×
Analista Judiciário - Judiciária Analista Judiciário - Taquigrafia Técnico Judiciário - Administrativa Analista Judiciário - Execução de Mandados Analista Judiciário - Informática Técnico Judiciário - Informática
×
TRF 5ª 2012 TRF 5ª 2017

TRF 5ª 2008

Analista Judiciário - Administrativa

Questão 1

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
1
Pessimismo e otimismo
 
 
Achar que um pessimista pode ser um tipo interessante
 
é coisa de otimistas – e eu assino embaixo. Confesso, aliás,
5
que tenho uma séria inclinação para o pessimismo, mas enten-
 
do que ela se deve, justamente, à porção de otimismo que
 
também está em mim. Não, leitor, não alimento o prazer de
 
formular paradoxos gratuitos; deixe-me fundamentar este.
 
Os otimistas costumam achar muita graça no mundo, se-
10
ja porque já a encontraram, seja porque estão certos de que
 
ainda a encontrarão. Mas às vezes esse otimismo é tão grande
 
que passa a ser demasiado exigente, e só se contentará com o
 
êxtase da suprema felicidade. Como esta é raríssima, e quando
 
chega costuma ser passageira, o otimista passa a temperar sua
15
expectativa com um pouco de pessimismo só para engrandecer
 
ainda mais o êxtase almejado. Complicado? Mas quem disse
 
que somos simples?
 
Outro dia recortei da Internet este fragmento de um blog,
 
que vai um pouco na direção das minhas convicções:
20
 
Penso que a maioria das pessoas tende a associar pessimismo
 
a inatividade e paralisia, e otimismo a entusiasmo e iniciativa. Via de
 
regra, é precisamente o oposto que é verdadeiro: em seu
 
deslumbramento, os otimistas, que diante de tudo se ofuscam, a nada
25
se apegam. Por outro lado, em sua lucidez, aos pessimistas é dado
 
enxergar na escuridão a imagem do que lhes seria essencial, e sentem-
 
se como ninguém compelidos a agarrar-se a ela.
 
 
É isso. O pessimista não é inimigo das idealizações,
30
muito pelo contrário. E alguém já disse: Sou pessimista de
 
cabeça e otimista de coração. A frase é esperta, pois leva a
 
admitir um convívio ameno entre as inclinações para a mais
 
rigorosa lucidez e para a mais generosa sensibilidade. Mas é
 
também verdadeira: qualquer um de nós pode admiti-lo durante
35
a simples operação de folhear um jornal. O homem-bomba
 
resolveu sacrificar-se na companhia de quinze adversários
 
políticos? A humanidade não tem jeito. O pequeno e sofrido
 
país asiático teve sua independência reconhecida e amparada
 
pela ONU? Nem tudo está perdido. No noticiário da TV, e ao
40
vivo: o marido enciumado seqüestrou a própria mulher e
 
ameaça matá-la diante das câmeras? O mundo é mesmo um
 
horror... Horas depois, ainda ao vivo, o homem depõe a arma e
 
entrega-se à polícia, aos prantos? Esta vida é comovente...
 
Pensando agora em nosso país: haverá algum outro que
45
tantas razões dê a seus cidadãos para serem otimistas e
 
pessimistas a um tempo? Parece já fazer parte da nossa cultura
 
esse amálgama de expectativas contrárias: ora “o Brasil não
 
tem jeito mesmo”, ora “este é o melhor país do mundo”. Diante
 
dos extremos, as pessoas sensatas recomendam o equilíbrio
50
que nega as polaridades, pois “a verdade está no meio”. Pois eu
 
prefiro manter a opinião de que a verdade dos otimistas é, no
 
fundo, uma aliada da verdade dos pessimistas. A prova de que
 
não somos uma coisa só está em cada dia que amanhece: o
 
leitor acordou hoje pessimista ou otimista? Seja qual for a
55
resposta, só posso lhe dizer: – Conserve-se assim, e até ama-
 
nhã.
(Sérgio Ruiz Taborda)
Considerando-se o contexto, pessimismo e otimismo são considerados pelo autor do texto como inclinações:

Questão 2

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
1
Pessimismo e otimismo
 
 
Achar que um pessimista pode ser um tipo interessante
 
é coisa de otimistas – e eu assino embaixo. Confesso, aliás,
5
que tenho uma séria inclinação para o pessimismo, mas enten-
 
do que ela se deve, justamente, à porção de otimismo que
 
também está em mim. Não, leitor, não alimento o prazer de
 
formular paradoxos gratuitos; deixe-me fundamentar este.
 
