aquelas que só consomem alimentos crus (por temer que o processo de cozimento dos legumes e verduras
 
“destrua seu campo etéreo”).
 
“No final, o ortoréxico acaba passando grande parte da sua vida planejando, comprando, preparando e comendo
 
seus pratos”, explica Bratman em seu livro Health Food Junkies (em tradução livre, “Viciados em Comida Saudável”).
 
Quando escreveu a obra, no final da década de 90, Bratman se referia a hábitos alimentares de pequenos grupos
20
de pessoas.
 
Quase duas décadas depois, a obsessão com a comida saudável está por toda parte, inclusive no mundo digital.
 
Para confirmar esse fato, basta fazer uma busca por #CleanEating no Instagram ou no Twitter.
 
Bratman não só deu nome ao transtorno como também foi a primeira pessoa a ser diagnosticada com ele. O
 
médico admitiu que se deixou seduzir de tal forma pela “alimentação virtuosa” que se negava a comer legumes mais de
25
15 minutos após seu cozimento.
 
Mais recentemente, em seu site na internet, ele declarou: “No meu livro de 1997 e em tudo o que tenho escrito até
 
agora, venho dizendo que enquanto os anoréxicos desejam ser fracos, os ortoréxicos desejam ser puros”.
 
“No entanto, a realidade me obriga a reconhecer que a distinção já não é tão clara. Me parece que uma alta
 
porcentagem de ortoréxicos hoje em dia se foca em perder peso.”
30
“Como deixou de ser aceitável que uma pessoa magra conte as calorias que consome, muitas pessoas que seriam
 
diagnosticadas como anoréxicas falam em ‘comer de maneira saudável’, o que, por coincidência, implica em escolher
 
apenas alimentos com baixo teor calórico.”
 
“Esses pratos inspirados pelo Instagram, com umas folhas de espinafre, uns grãos de quinoa ─ que estão muito na
 
moda, algumas sementes de romã ─ que são lindas ─ são muito bonitos, mas não têm nutrientes suficientes”, disse à
35
BBC Miguel Toribio-Mateas, nutricionista e especialista em neurociência clínica.
 
“Você termina com uma comida que te dá 200 calorias, o que não é nada em termos energéticos, e sem proteínas.
 
Está tudo bem se você tem vontade (de comer assim um dia ou outro), mas se você se recusa a comer o resto da comida
 
normal porque acha que ela é suja ou algo que você não pode jamais colocar na sua vida porque vai te fazer mal, há um
 
problema”, acrescenta o especialista.
40
E se o termo “comida normal” deixa você confuso, o nutricionista faz alusão, por exemplo, a um prato de “peixe
 
com batatas”.
 
Hoje em dia, há tamanha avalanche de conselhos sobre nutrição e saúde na internet e na mídia que fica difícil
 
ignorá-los e lidar com eles.
 
“O açúcar, nesse momento, é o demônio. Porque se você o consome com muita frequência, no mínimo ganha um
45
pouco de peso. E se (faz isso) descontroladamente, pode desenvolver diabetes (do tipo) 2. Mas de vez em quando, ter a
 
flexibilidade mental para poder decidir, ‘hoje vou comer um chocolate’, é importante. E isso é impossível para os
 
anoréxicos”, disse Toribio-Mateas.
 
Além do problema de ser aceita socialmente, a ortorexia também é tida como doença “do primeiro mundo”, ou
 
“das classes privilegiadas” ─ o que não está de todo errado, disse o nutricionista.
50
“Se você tem de contar o dinheiro antes de ir às compras, não vai pagar o que cobram pelos alimentos que estão
 
na moda e são tidos como ‘limpos’.”
 
E acrescentou: “Não é que a romã não seja deliciosa. Mas se você pretende viver dela e de outros poucos produtos
 
sobre os quais você leu que possuem alto teor de antioxidantes e nada mais, essa não é uma decisão racional”.
 
Toribio-Mateas disse que a maioria dos seus pacientes é mulher. Segundo ele, elas vêm procurar conselhos para
55
uma dieta “perfeita”. Ou são arrastadas à clínica pelos familiares ─ já que elas próprias estão convencidas de que não há
 
nada de errado.
 
“É difícil tratá-las, até porque são muito bem informadas”, explicou. “Tenho uma paciente que só come legumes
 
fervidos ou grelhados. Rejeita a carne por causa dos hormônios, rejeita os ovos porque acha que têm gordura demais,
 
só consome uma quantidade mínima de óleo de coco ─ porque está convencida de que ele ajuda a queimar gordura.”
60
“Há mitos que são mais fáceis de derrubar, mas como dizer a alguém que não coma tantos legumes?”, perguntou.
 
“Tenho de convencê-la a introduzir (em sua diet(A) outros alimentos que, segundo exames clínicos, estão faltando no seu
 
organismo.”
 
Finalmente, a ortorexia não implica apenas em uma redução nas opções alimentares do paciente.
 
“Os ortoréxicos não podem ir a um restaurante ou bar porque não sabem o que está sendo servido. E não podem ir
65
comer na casa de amigos, a não ser que eles também sejam ortoréxicos”, concluiu Toribio-Mateas.
(Disponível em: http://www.bbc.com/portuguese/geral-36657679.)
No entanto, enquanto a anorexia é reconhecida como um mal, a ortorexia tem a desvantagem de ser uma doença ‘disfarçada de virtude’.” (5º§) No contexto empregado, a expressão sublinhada será substituída, sem alteração de sentido, por:

Questão 5

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática
1
Até aí, tudo bem.
 
Isso nos leva a dizer adeus a certos grupos de alimentos, como grãos, açúcares e produtos animais. No final, a dieta
 
se reduz a uma quantidade tão restrita de alimentos que acabamos ficando desnutridos. Esse transtorno tem um nome:
 
ortorexia nervosa.
5
O termo foi criado em 1997 pelo médico americano Steven Bratman, aliando a palavra para “correto” ─ do
 
grego orthos ─ com “apetite” ─ orexis ─ (de onde vem, aliás, a palavra anorexia, ou, sem apetite, transtorno que, muitas
 
vezes, é mascarado pela ortorexi(A).
 
Embora o objetivo do anoréxico seja perder peso, e o do ortoréxico, ficar saudável, ambos os transtornos
 
restringem a alimentação do indivíduo, colocando sua vida em risco.
10
No entanto, enquanto a anorexia é reconhecida como um mal, a ortorexia tem a desvantagem de ser uma doença
 
“disfarçada de virtude”.
 
Uma dieta baseada em alimentos frescos, não industrializados, está longe de ser ruim. O problema é quando isso se
 
torna uma obsessão.
 
Citando exemplos de dietas que considera preocupantes, Bratman faz alusão a pessoas que têm medo de consumir
15
laticínios, ou aquelas que só consomem alimentos crus (por temer que o processo de cozimento dos legumes e verduras
 
“destrua seu campo etéreo”).
 
“No final, o ortoréxico acaba passando grande parte da sua vida planejando, comprando, preparando e comendo
 
seus pratos”, explica Bratman em seu livro Health Food Junkies (em tradução livre, “Viciados em Comida Saudável”).
 
Quando escreveu a obra, no final da década de 90, Bratman se referia a hábitos alimentares de pequenos grupos
20
de pessoas.
 