Os otimistas costumam achar muita graça no mundo, se-
10
ja porque já a encontraram, seja porque estão certos de que
 
ainda a encontrarão. Mas às vezes esse otimismo é tão grande
 
que passa a ser demasiado exigente, e só se contentará com o
 
êxtase da suprema felicidade. Como esta é raríssima, e quando
 
chega costuma ser passageira, o otimista passa a temperar sua
15
expectativa com um pouco de pessimismo só para engrandecer
 
ainda mais o êxtase almejado. Complicado? Mas quem disse
 
que somos simples?
 
Outro dia recortei da Internet este fragmento de um blog,
 
que vai um pouco na direção das minhas convicções:
20
 
Penso que a maioria das pessoas tende a associar pessimismo
 
a inatividade e paralisia, e otimismo a entusiasmo e iniciativa. Via de
 
regra, é precisamente o oposto que é verdadeiro: em seu
 
deslumbramento, os otimistas, que diante de tudo se ofuscam, a nada
25
se apegam. Por outro lado, em sua lucidez, aos pessimistas é dado
 
enxergar na escuridão a imagem do que lhes seria essencial, e sentem-
 
se como ninguém compelidos a agarrar-se a ela.
 
 
É isso. O pessimista não é inimigo das idealizações,
30
muito pelo contrário. E alguém já disse: Sou pessimista de
 
cabeça e otimista de coração. A frase é esperta, pois leva a
 
admitir um convívio ameno entre as inclinações para a mais
 
rigorosa lucidez e para a mais generosa sensibilidade. Mas é
 
também verdadeira: qualquer um de nós pode admiti-lo durante
35
a simples operação de folhear um jornal. O homem-bomba
 
resolveu sacrificar-se na companhia de quinze adversários
 
políticos? A humanidade não tem jeito. O pequeno e sofrido
 
país asiático teve sua independência reconhecida e amparada
 
pela ONU? Nem tudo está perdido. No noticiário da TV, e ao
40
vivo: o marido enciumado seqüestrou a própria mulher e
 
ameaça matá-la diante das câmeras? O mundo é mesmo um
 
horror... Horas depois, ainda ao vivo, o homem depõe a arma e
 
entrega-se à polícia, aos prantos? Esta vida é comovente...
 
Pensando agora em nosso país: haverá algum outro que
45
tantas razões dê a seus cidadãos para serem otimistas e
 
pessimistas a um tempo? Parece já fazer parte da nossa cultura
 
esse amálgama de expectativas contrárias: ora “o Brasil não
 
tem jeito mesmo”, ora “este é o melhor país do mundo”. Diante
 
dos extremos, as pessoas sensatas recomendam o equilíbrio
50
que nega as polaridades, pois “a verdade está no meio”. Pois eu
 
prefiro manter a opinião de que a verdade dos otimistas é, no
 
fundo, uma aliada da verdade dos pessimistas. A prova de que
 
não somos uma coisa só está em cada dia que amanhece: o
 
leitor acordou hoje pessimista ou otimista? Seja qual for a
55
resposta, só posso lhe dizer: – Conserve-se assim, e até ama-
 
nhã.
(Sérgio Ruiz Taborda)
Os pessimistas não são inimigos das idealizações porque, no fundo, eles:

Questão 3

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
1
Pessimismo e otimismo
 
 
Achar que um pessimista pode ser um tipo interessante
 
é coisa de otimistas – e eu assino embaixo. Confesso, aliás,
5
que tenho uma séria inclinação para o pessimismo, mas enten-
 
do que ela se deve, justamente, à porção de otimismo que
 
também está em mim. Não, leitor, não alimento o prazer de
 
formular paradoxos gratuitos; deixe-me fundamentar este.
 
Os otimistas costumam achar muita graça no mundo, se-
10
ja porque já a encontraram, seja porque estão certos de que
 
ainda a encontrarão. Mas às vezes esse otimismo é tão grande
 
que passa a ser demasiado exigente, e só se contentará com o
 
êxtase da suprema felicidade. Como esta é raríssima, e quando
 
chega costuma ser passageira, o otimista passa a temperar sua
15
expectativa com um pouco de pessimismo só para engrandecer
 
ainda mais o êxtase almejado. Complicado? Mas quem disse
 
que somos simples?
 
Outro dia recortei da Internet este fragmento de um blog,
 
que vai um pouco na direção das minhas convicções:
20
 
Penso que a maioria das pessoas tende a associar pessimismo
 
a inatividade e paralisia, e otimismo a entusiasmo e iniciativa. Via de
 
regra, é precisamente o oposto que é verdadeiro: em seu
 
deslumbramento, os otimistas, que diante de tudo se ofuscam, a nada
25
se apegam. Por outro lado, em sua lucidez, aos pessimistas é dado
 
enxergar na escuridão a imagem do que lhes seria essencial, e sentem-
 
se como ninguém compelidos a agarrar-se a ela.
 
 
É isso. O pessimista não é inimigo das idealizações,
30
muito pelo contrário. E alguém já disse: Sou pessimista de
 
cabeça e otimista de coração. A frase é esperta, pois leva a
 
admitir um convívio ameno entre as inclinações para a mais
 
rigorosa lucidez e para a mais generosa sensibilidade. Mas é
 
também verdadeira: qualquer um de nós pode admiti-lo durante
35
a simples operação de folhear um jornal. O homem-bomba
 
resolveu sacrificar-se na companhia de quinze adversários
 
políticos? A humanidade não tem jeito. O pequeno e sofrido
 
país asiático teve sua independência reconhecida e amparada
 
pela ONU? Nem tudo está perdido. No noticiário da TV, e ao
40
vivo: o marido enciumado seqüestrou a própria mulher e
 
ameaça matá-la diante das câmeras? O mundo é mesmo um
 
horror... Horas depois, ainda ao vivo, o homem depõe a arma e
 
entrega-se à polícia, aos prantos? Esta vida é comovente...
 
Pensando agora em nosso país: haverá algum outro que
45
tantas razões dê a seus cidadãos para serem otimistas e
 
pessimistas a um tempo? Parece já fazer parte da nossa cultura
 
esse amálgama de expectativas contrárias: ora “o Brasil não
 
tem jeito mesmo”, ora “este é o melhor país do mundo”. Diante
 
dos extremos, as pessoas sensatas recomendam o equilíbrio
50
que nega as polaridades, pois “a verdade está no meio”. Pois eu
 
prefiro manter a opinião de que a verdade dos otimistas é, no
 
fundo, uma aliada da verdade dos pessimistas. A prova de que
 
não somos uma coisa só está em cada dia que amanhece: o
 
leitor acordou hoje pessimista ou otimista? Seja qual for a
55
resposta, só posso lhe dizer: – Conserve-se assim, e até ama-
 
nhã.
(Sérgio Ruiz Taborda)
Considere as seguintes afirmações:

I. O autor do texto justifica a formulação de paradoxos gratuitos ao considerá-la um válido e necessário recurso estilístico.

II. A introjeção de algum pessimismo num otimista deve-se, por vezes, a um altíssimo grau de expectativa por êxtases supremos.

III. Os jornais e os noticiários de TV levam-nos a emoções ambivalentes porque nosso humor é extremamente variável.

Está correto SOMENTE o que se afirma em:

Questão 4

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
1
Pessimismo e otimismo
 
 
Achar que um pessimista pode ser um tipo interessante
 
é coisa de otimistas – e eu assino embaixo. Confesso, aliás,
5
que tenho uma séria inclinação para o pessimismo, mas enten-
 
do que ela se deve, justamente, à porção de otimismo que
 
também está em mim. Não, leitor, não alimento o prazer de
 
formular paradoxos gratuitos; deixe-me fundamentar este.
 