Quase duas décadas depois, a obsessão com a comida saudável está por toda parte, inclusive no mundo digital.
 
Para confirmar esse fato, basta fazer uma busca por #CleanEating no Instagram ou no Twitter.
 
Bratman não só deu nome ao transtorno como também foi a primeira pessoa a ser diagnosticada com ele. O
 
médico admitiu que se deixou seduzir de tal forma pela “alimentação virtuosa” que se negava a comer legumes mais de
25
15 minutos após seu cozimento.
 
Mais recentemente, em seu site na internet, ele declarou: “No meu livro de 1997 e em tudo o que tenho escrito até
 
agora, venho dizendo que enquanto os anoréxicos desejam ser fracos, os ortoréxicos desejam ser puros”.
 
“No entanto, a realidade me obriga a reconhecer que a distinção já não é tão clara. Me parece que uma alta
 
porcentagem de ortoréxicos hoje em dia se foca em perder peso.”
30
“Como deixou de ser aceitável que uma pessoa magra conte as calorias que consome, muitas pessoas que seriam
 
diagnosticadas como anoréxicas falam em ‘comer de maneira saudável’, o que, por coincidência, implica em escolher
 
apenas alimentos com baixo teor calórico.”
 
“Esses pratos inspirados pelo Instagram, com umas folhas de espinafre, uns grãos de quinoa ─ que estão muito na
 
moda, algumas sementes de romã ─ que são lindas ─ são muito bonitos, mas não têm nutrientes suficientes”, disse à
35
BBC Miguel Toribio-Mateas, nutricionista e especialista em neurociência clínica.
 
“Você termina com uma comida que te dá 200 calorias, o que não é nada em termos energéticos, e sem proteínas.
 
Está tudo bem se você tem vontade (de comer assim um dia ou outro), mas se você se recusa a comer o resto da comida
 
normal porque acha que ela é suja ou algo que você não pode jamais colocar na sua vida porque vai te fazer mal, há um
 
problema”, acrescenta o especialista.
40
E se o termo “comida normal” deixa você confuso, o nutricionista faz alusão, por exemplo, a um prato de “peixe
 
com batatas”.
 
Hoje em dia, há tamanha avalanche de conselhos sobre nutrição e saúde na internet e na mídia que fica difícil
 
ignorá-los e lidar com eles.
 
“O açúcar, nesse momento, é o demônio. Porque se você o consome com muita frequência, no mínimo ganha um
45
pouco de peso. E se (faz isso) descontroladamente, pode desenvolver diabetes (do tipo) 2. Mas de vez em quando, ter a
 
flexibilidade mental para poder decidir, ‘hoje vou comer um chocolate’, é importante. E isso é impossível para os
 
anoréxicos”, disse Toribio-Mateas.
 
Além do problema de ser aceita socialmente, a ortorexia também é tida como doença “do primeiro mundo”, ou
 
“das classes privilegiadas” ─ o que não está de todo errado, disse o nutricionista.
50
“Se você tem de contar o dinheiro antes de ir às compras, não vai pagar o que cobram pelos alimentos que estão
 
na moda e são tidos como ‘limpos’.”
 
E acrescentou: “Não é que a romã não seja deliciosa. Mas se você pretende viver dela e de outros poucos produtos
 
sobre os quais você leu que possuem alto teor de antioxidantes e nada mais, essa não é uma decisão racional”.
 
Toribio-Mateas disse que a maioria dos seus pacientes é mulher. Segundo ele, elas vêm procurar conselhos para
55
uma dieta “perfeita”. Ou são arrastadas à clínica pelos familiares ─ já que elas próprias estão convencidas de que não há
 
nada de errado.
 
“É difícil tratá-las, até porque são muito bem informadas”, explicou. “Tenho uma paciente que só come legumes
 
fervidos ou grelhados. Rejeita a carne por causa dos hormônios, rejeita os ovos porque acha que têm gordura demais,
 
só consome uma quantidade mínima de óleo de coco ─ porque está convencida de que ele ajuda a queimar gordura.”
60
“Há mitos que são mais fáceis de derrubar, mas como dizer a alguém que não coma tantos legumes?”, perguntou.
 
“Tenho de convencê-la a introduzir (em sua diet(A) outros alimentos que, segundo exames clínicos, estão faltando no seu
 
organismo.”
 
Finalmente, a ortorexia não implica apenas em uma redução nas opções alimentares do paciente.
 
“Os ortoréxicos não podem ir a um restaurante ou bar porque não sabem o que está sendo servido. E não podem ir
65
comer na casa de amigos, a não ser que eles também sejam ortoréxicos”, concluiu Toribio-Mateas.
(Disponível em: http://www.bbc.com/portuguese/geral-36657679.)
Segundo o texto “ortorexia tem a desvantagem de ser uma doença ‘disfarçada de virtude’” (5º§) por que:

Questão 6

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática
1
Até aí, tudo bem.
 
Isso nos leva a dizer adeus a certos grupos de alimentos, como grãos, açúcares e produtos animais. No final, a dieta
 
se reduz a uma quantidade tão restrita de alimentos que acabamos ficando desnutridos. Esse transtorno tem um nome:
 
ortorexia nervosa.
5
O termo foi criado em 1997 pelo médico americano Steven Bratman, aliando a palavra para “correto” ─ do
 
grego orthos ─ com “apetite” ─ orexis ─ (de onde vem, aliás, a palavra anorexia, ou, sem apetite, transtorno que, muitas
 
vezes, é mascarado pela ortorexi(A).
 
Embora o objetivo do anoréxico seja perder peso, e o do ortoréxico, ficar saudável, ambos os transtornos
 
restringem a alimentação do indivíduo, colocando sua vida em risco.
10
No entanto, enquanto a anorexia é reconhecida como um mal, a ortorexia tem a desvantagem de ser uma doença
 
“disfarçada de virtude”.
 
Uma dieta baseada em alimentos frescos, não industrializados, está longe de ser ruim. O problema é quando isso se
 
torna uma obsessão.
 
Citando exemplos de dietas que considera preocupantes, Bratman faz alusão a pessoas que têm medo de consumir
15
laticínios, ou aquelas que só consomem alimentos crus (por temer que o processo de cozimento dos legumes e verduras
 
“destrua seu campo etéreo”).
 
“No final, o ortoréxico acaba passando grande parte da sua vida planejando, comprando, preparando e comendo
 
seus pratos”, explica Bratman em seu livro Health Food Junkies (em tradução livre, “Viciados em Comida Saudável”).
 
Quando escreveu a obra, no final da década de 90, Bratman se referia a hábitos alimentares de pequenos grupos
20
de pessoas.
 
Quase duas décadas depois, a obsessão com a comida saudável está por toda parte, inclusive no mundo digital.
 
Para confirmar esse fato, basta fazer uma busca por #CleanEating no Instagram ou no Twitter.
 
Bratman não só deu nome ao transtorno como também foi a primeira pessoa a ser diagnosticada com ele. O
 
médico admitiu que se deixou seduzir de tal forma pela “alimentação virtuosa” que se negava a comer legumes mais de
25
15 minutos após seu cozimento.
 
Mais recentemente, em seu site na internet, ele declarou: “No meu livro de 1997 e em tudo o que tenho escrito até
 
agora, venho dizendo que enquanto os anoréxicos desejam ser fracos, os ortoréxicos desejam ser puros”.
 