Os otimistas costumam achar muita graça no mundo, se-
10
ja porque já a encontraram, seja porque estão certos de que
 
ainda a encontrarão. Mas às vezes esse otimismo é tão grande
 
que passa a ser demasiado exigente, e só se contentará com o
 
êxtase da suprema felicidade. Como esta é raríssima, e quando
 
chega costuma ser passageira, o otimista passa a temperar sua
15
expectativa com um pouco de pessimismo só para engrandecer
 
ainda mais o êxtase almejado. Complicado? Mas quem disse
 
que somos simples?
 
Outro dia recortei da Internet este fragmento de um blog,
 
que vai um pouco na direção das minhas convicções:
20
 
Penso que a maioria das pessoas tende a associar pessimismo
 
a inatividade e paralisia, e otimismo a entusiasmo e iniciativa. Via de
 
regra, é precisamente o oposto que é verdadeiro: em seu
 
deslumbramento, os otimistas, que diante de tudo se ofuscam, a nada
25
se apegam. Por outro lado, em sua lucidez, aos pessimistas é dado
 
enxergar na escuridão a imagem do que lhes seria essencial, e sentem-
 
se como ninguém compelidos a agarrar-se a ela.
 
 
É isso. O pessimista não é inimigo das idealizações,
30
muito pelo contrário. E alguém já disse: Sou pessimista de
 
cabeça e otimista de coração. A frase é esperta, pois leva a
 
admitir um convívio ameno entre as inclinações para a mais
 
rigorosa lucidez e para a mais generosa sensibilidade. Mas é
 
também verdadeira: qualquer um de nós pode admiti-lo durante
35
a simples operação de folhear um jornal. O homem-bomba
 
resolveu sacrificar-se na companhia de quinze adversários
 
políticos? A humanidade não tem jeito. O pequeno e sofrido
 
país asiático teve sua independência reconhecida e amparada
 
pela ONU? Nem tudo está perdido. No noticiário da TV, e ao
40
vivo: o marido enciumado seqüestrou a própria mulher e
 
ameaça matá-la diante das câmeras? O mundo é mesmo um
 
horror... Horas depois, ainda ao vivo, o homem depõe a arma e
 
entrega-se à polícia, aos prantos? Esta vida é comovente...
 
Pensando agora em nosso país: haverá algum outro que
45
tantas razões dê a seus cidadãos para serem otimistas e
 
pessimistas a um tempo? Parece já fazer parte da nossa cultura
 
esse amálgama de expectativas contrárias: ora “o Brasil não
 
tem jeito mesmo”, ora “este é o melhor país do mundo”. Diante
 
dos extremos, as pessoas sensatas recomendam o equilíbrio
50
que nega as polaridades, pois “a verdade está no meio”. Pois eu
 
prefiro manter a opinião de que a verdade dos otimistas é, no
 
fundo, uma aliada da verdade dos pessimistas. A prova de que
 
não somos uma coisa só está em cada dia que amanhece: o
 
leitor acordou hoje pessimista ou otimista? Seja qual for a
55
resposta, só posso lhe dizer: – Conserve-se assim, e até ama-
 
nhã.
(Sérgio Ruiz Taborda)
Considerando-se o contexto, encontram-se numa relação opositiva os seguintes elementos do texto:

Questão 5

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
1
Pessimismo e otimismo
 
 
Achar que um pessimista pode ser um tipo interessante
 
é coisa de otimistas – e eu assino embaixo. Confesso, aliás,
5
que tenho uma séria inclinação para o pessimismo, mas enten-
 
do que ela se deve, justamente, à porção de otimismo que
 
também está em mim. Não, leitor, não alimento o prazer de
 
formular paradoxos gratuitos; deixe-me fundamentar este.
 