“No entanto, a realidade me obriga a reconhecer que a distinção já não é tão clara. Me parece que uma alta
 
porcentagem de ortoréxicos hoje em dia se foca em perder peso.”
30
“Como deixou de ser aceitável que uma pessoa magra conte as calorias que consome, muitas pessoas que seriam
 
diagnosticadas como anoréxicas falam em ‘comer de maneira saudável’, o que, por coincidência, implica em escolher
 
apenas alimentos com baixo teor calórico.”
 
“Esses pratos inspirados pelo Instagram, com umas folhas de espinafre, uns grãos de quinoa ─ que estão muito na
 
moda, algumas sementes de romã ─ que são lindas ─ são muito bonitos, mas não têm nutrientes suficientes”, disse à
35
BBC Miguel Toribio-Mateas, nutricionista e especialista em neurociência clínica.
 
“Você termina com uma comida que te dá 200 calorias, o que não é nada em termos energéticos, e sem proteínas.
 
Está tudo bem se você tem vontade (de comer assim um dia ou outro), mas se você se recusa a comer o resto da comida
 
normal porque acha que ela é suja ou algo que você não pode jamais colocar na sua vida porque vai te fazer mal, há um
 
problema”, acrescenta o especialista.
40
E se o termo “comida normal” deixa você confuso, o nutricionista faz alusão, por exemplo, a um prato de “peixe
 
com batatas”.
 
Hoje em dia, há tamanha avalanche de conselhos sobre nutrição e saúde na internet e na mídia que fica difícil
 
ignorá-los e lidar com eles.
 
“O açúcar, nesse momento, é o demônio. Porque se você o consome com muita frequência, no mínimo ganha um
45
pouco de peso. E se (faz isso) descontroladamente, pode desenvolver diabetes (do tipo) 2. Mas de vez em quando, ter a
 
flexibilidade mental para poder decidir, ‘hoje vou comer um chocolate’, é importante. E isso é impossível para os
 
anoréxicos”, disse Toribio-Mateas.
 
Além do problema de ser aceita socialmente, a ortorexia também é tida como doença “do primeiro mundo”, ou
 
“das classes privilegiadas” ─ o que não está de todo errado, disse o nutricionista.
50
“Se você tem de contar o dinheiro antes de ir às compras, não vai pagar o que cobram pelos alimentos que estão
 
na moda e são tidos como ‘limpos’.”
 
E acrescentou: “Não é que a romã não seja deliciosa. Mas se você pretende viver dela e de outros poucos produtos
 
sobre os quais você leu que possuem alto teor de antioxidantes e nada mais, essa não é uma decisão racional”.
 
Toribio-Mateas disse que a maioria dos seus pacientes é mulher. Segundo ele, elas vêm procurar conselhos para
55
uma dieta “perfeita”. Ou são arrastadas à clínica pelos familiares ─ já que elas próprias estão convencidas de que não há
 
nada de errado.
 
“É difícil tratá-las, até porque são muito bem informadas”, explicou. “Tenho uma paciente que só come legumes
 
fervidos ou grelhados. Rejeita a carne por causa dos hormônios, rejeita os ovos porque acha que têm gordura demais,
 
só consome uma quantidade mínima de óleo de coco ─ porque está convencida de que ele ajuda a queimar gordura.”
60
“Há mitos que são mais fáceis de derrubar, mas como dizer a alguém que não coma tantos legumes?”, perguntou.
 
“Tenho de convencê-la a introduzir (em sua diet(A) outros alimentos que, segundo exames clínicos, estão faltando no seu
 
organismo.”
 
Finalmente, a ortorexia não implica apenas em uma redução nas opções alimentares do paciente.
 
“Os ortoréxicos não podem ir a um restaurante ou bar porque não sabem o que está sendo servido. E não podem ir
65
comer na casa de amigos, a não ser que eles também sejam ortoréxicos”, concluiu Toribio-Mateas.
(Disponível em: http://www.bbc.com/portuguese/geral-36657679.)
De acordo com a classe de palavras, assinale a alternativa em que o termo sublinhado está classificado corretamente.

Questão 7

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática
1
O maior país da América Latina, com a maior população católica
 
do mundo, não nasceu de forma tranquila. Neste livro, com o
 
realismo dos documentos originais, vemos claramente a
 
brutalidade do extermínio dos índios na costa brasileira, berço de
5
sangue cujo marco determinante é a fundação da cidade do Rio
 
de Janeiro.
 
O Brasil real começou a ser construído por homens como o
 
degredado João Ramalho, que raspava os pelos do corpo para se
 
mesclar aos índios e construiu um exército de mestiços caçadores
10
de escravos mais poderoso que o da própria Coroa; personagens
 
improváveis como o jesuíta Manoel da Nóbrega, padre gago
 
incumbido de catequizar um povo de língua indecifrável, esteio
 
da erradicação dos “hereges” antropófagos; líderes implacáveis
 
como Aimberê, ex-escravo que tomou a frente da resistência e
15
Cunhambebe, cacique “imortal”, que dizia poder devorar carne
 
humana porque era “um jaguar”.
 
Incluindo protestantes franceses, que se aliaram aos índios para
 
escapar dos portugueses e da Inquisição, além de mamelucos, os
 
primeiros brasileiros verdadeiramente ligados à terra, que
20
falavam tupi tanto quanto o português e partiram do planalto de
 
Piratininga para caçar índios e estenderam a colônia sertão
 
adentro, surge um povo que desde a origem nada tem da
 
autoimagem do “brasileiro cordial”.
(Texto da orelha do livro A conquista do Brasil, de Thales Guaracy, Planeta, Rio de Janeiro, 2015)
O texto 1, retirado da orelha do livro indicado, tem como finalidade destacar qualidades da obra a que alude; NÃO é uma dessas qualidades o seguinte tópico:

Questão 8

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática
1
Até aí, tudo bem.
 
Isso nos leva a dizer adeus a certos grupos de alimentos, como grãos, açúcares e produtos animais. No final, a dieta
 
se reduz a uma quantidade tão restrita de alimentos que acabamos ficando desnutridos. Esse transtorno tem um nome:
 
ortorexia nervosa.
5
O termo foi criado em 1997 pelo médico americano Steven Bratman, aliando a palavra para “correto” ─ do
 
grego orthos ─ com “apetite” ─ orexis ─ (de onde vem, aliás, a palavra anorexia, ou, sem apetite, transtorno que, muitas
 
vezes, é mascarado pela ortorexi(A).
 
Embora o objetivo do anoréxico seja perder peso, e o do ortoréxico, ficar saudável, ambos os transtornos
 
restringem a alimentação do indivíduo, colocando sua vida em risco.
10
No entanto, enquanto a anorexia é reconhecida como um mal, a ortorexia tem a desvantagem de ser uma doença
 
“disfarçada de virtude”.
 
Uma dieta baseada em alimentos frescos, não industrializados, está longe de ser ruim. O problema é quando isso se
 
torna uma obsessão.
 
Citando exemplos de dietas que considera preocupantes, Bratman faz alusão a pessoas que têm medo de consumir
15
laticínios, ou aquelas que só consomem alimentos crus (por temer que o processo de cozimento dos legumes e verduras
 
“destrua seu campo etéreo”).
 
“No final, o ortoréxico acaba passando grande parte da sua vida planejando, comprando, preparando e comendo
 
seus pratos”, explica Bratman em seu livro Health Food Junkies (em tradução livre, “Viciados em Comida Saudável”).
 
Quando escreveu a obra, no final da década de 90, Bratman se referia a hábitos alimentares de pequenos grupos
20
de pessoas.
 
Quase duas décadas depois, a obsessão com a comida saudável está por toda parte, inclusive no mundo digital.
 
Para confirmar esse fato, basta fazer uma busca por #CleanEating no Instagram ou no Twitter.
 
Bratman não só deu nome ao transtorno como também foi a primeira pessoa a ser diagnosticada com ele. O
 
médico admitiu que se deixou seduzir de tal forma pela “alimentação virtuosa” que se negava a comer legumes mais de
25
15 minutos após seu cozimento.
 
Mais recentemente, em seu site na internet, ele declarou: “No meu livro de 1997 e em tudo o que tenho escrito até
 
agora, venho dizendo que enquanto os anoréxicos desejam ser fracos, os ortoréxicos desejam ser puros”.
 
“No entanto, a realidade me obriga a reconhecer que a distinção já não é tão clara. Me parece que uma alta
 
porcentagem de ortoréxicos hoje em dia se foca em perder peso.”
30
“Como deixou de ser aceitável que uma pessoa magra conte as calorias que consome, muitas pessoas que seriam
 
diagnosticadas como anoréxicas falam em ‘comer de maneira saudável’, o que, por coincidência, implica em escolher
 
apenas alimentos com baixo teor calórico.”
 
“Esses pratos inspirados pelo Instagram, com umas folhas de espinafre, uns grãos de quinoa ─ que estão muito na
 
moda, algumas sementes de romã ─ que são lindas ─ são muito bonitos, mas não têm nutrientes suficientes”, disse à
35
BBC Miguel Toribio-Mateas, nutricionista e especialista em neurociência clínica.
 
“Você termina com uma comida que te dá 200 calorias, o que não é nada em termos energéticos, e sem proteínas.
 
Está tudo bem se você tem vontade (de comer assim um dia ou outro), mas se você se recusa a comer o resto da comida
 
normal porque acha que ela é suja ou algo que você não pode jamais colocar na sua vida porque vai te fazer mal, há um
 
problema”, acrescenta o especialista.
40
E se o termo “comida normal” deixa você confuso, o nutricionista faz alusão, por exemplo, a um prato de “peixe
 
com batatas”.
 
Hoje em dia, há tamanha avalanche de conselhos sobre nutrição e saúde na internet e na mídia que fica difícil
 
ignorá-los e lidar com eles.
 
“O açúcar, nesse momento, é o demônio. Porque se você o consome com muita frequência, no mínimo ganha um
45
pouco de peso. E se (faz isso) descontroladamente, pode desenvolver diabetes (do tipo) 2. Mas de vez em quando, ter a
 
flexibilidade mental para poder decidir, ‘hoje vou comer um chocolate’, é importante. E isso é impossível para os
 
anoréxicos”, disse Toribio-Mateas.
 
Além do problema de ser aceita socialmente, a ortorexia também é tida como doença “do primeiro mundo”, ou
 
“das classes privilegiadas” ─ o que não está de todo errado, disse o nutricionista.
50
“Se você tem de contar o dinheiro antes de ir às compras, não vai pagar o que cobram pelos alimentos que estão
 
na moda e são tidos como ‘limpos’.”
 
E acrescentou: “Não é que a romã não seja deliciosa. Mas se você pretende viver dela e de outros poucos produtos
 
sobre os quais você leu que possuem alto teor de antioxidantes e nada mais, essa não é uma decisão racional”.
 
Toribio-Mateas disse que a maioria dos seus pacientes é mulher. Segundo ele, elas vêm procurar conselhos para
55
uma dieta “perfeita”. Ou são arrastadas à clínica pelos familiares ─ já que elas próprias estão convencidas de que não há
 
nada de errado.
 
“É difícil tratá-las, até porque são muito bem informadas”, explicou. “Tenho uma paciente que só come legumes
 
fervidos ou grelhados. Rejeita a carne por causa dos hormônios, rejeita os ovos porque acha que têm gordura demais,
 
só consome uma quantidade mínima de óleo de coco ─ porque está convencida de que ele ajuda a queimar gordura.”
60
“Há mitos que são mais fáceis de derrubar, mas como dizer a alguém que não coma tantos legumes?”, perguntou.
 
“Tenho de convencê-la a introduzir (em sua diet(A) outros alimentos que, segundo exames clínicos, estão faltando no seu
 
organismo.”
 
Finalmente, a ortorexia não implica apenas em uma redução nas opções alimentares do paciente.
 
“Os ortoréxicos não podem ir a um restaurante ou bar porque não sabem o que está sendo servido. E não podem ir
65
comer na casa de amigos, a não ser que eles também sejam ortoréxicos”, concluiu Toribio-Mateas.
(Disponível em: http://www.bbc.com/portuguese/geral-36657679.)


Em “Bratman não só deu nome ao transtorno como também foi a primeira pessoa a ser diagnosticada com ele.” (11º§), as expressões sublinhadas aduzem a ideia de:

Questão 9

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática
1
Até aí, tudo bem.
 
Isso nos leva a dizer adeus a certos grupos de alimentos, como grãos, açúcares e produtos animais. No final, a dieta
 
se reduz a uma quantidade tão restrita de alimentos que acabamos ficando desnutridos. Esse transtorno tem um nome:
 
ortorexia nervosa.
5
O termo foi criado em 1997 pelo médico americano Steven Bratman, aliando a palavra para “correto” ─ do
 
grego orthos ─ com “apetite” ─ orexis ─ (de onde vem, aliás, a palavra anorexia, ou, sem apetite, transtorno que, muitas
 
vezes, é mascarado pela ortorexi(A).
 
Embora o objetivo do anoréxico seja perder peso, e o do ortoréxico, ficar saudável, ambos os transtornos
 
restringem a alimentação do indivíduo, colocando sua vida em risco.
10
No entanto, enquanto a anorexia é reconhecida como um mal, a ortorexia tem a desvantagem de ser uma doença
 
“disfarçada de virtude”.
 
Uma dieta baseada em alimentos frescos, não industrializados, está longe de ser ruim. O problema é quando isso se
 
torna uma obsessão.
 
Citando exemplos de dietas que considera preocupantes, Bratman faz alusão a pessoas que têm medo de consumir
15
laticínios, ou aquelas que só consomem alimentos crus (por temer que o processo de cozimento dos legumes e verduras
 
“destrua seu campo etéreo”).
 
“No final, o ortoréxico acaba passando grande parte da sua vida planejando, comprando, preparando e comendo
 
seus pratos”, explica Bratman em seu livro Health Food Junkies (em tradução livre, “Viciados em Comida Saudável”).
 
Quando escreveu a obra, no final da década de 90, Bratman se referia a hábitos alimentares de pequenos grupos
20
de pessoas.
 
Quase duas décadas depois, a obsessão com a comida saudável está por toda parte, inclusive no mundo digital.
 