Os otimistas costumam achar muita graça no mundo, se-
10
ja porque já a encontraram, seja porque estão certos de que
 
ainda a encontrarão. Mas às vezes esse otimismo é tão grande
 
que passa a ser demasiado exigente, e só se contentará com o
 
êxtase da suprema felicidade. Como esta é raríssima, e quando
 
chega costuma ser passageira, o otimista passa a temperar sua
15
expectativa com um pouco de pessimismo só para engrandecer
 
ainda mais o êxtase almejado. Complicado? Mas quem disse
 
que somos simples?
 
Outro dia recortei da Internet este fragmento de um blog,
 
que vai um pouco na direção das minhas convicções:
20
 
Penso que a maioria das pessoas tende a associar pessimismo
 
a inatividade e paralisia, e otimismo a entusiasmo e iniciativa. Via de
 
regra, é precisamente o oposto que é verdadeiro: em seu
 
deslumbramento, os otimistas, que diante de tudo se ofuscam, a nada
25
se apegam. Por outro lado, em sua lucidez, aos pessimistas é dado
 
enxergar na escuridão a imagem do que lhes seria essencial, e sentem-
 
se como ninguém compelidos a agarrar-se a ela.
 
 
É isso. O pessimista não é inimigo das idealizações,
30
muito pelo contrário. E alguém já disse: Sou pessimista de
 
cabeça e otimista de coração. A frase é esperta, pois leva a
 
admitir um convívio ameno entre as inclinações para a mais
 
rigorosa lucidez e para a mais generosa sensibilidade. Mas é
 
também verdadeira: qualquer um de nós pode admiti-lo durante
35
a simples operação de folhear um jornal. O homem-bomba
 
resolveu sacrificar-se na companhia de quinze adversários
 
políticos? A humanidade não tem jeito. O pequeno e sofrido
 
país asiático teve sua independência reconhecida e amparada
 
pela ONU? Nem tudo está perdido. No noticiário da TV, e ao
40
vivo: o marido enciumado seqüestrou a própria mulher e
 
ameaça matá-la diante das câmeras? O mundo é mesmo um
 
horror... Horas depois, ainda ao vivo, o homem depõe a arma e
 
entrega-se à polícia, aos prantos? Esta vida é comovente...
 
Pensando agora em nosso país: haverá algum outro que
45
tantas razões dê a seus cidadãos para serem otimistas e
 
pessimistas a um tempo? Parece já fazer parte da nossa cultura
 
esse amálgama de expectativas contrárias: ora “o Brasil não
 
tem jeito mesmo”, ora “este é o melhor país do mundo”. Diante
 
dos extremos, as pessoas sensatas recomendam o equilíbrio
50
que nega as polaridades, pois “a verdade está no meio”. Pois eu
 
prefiro manter a opinião de que a verdade dos otimistas é, no
 
fundo, uma aliada da verdade dos pessimistas. A prova de que
 
não somos uma coisa só está em cada dia que amanhece: o
 
leitor acordou hoje pessimista ou otimista? Seja qual for a
55
resposta, só posso lhe dizer: – Conserve-se assim, e até ama-
 
nhã.
(Sérgio Ruiz Taborda)
Considerando-se o contexto, traduz-se com equivalência o sentido de uma expressão do texto em:

Questão 6

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
1
Pessimismo e otimismo
 
 
Achar que um pessimista pode ser um tipo interessante
 
é coisa de otimistas – e eu assino embaixo. Confesso, aliás,
5
que tenho uma séria inclinação para o pessimismo, mas enten-
 
do que ela se deve, justamente, à porção de otimismo que
 
também está em mim. Não, leitor, não alimento o prazer de
 
formular paradoxos gratuitos; deixe-me fundamentar este.
 
Os otimistas costumam achar muita graça no mundo, se-
10
ja porque já a encontraram, seja porque estão certos de que
 
ainda a encontrarão. Mas às vezes esse otimismo é tão grande
 
que passa a ser demasiado exigente, e só se contentará com o
 
êxtase da suprema felicidade. Como esta é raríssima, e quando
 
chega costuma ser passageira, o otimista passa a temperar sua
15
expectativa com um pouco de pessimismo só para engrandecer
 
ainda mais o êxtase almejado. Complicado? Mas quem disse
 
que somos simples?
 