Para confirmar esse fato, basta fazer uma busca por #CleanEating no Instagram ou no Twitter.
 
Bratman não só deu nome ao transtorno como também foi a primeira pessoa a ser diagnosticada com ele. O
 
médico admitiu que se deixou seduzir de tal forma pela “alimentação virtuosa” que se negava a comer legumes mais de
25
15 minutos após seu cozimento.
 
Mais recentemente, em seu site na internet, ele declarou: “No meu livro de 1997 e em tudo o que tenho escrito até
 
agora, venho dizendo que enquanto os anoréxicos desejam ser fracos, os ortoréxicos desejam ser puros”.
 
“No entanto, a realidade me obriga a reconhecer que a distinção já não é tão clara. Me parece que uma alta
 
porcentagem de ortoréxicos hoje em dia se foca em perder peso.”
30
“Como deixou de ser aceitável que uma pessoa magra conte as calorias que consome, muitas pessoas que seriam
 
diagnosticadas como anoréxicas falam em ‘comer de maneira saudável’, o que, por coincidência, implica em escolher
 
apenas alimentos com baixo teor calórico.”
 
“Esses pratos inspirados pelo Instagram, com umas folhas de espinafre, uns grãos de quinoa ─ que estão muito na
 
moda, algumas sementes de romã ─ que são lindas ─ são muito bonitos, mas não têm nutrientes suficientes”, disse à
35
BBC Miguel Toribio-Mateas, nutricionista e especialista em neurociência clínica.
 
“Você termina com uma comida que te dá 200 calorias, o que não é nada em termos energéticos, e sem proteínas.
 
Está tudo bem se você tem vontade (de comer assim um dia ou outro), mas se você se recusa a comer o resto da comida
 
normal porque acha que ela é suja ou algo que você não pode jamais colocar na sua vida porque vai te fazer mal, há um
 
problema”, acrescenta o especialista.
40
E se o termo “comida normal” deixa você confuso, o nutricionista faz alusão, por exemplo, a um prato de “peixe
 
com batatas”.
 
Hoje em dia, há tamanha avalanche de conselhos sobre nutrição e saúde na internet e na mídia que fica difícil
 
ignorá-los e lidar com eles.
 
“O açúcar, nesse momento, é o demônio. Porque se você o consome com muita frequência, no mínimo ganha um
45
pouco de peso. E se (faz isso) descontroladamente, pode desenvolver diabetes (do tipo) 2. Mas de vez em quando, ter a
 
flexibilidade mental para poder decidir, ‘hoje vou comer um chocolate’, é importante. E isso é impossível para os
 
anoréxicos”, disse Toribio-Mateas.
 
Além do problema de ser aceita socialmente, a ortorexia também é tida como doença “do primeiro mundo”, ou
 
“das classes privilegiadas” ─ o que não está de todo errado, disse o nutricionista.
50
“Se você tem de contar o dinheiro antes de ir às compras, não vai pagar o que cobram pelos alimentos que estão
 
na moda e são tidos como ‘limpos’.”
 
E acrescentou: “Não é que a romã não seja deliciosa. Mas se você pretende viver dela e de outros poucos produtos
 
sobre os quais você leu que possuem alto teor de antioxidantes e nada mais, essa não é uma decisão racional”.
 
Toribio-Mateas disse que a maioria dos seus pacientes é mulher. Segundo ele, elas vêm procurar conselhos para
55
uma dieta “perfeita”. Ou são arrastadas à clínica pelos familiares ─ já que elas próprias estão convencidas de que não há
 
nada de errado.
 
“É difícil tratá-las, até porque são muito bem informadas”, explicou. “Tenho uma paciente que só come legumes
 
fervidos ou grelhados. Rejeita a carne por causa dos hormônios, rejeita os ovos porque acha que têm gordura demais,
 
só consome uma quantidade mínima de óleo de coco ─ porque está convencida de que ele ajuda a queimar gordura.”
60
“Há mitos que são mais fáceis de derrubar, mas como dizer a alguém que não coma tantos legumes?”, perguntou.
 
“Tenho de convencê-la a introduzir (em sua diet(A) outros alimentos que, segundo exames clínicos, estão faltando no seu
 
organismo.”
 
Finalmente, a ortorexia não implica apenas em uma redução nas opções alimentares do paciente.
 
“Os ortoréxicos não podem ir a um restaurante ou bar porque não sabem o que está sendo servido. E não podem ir
65
comer na casa de amigos, a não ser que eles também sejam ortoréxicos”, concluiu Toribio-Mateas.
(Disponível em: http://www.bbc.com/portuguese/geral-36657679.)
“‘No final, o ortoréxico acaba passando grande parte da sua vida planejando, comprando, preparando e comendo seus pratos’, explica Bratman em seu livro Health Food Junkies (em tradução livre, ‘Viciados em Comida Saudável’).” (8º§) No trecho sublinhado tem-se:

Questão 10

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática
1
Até aí, tudo bem.
 
Isso nos leva a dizer adeus a certos grupos de alimentos, como grãos, açúcares e produtos animais. No final, a dieta
 
se reduz a uma quantidade tão restrita de alimentos que acabamos ficando desnutridos. Esse transtorno tem um nome:
 
ortorexia nervosa.
5
O termo foi criado em 1997 pelo médico americano Steven Bratman, aliando a palavra para “correto” ─ do
 
grego orthos ─ com “apetite” ─ orexis ─ (de onde vem, aliás, a palavra anorexia, ou, sem apetite, transtorno que, muitas
 
vezes, é mascarado pela ortorexi(A).
 
Embora o objetivo do anoréxico seja perder peso, e o do ortoréxico, ficar saudável, ambos os transtornos
 
restringem a alimentação do indivíduo, colocando sua vida em risco.
10
No entanto, enquanto a anorexia é reconhecida como um mal, a ortorexia tem a desvantagem de ser uma doença
 
“disfarçada de virtude”.
 
Uma dieta baseada em alimentos frescos, não industrializados, está longe de ser ruim. O problema é quando isso se
 
torna uma obsessão.
 
Citando exemplos de dietas que considera preocupantes, Bratman faz alusão a pessoas que têm medo de consumir
15
laticínios, ou aquelas que só consomem alimentos crus (por temer que o processo de cozimento dos legumes e verduras
 
“destrua seu campo etéreo”).
 
“No final, o ortoréxico acaba passando grande parte da sua vida planejando, comprando, preparando e comendo
 
seus pratos”, explica Bratman em seu livro Health Food Junkies (em tradução livre, “Viciados em Comida Saudável”).
 
Quando escreveu a obra, no final da década de 90, Bratman se referia a hábitos alimentares de pequenos grupos
20
de pessoas.
 
Quase duas décadas depois, a obsessão com a comida saudável está por toda parte, inclusive no mundo digital.
 
Para confirmar esse fato, basta fazer uma busca por #CleanEating no Instagram ou no Twitter.
 
Bratman não só deu nome ao transtorno como também foi a primeira pessoa a ser diagnosticada com ele. O
 
médico admitiu que se deixou seduzir de tal forma pela “alimentação virtuosa” que se negava a comer legumes mais de
25
15 minutos após seu cozimento.
 
Mais recentemente, em seu site na internet, ele declarou: “No meu livro de 1997 e em tudo o que tenho escrito até
 
agora, venho dizendo que enquanto os anoréxicos desejam ser fracos, os ortoréxicos desejam ser puros”.
 
“No entanto, a realidade me obriga a reconhecer que a distinção já não é tão clara. Me parece que uma alta
 
porcentagem de ortoréxicos hoje em dia se foca em perder peso.”
30
“Como deixou de ser aceitável que uma pessoa magra conte as calorias que consome, muitas pessoas que seriam
 
diagnosticadas como anoréxicas falam em ‘comer de maneira saudável’, o que, por coincidência, implica em escolher
 
apenas alimentos com baixo teor calórico.”
 
“Esses pratos inspirados pelo Instagram, com umas folhas de espinafre, uns grãos de quinoa ─ que estão muito na
 
moda, algumas sementes de romã ─ que são lindas ─ são muito bonitos, mas não têm nutrientes suficientes”, disse à
35
BBC Miguel Toribio-Mateas, nutricionista e especialista em neurociência clínica.
 
“Você termina com uma comida que te dá 200 calorias, o que não é nada em termos energéticos, e sem proteínas.
 
Está tudo bem se você tem vontade (de comer assim um dia ou outro), mas se você se recusa a comer o resto da comida
 
normal porque acha que ela é suja ou algo que você não pode jamais colocar na sua vida porque vai te fazer mal, há um
 
problema”, acrescenta o especialista.
40
E se o termo “comida normal” deixa você confuso, o nutricionista faz alusão, por exemplo, a um prato de “peixe
 
com batatas”.
 
Hoje em dia, há tamanha avalanche de conselhos sobre nutrição e saúde na internet e na mídia que fica difícil
 
ignorá-los e lidar com eles.
 
“O açúcar, nesse momento, é o demônio. Porque se você o consome com muita frequência, no mínimo ganha um
45
pouco de peso. E se (faz isso) descontroladamente, pode desenvolver diabetes (do tipo) 2. Mas de vez em quando, ter a
 
flexibilidade mental para poder decidir, ‘hoje vou comer um chocolate’, é importante. E isso é impossível para os
 
anoréxicos”, disse Toribio-Mateas.
 
Além do problema de ser aceita socialmente, a ortorexia também é tida como doença “do primeiro mundo”, ou
 
“das classes privilegiadas” ─ o que não está de todo errado, disse o nutricionista.
50
“Se você tem de contar o dinheiro antes de ir às compras, não vai pagar o que cobram pelos alimentos que estão
 
na moda e são tidos como ‘limpos’.”
 
E acrescentou: “Não é que a romã não seja deliciosa. Mas se você pretende viver dela e de outros poucos produtos
 
sobre os quais você leu que possuem alto teor de antioxidantes e nada mais, essa não é uma decisão racional”.
 
Toribio-Mateas disse que a maioria dos seus pacientes é mulher. Segundo ele, elas vêm procurar conselhos para
55
uma dieta “perfeita”. Ou são arrastadas à clínica pelos familiares ─ já que elas próprias estão convencidas de que não há
 
nada de errado.
 
“É difícil tratá-las, até porque são muito bem informadas”, explicou. “Tenho uma paciente que só come legumes
 
fervidos ou grelhados. Rejeita a carne por causa dos hormônios, rejeita os ovos porque acha que têm gordura demais,
 
só consome uma quantidade mínima de óleo de coco ─ porque está convencida de que ele ajuda a queimar gordura.”
60
“Há mitos que são mais fáceis de derrubar, mas como dizer a alguém que não coma tantos legumes?”, perguntou.
 
“Tenho de convencê-la a introduzir (em sua diet(A) outros alimentos que, segundo exames clínicos, estão faltando no seu
 
organismo.”
 
Finalmente, a ortorexia não implica apenas em uma redução nas opções alimentares do paciente.
 
“Os ortoréxicos não podem ir a um restaurante ou bar porque não sabem o que está sendo servido. E não podem ir
65
comer na casa de amigos, a não ser que eles também sejam ortoréxicos”, concluiu Toribio-Mateas.
(Disponível em: http://www.bbc.com/portuguese/geral-36657679.)
“Rejeita a carne por causa dos hormônios, rejeita os ovos porque acha que têm gordura demais, só consome uma quantidade mínima de óleo de coco ─ porque está convencida de que ele ajuda a queimar gordura.” (24º§) O uso do travessão no final do período se justifica em:

Questão 11

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática


No Painel de Controle do Sistema Operacional Microsoft Windows 8.1 (configuração padrão – Modo de exibição: ícones pequenos), o item que permite desinstalar programas instalados no computador e ativar/desativar recursos do Windows é:

Questão 12

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática


Sobre comandos do MS-DOS está INCORRETO o que se afirma em:

Questão 13

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática


Sobre itens de hardware de computadores, analise as afirmativas a seguir.

I. O monitor de vídeo é um dispositivo de saída que tem a função de enviar ao usuário as informações impressas na tela.

II. O teclado e o mouse são considerados dispositivos de saída, pois ambos permitem a inserção de dados no computador.

III. A memória ROM é uma memória volátil que é utilizada para armazenar dados importantes de configuração do computador.

Está(ão) correta(s) apenas a(s) afirmativa(s)

Questão 14

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática


Na ferramenta Microsoft Office Word 2007 (configuração padrão), o recurso para definir o tamanho das margens de um documento está disponível no grupo:

Questão 15

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática


No grupo Mostrar/Ocultar da guia Exibição da ferramenta Microsoft Office Excel 2007 (configuração padrão), é possível controlar a exibição dos seguintes componentes da ferramenta em questão, EXCETO:

Questão 16

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática


A função da fotografia de natureza – além do amplo atributo de religar o homem ao meio ambiente natural, a fotografia de natureza possui diversas virtudes de importância para o ser humano e a sociedade. Relacione adequadamente a função da fotografia à sua respectiva característica.

1. Conservação.

2. Denúncia.

3. Ciência.

4. Arte.

( ) A fotografia de natureza tem ocupado lugar de prestígio em galerias, museus, edificações, do simples deleite visual à ampliação dos sentidos que levam o homem ao encontro da beleza e da verdade.

( ) Imagens de impacto que causam forte comoção e sensibilização da opinião pública, levando a ações nas esferas públicas e privadas.

( ) A fotografia é um instrumento de conhecimento que desperta admiração, amor, mobilização da sociedade e engajamento em causas ecológicas, tendo relação direta com a preservação dos habitats naturais.

( ) O registro fotográfico da fauna e da flora é fundamental para o conhecimento científico, a identificação das espécies, os estudos sobre o comportamento animal, a anatomia, os relatórios de impactos ambientais, a ilustração científica.

A sequência está correta em

Questão 17

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática


Constitui direito do homem à moradia adequada e direito a um ambiente equilibrado. As ocupações urbanas nas margens dos rios ferem o direito à moradia adequada. Diante disso, analise as afirmativas a seguir.

I. A ocupação irregular nas margens dos rios pode gerar danos ambientais, problemas de bem-estar e compromete a saúde, principalmente das populações vulneráveis.

II. Os rios nas cidades são geralmente áreas pouco valorizadas, inclusive sendo vistos, muitas vezes, apenas como um esgoto a céu aberto.