Outro dia recortei da Internet este fragmento de um blog,
 
que vai um pouco na direção das minhas convicções:
20
 
Penso que a maioria das pessoas tende a associar pessimismo
 
a inatividade e paralisia, e otimismo a entusiasmo e iniciativa. Via de
 
regra, é precisamente o oposto que é verdadeiro: em seu
 
deslumbramento, os otimistas, que diante de tudo se ofuscam, a nada
25
se apegam. Por outro lado, em sua lucidez, aos pessimistas é dado
 
enxergar na escuridão a imagem do que lhes seria essencial, e sentem-
 
se como ninguém compelidos a agarrar-se a ela.
 
 
É isso. O pessimista não é inimigo das idealizações,
30
muito pelo contrário. E alguém já disse: Sou pessimista de
 
cabeça e otimista de coração. A frase é esperta, pois leva a
 
admitir um convívio ameno entre as inclinações para a mais
 
rigorosa lucidez e para a mais generosa sensibilidade. Mas é
 
também verdadeira: qualquer um de nós pode admiti-lo durante
35
a simples operação de folhear um jornal. O homem-bomba
 
resolveu sacrificar-se na companhia de quinze adversários
 
políticos? A humanidade não tem jeito. O pequeno e sofrido
 
país asiático teve sua independência reconhecida e amparada
 
pela ONU? Nem tudo está perdido. No noticiário da TV, e ao
40
vivo: o marido enciumado seqüestrou a própria mulher e
 
ameaça matá-la diante das câmeras? O mundo é mesmo um
 
horror... Horas depois, ainda ao vivo, o homem depõe a arma e
 
entrega-se à polícia, aos prantos? Esta vida é comovente...
 
Pensando agora em nosso país: haverá algum outro que
45
tantas razões dê a seus cidadãos para serem otimistas e
 
pessimistas a um tempo? Parece já fazer parte da nossa cultura
 
esse amálgama de expectativas contrárias: ora “o Brasil não
 
tem jeito mesmo”, ora “este é o melhor país do mundo”. Diante
 
dos extremos, as pessoas sensatas recomendam o equilíbrio
50
que nega as polaridades, pois “a verdade está no meio”. Pois eu
 
prefiro manter a opinião de que a verdade dos otimistas é, no
 
fundo, uma aliada da verdade dos pessimistas. A prova de que
 
não somos uma coisa só está em cada dia que amanhece: o
 
leitor acordou hoje pessimista ou otimista? Seja qual for a
55
resposta, só posso lhe dizer: – Conserve-se assim, e até ama-
 
nhã.
(Sérgio Ruiz Taborda)
A frase que admite transposição para a voz passiva é:

Questão 7

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
1
Pessimismo e otimismo
 
 
Achar que um pessimista pode ser um tipo interessante
 
é coisa de otimistas – e eu assino embaixo. Confesso, aliás,
5
que tenho uma séria inclinação para o pessimismo, mas enten-
 
do que ela se deve, justamente, à porção de otimismo que
 
também está em mim. Não, leitor, não alimento o prazer de
 
formular paradoxos gratuitos; deixe-me fundamentar este.
 
Os otimistas costumam achar muita graça no mundo, se-
10
ja porque já a encontraram, seja porque estão certos de que
 
ainda a encontrarão. Mas às vezes esse otimismo é tão grande
 
que passa a ser demasiado exigente, e só se contentará com o
 
êxtase da suprema felicidade. Como esta é raríssima, e quando
 
chega costuma ser passageira, o otimista passa a temperar sua
15
expectativa com um pouco de pessimismo só para engrandecer
 
ainda mais o êxtase almejado. Complicado? Mas quem disse
 
que somos simples?
 
Outro dia recortei da Internet este fragmento de um blog,
 
que vai um pouco na direção das minhas convicções:
20
 
Penso que a maioria das pessoas tende a associar pessimismo
 
a inatividade e paralisia, e otimismo a entusiasmo e iniciativa. Via de
 
regra, é precisamente o oposto que é verdadeiro: em seu
 
deslumbramento, os otimistas, que diante de tudo se ofuscam, a nada
25
se apegam. Por outro lado, em sua lucidez, aos pessimistas é dado
 
enxergar na escuridão a imagem do que lhes seria essencial, e sentem-
 
se como ninguém compelidos a agarrar-se a ela.
 