III. A ocupação das margens dos rios é um problema ao mesmo tempo social, ambiental e político, pois envolve planejamento urbano, políticas públicas de moradia e gestão dos recursos hídricos.

Sobre as ocupações nas margens dos rios, estão corretas as afirmativas

Questão 18

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática


Drones serão utilizados para vigiar matas no Brasil. Partindo dessa premissa, analise as afirmativas a seguir.

I. A tecnologia dos drones, veículos aéreos não tripulados, realmente revolucionou a vida das pessoas e poderá ser utilizada como recurso tecnológico na preservação do meio ambiente.

II. Os drones transmitem imagens em tempo real e voam rapidamente pelas áreas, o que confere muito mais agilidade do que o trabalho feito por pessoas.

III. Os drones chegam mais rápido e alcançam lugares difíceis de ser explorados pelos homens; é uma ferramenta que contribuirá muito para a fiscalização das matas.

IV. O uso desses equipamentos é bastante comum em outros países, inclusive na África, o que ajudou a diminuir os casos de caça predatória de rinocerontes e elefantes.

Com relação aos drones e seu papel na vigilância das matas, estão corretas as afirmativas

Questão 19

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática


Museus brasileiros apresentam falhas em prevenção de incêndios. Os recentes incêndios que destruíram parte do acervo da cinemateca brasileira, as instalações e o acervo físico do Museu da Língua Portuguesa, provocando também a morte de um bombeiro civil, expõem publicamente a urgência de um amplo debate sobre o rigor no atendimento a regras e padrões de excelência nas instituições desse caráter no país. Os investimentos em segurança e prevenção de patrimônio são inúmeros, mas quase nulos em medidas preventivas capazes de eliminar uma ameaça real que pode, literalmente, acabar com tudo em questão de minutos: os incêndios. Em qual estado brasileiro estão localizados o acervo da cinemateca brasileira, as instalações e o acervo físico do Museu da Língua Portuguesa?

Questão 20

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática


A gigantesca parcela da população que não recebe serviço básico de saneamento está perigosamente suscetível a diversas doenças causadas pelas más condições oriundas da falta de tratamento de água e esgoto. A exposição a vírus, bactérias e condições insalubres aumenta a incidência de doenças como, EXCETO:

Questão 21

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática
1
O maior país da América Latina, com a maior população católica
 
do mundo, não nasceu de forma tranquila. Neste livro, com o
 
realismo dos documentos originais, vemos claramente a
 
brutalidade do extermínio dos índios na costa brasileira, berço de
5
sangue cujo marco determinante é a fundação da cidade do Rio
 
de Janeiro.
 
O Brasil real começou a ser construído por homens como o
 
degredado João Ramalho, que raspava os pelos do corpo para se
 
mesclar aos índios e construiu um exército de mestiços caçadores
10
de escravos mais poderoso que o da própria Coroa; personagens
 
improváveis como o jesuíta Manoel da Nóbrega, padre gago
 
incumbido de catequizar um povo de língua indecifrável, esteio
 
da erradicação dos “hereges” antropófagos; líderes implacáveis
 
como Aimberê, ex-escravo que tomou a frente da resistência e
15
Cunhambebe, cacique “imortal”, que dizia poder devorar carne
 
humana porque era “um jaguar”.
 
Incluindo protestantes franceses, que se aliaram aos índios para
 
escapar dos portugueses e da Inquisição, além de mamelucos, os
 
primeiros brasileiros verdadeiramente ligados à terra, que
20
falavam tupi tanto quanto o português e partiram do planalto de
 
Piratininga para caçar índios e estenderam a colônia sertão
 
adentro, surge um povo que desde a origem nada tem da
 
autoimagem do “brasileiro cordial”.
(Texto da orelha do livro A conquista do Brasil, de Thales Guaracy, Planeta, Rio de Janeiro, 2015)
O texto 1, retirado da orelha do livro indicado, tem como finalidade destacar qualidades da obra a que alude; NÃO é uma dessas qualidades o seguinte tópico:

Questão 22

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática


Uma banda de rock deseja escolher 3 dentre 8 músicas de seu novo “cd” para apresentá-las em um show. De quantas maneiras essa escolha poderá ser feita?

Questão 23

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática


Rogério subiu 18 degraus de uma escada e, em seguida, desceu 6 degraus para pegar um objeto que deixou cair. Considere que Rogério subiu os 18 degraus em 12s e desceu os 6 degraus com o dobro da velocidade da subida.

Quanto tempo Rogério gastou para descer os 6 degraus da escada?

Questão 24

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática
Leonardo leu dois terços de um livro numa quinta-feira, um sexto do restante na sexta-feira, 16 páginas no sábado e ainda sobrou um décimo do livro para ler no domingo. Assim tem-se que:

Questão 25

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática
De um grupo de 45 pessoas, 14 têm problemas de audição e 29 têm problemas de visão. Se 5 pessoas têm problemas de audição e visão, quantas pessoas desse grupo não têm nenhum desses dois problemas?

Questão 26

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática


O Pentium 4 foi um processador lançado pela Intel, que passou por três revisões: Willamette, Northwood e Prescott.

As principais diferenças entre elas eram o processo de fabricação e o tamanho do cache L2. Sobre a revisão Prescott, assinale a alternativa que apresenta o seu processo de fabricação e o seu cache L2, respectivamente:

Questão 27

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática


O Pentium III, lançado pela Intel, foi um processador que sucedeu ao Pentium II que, na verdade, foi aprimorado com a adição de instruções específicas, além de mais unidades de execução para o tratamento das mesmas. Quanto ao tipo de instrução que foi adicionado no Pentium III, assinale a alternativa correta.

Questão 28

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática


O Debian GNU/Linux é um Sistema Operacional livre, ou seja, não é necessário pagar licença para sua utilização. Os programas de software em Debian são lançados em pacotes, de modo que facilitem a distribuição e o gerenciamento.

Como o próprio nome sugere, a condição do pacote além de indicar o estado presente dele, também indica que o mesmo foi removido, mas os arquivos de configuração ainda existem no sistema. Assinale a alternativa que apresenta essa condição.

Questão 29

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática
“O gerenciamento de pacotes no Sistema Operacional Linux, distribuição Debian, pode ser feito de várias formas. Um dos gerenciadores mais conhecidos é o APT (Advanced Package Tool), sendo que no Debian ele é voltado para a distribuição e não apenas para a versão da distribuição Debian instalada.

Para instalação, desinstalação e atualização, este comando é iniciado sempre com: apt-get [condição]. Uma dessas condições é utilizada para desinstalar o pacote e todos os seus arquivos de configuração.” Qual é o comando com a condição apresentada?

Questão 30

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática


Nos Sistemas Linux para se trabalhar com arquivos e diretórios são necessárias permissões especiais. Por questões de segurança, é preciso que determinado usuário tenha a devida permissão, seja para executar, criar, alterar, ler etc. nos arquivos e diretórios. As permissões são definidas através do comando [chmod], onde: x = execução de arquivos/acesso a diretórios; w = criação/alteração/deleção de arquivos e diretórios; r = leitura de arquivos e diretórios; e, - = nada. Também são representados por números: x = 1; w = 2; r = 4; e, - = 0. Normalmente, os arquivos/diretórios estão relacionados ao dono, grupo ou outros, sequencialmente. De acordo com o exposto, analise o comando a seguir:

# chmod 745 /etc/ppp

(Considere que: 745 refere-se às permissões para o dono (7), grupo (4) e outros (5).)

É correto afirmar que o grupo pode realizar a seguinte ação:

Questão 31

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática


Todo arquivo e/ou diretório nos Sistemas Linux pertence a um usuário (dono) e a um grupo. Grupo e dono são entidades diferentes, mesmo que os dois possuam o mesmo nome. A prioridade, sequencialmente, sempre será dono, grupo e outros, nessa ordem. Numa eventual situação, pode ser necessário efetuar a troca do dono e do grupo de um determinado arquivo e/ou diretório. Para essa finalidade um comando deve ser utilizado, desde que o respectivo usuário e/ou grupo esteja registrado no sistema. Quanto ao comando utilizado para alterar o dono e o grupo de um determinado arquivo e/ou diretório no Linux, assinale a alternativa correta.

Questão 32

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática


Muitos equipamentos de informática, às vezes, apresentam problemas que podem estar relacionados à energia elétrica. Neste caso, é muito importante utilizar um estabilizador, no mínimo, a fim de garantir que a energia, caso apresente muita oscilação, não acarretará problemas no equipamento. Proteção, principalmente relacionada à energia elétrica, é essencial para evitar que o equipamento se queime. Os estabilizadores, filtros de linha e, em alguns casos, nobreaks, são muito importantes. “Uma dessas proteções desliga a fonte caso a mesma esteja puxando uma potência da rede elétrica acima de um valor configurado pelo fabricante.” O tipo de proteção definido refere-se à:

Questão 33

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática


Identificar algum problema, quando um computador não está inicializando de maneira correta, ou não se tem muita experiência no assunto, pode não ser uma tarefa muito tranquila. Diversos autores trazem algumas dicas muito interessantes quando os problemas estão relacionados com memória, vídeo, teclados, entre outros. Vários contratempos podem ser identificados apenas com o tipo de bip que é emitido quando se liga o computador.

Dependendo da BIOS do equipamento pode ter alguma variação, mas, no geral, alguns bips são bem definidos. “Imagine que ao ligar o computador escuta-se alguns bips com o seguinte padrão: três bips longos.” Qual é o tipo de ERRO que está sendo indicado?

Questão 34

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática


Na instalação e customização de um sistema Linux Debian, uma partição única pode ser utilizada, sendo que uma partição de swap deve ser configurada separadamente. A swap é uma área, um espaço zerado, que permite ao sistema usar armazenamento de disco como se fosse uma memória virtual. Usuários mais experientes criam partições separadas, por questões de segurança. Acerca de alguns dos diretórios de instalação do Linux Debian, relacione adequadamente as colunas a seguir.

1. boot.

2. dev.

3. etc.

4. proc.

5. sbin.

6. opt.

( ) Pacotes de aplicativos e programas adicionais.

( ) Diretório virtual contendo informações do sistema (kernels 2.4 e 2.6).

( ) Arquivos de dispositivos.

( ) Binários essenciais do sistema.

( ) Configurações de sistema específicas da máquina.

( ) Arquivos estáticos do gerenciador de partida.

A sequência está correta em

Questão 35

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática


A configuração de rede nos Sistemas Operacionais pode ser feita de duas maneiras: estática e dinâmica. Na configuração estática o usuário deve definir, manualmente, as configurações de rede da estação. Na configuração dinâmica, quem se encarrega de realizar as configurações da estação é o protocolo DHCP (Dynamic Host Configuration Protocol – Protocolo de Configuração Dinâmica de Hosts). Este protocolo deve estar habilitado no servidor. Na distribuição Linux Debian, o arquivo dhcpd.conf dever ser configurado. Assinale a alternativa que apresenta o caminho correto desse arquivo.

Questão 36

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática


O DHCP (Dynamic Host Configuration Protocol – Protocolo de Configuração Dinâmica de Hosts) é um protocolo da camada de aplicação, responsável por atribuir endereços IP (Internet Protocol – Protocolo de Internet) às máquinas da rede, desde que o mesmo esteja habilitado no servidor. É um protocolo cliente-servidor, onde o cliente envia uma mensagem de solicitação, sendo que o servidor retorna a mensagem de resposta. O DHCP utiliza duas portas na sua operação, uma para origem e outra para destino. Quais são as duas portas que o protocolo DHCP utiliza?

Questão 37

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática


No Windows XP, após a instalação, a melhor maneira de visualizar seus arquivos e, caso necessário organizá-los, é utilizar o Windows Explorer, pois com ele é possível ter uma visão de toda a estrutura de diretórios do Windows. No Windows XP (Configuração Local, Idioma Português-Brasil) quando se está trabalhando com o Windows Explorer, duas teclas têm funções muito importantes que são: exibir a caixa de diálogo Localizar com a pasta atual exibida na lista Pesquisar; e, Abrir a lista suspensa da barra de ferramentas Barra de Endereços. Essas duas teclas de função são:

Questão 38

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática


Eventualmente, o Windows XP pode apresentar algum problema na inicialização. Geralmente, quando isso ocorre é porque houve um desligamento incorreto do sistema. Problemas de inicialização podem atrapalhar muito, ainda mais para quem depende do computador para trabalhar. Quando o Windows XP é o único sistema do computador, ou seja, a máquina não está em dual boot, o problema é, de fato, relacionado ao Windows. Para solucionar isso, muitas vezes é necessário reiniciar a máquina em Modo de Segurança, pois, dessa forma, algumas ações podem ser desfeitas, como, por exemplo, a desinstalação de algum aplicativo, mudança de configuração do sistema, dentre outros. Para acessar o Modo de Segurança, deve ser acionada essa ação ao reiniciar a máquina, através de uma tecla de função.

Qual tecla deve ser acionada para acessar o Modo de Segurança, do Windows XP (Configuração Local, Idioma Português-Brasil)?

Questão 39

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática


O gerenciamento de impressoras nos sistemas Linux é feito por um programa denominado CUPS (Common UNIX Printing System). O CUPS se tornou padrão para impressão em sistemas Linux e em sistemas operacionais do tipo UNIX. A configuração do CUPS pode ser feita a partir de um navegador, pois oferece uma interface baseada na Web para adicionar e gerenciar impressoras. Com o serviço cupsd em execução, para o gerenciamento de impressão, basta digitar no navegador localhost:

Questão 40

Pref. Imigrantes/ES 2016 - CONSULPLAN - Técnico em Informática


Servidores proxy normalmente fornecem acesso a servidores web http:// e https://, além de servidores ftp://. Ao contrário da permissão de acesso total à Internet, um servidor proxy permite que se faça solicitações apenas para determinados serviços fora da rede local. O serviço de proxy pode ser detectado automaticamente, ou também configurado manualmente. Na configuração manual, alguns campos devem ser preenchidos, como o HTTP Proxy, Port etc. O campo Port refere-se à porta que o serviço Proxy vai utilizar, que já é definida por padrão, considerando que essa porta pode ser alterada nas configurações de sua rede. A porta padrão utilizada pelo serviço Proxy é:



Provas de Concursos » Consulplan 2016