 
É isso. O pessimista não é inimigo das idealizações,
30
muito pelo contrário. E alguém já disse: Sou pessimista de
 
cabeça e otimista de coração. A frase é esperta, pois leva a
 
admitir um convívio ameno entre as inclinações para a mais
 
rigorosa lucidez e para a mais generosa sensibilidade. Mas é
 
também verdadeira: qualquer um de nós pode admiti-lo durante
35
a simples operação de folhear um jornal. O homem-bomba
 
resolveu sacrificar-se na companhia de quinze adversários
 
políticos? A humanidade não tem jeito. O pequeno e sofrido
 
país asiático teve sua independência reconhecida e amparada
 
pela ONU? Nem tudo está perdido. No noticiário da TV, e ao
40
vivo: o marido enciumado seqüestrou a própria mulher e
 
ameaça matá-la diante das câmeras? O mundo é mesmo um
 
horror... Horas depois, ainda ao vivo, o homem depõe a arma e
 
entrega-se à polícia, aos prantos? Esta vida é comovente...
 
Pensando agora em nosso país: haverá algum outro que
45
tantas razões dê a seus cidadãos para serem otimistas e
 
pessimistas a um tempo? Parece já fazer parte da nossa cultura
 
esse amálgama de expectativas contrárias: ora “o Brasil não
 
tem jeito mesmo”, ora “este é o melhor país do mundo”. Diante
 
dos extremos, as pessoas sensatas recomendam o equilíbrio
50
que nega as polaridades, pois “a verdade está no meio”. Pois eu
 
prefiro manter a opinião de que a verdade dos otimistas é, no
 
fundo, uma aliada da verdade dos pessimistas. A prova de que
 
não somos uma coisa só está em cada dia que amanhece: o
 
leitor acordou hoje pessimista ou otimista? Seja qual for a
55
resposta, só posso lhe dizer: – Conserve-se assim, e até ama-
 
nhã.
(Sérgio Ruiz Taborda)
As normas de concordância verbal estão plenamente observadas na frase:

Questão 8

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
1
Pessimismo e otimismo
 
 
Achar que um pessimista pode ser um tipo interessante
 
é coisa de otimistas – e eu assino embaixo. Confesso, aliás,
5
que tenho uma séria inclinação para o pessimismo, mas enten-
 
do que ela se deve, justamente, à porção de otimismo que
 
também está em mim. Não, leitor, não alimento o prazer de
 
formular paradoxos gratuitos; deixe-me fundamentar este.
 
Os otimistas costumam achar muita graça no mundo, se-
10
ja porque já a encontraram, seja porque estão certos de que
 
ainda a encontrarão. Mas às vezes esse otimismo é tão grande
 
que passa a ser demasiado exigente, e só se contentará com o
 
êxtase da suprema felicidade. Como esta é raríssima, e quando
 
chega costuma ser passageira, o otimista passa a temperar sua
15
expectativa com um pouco de pessimismo só para engrandecer
 
ainda mais o êxtase almejado. Complicado? Mas quem disse
 
que somos simples?
 
Outro dia recortei da Internet este fragmento de um blog,
 
que vai um pouco na direção das minhas convicções:
20
 
Penso que a maioria das pessoas tende a associar pessimismo
 
a inatividade e paralisia, e otimismo a entusiasmo e iniciativa. Via de
 
regra, é precisamente o oposto que é verdadeiro: em seu
 
deslumbramento, os otimistas, que diante de tudo se ofuscam, a nada
25
se apegam. Por outro lado, em sua lucidez, aos pessimistas é dado
 
enxergar na escuridão a imagem do que lhes seria essencial, e sentem-
 
se como ninguém compelidos a agarrar-se a ela.
 
 
É isso. O pessimista não é inimigo das idealizações,
30
muito pelo contrário. E alguém já disse: Sou pessimista de
 
cabeça e otimista de coração. A frase é esperta, pois leva a
 
admitir um convívio ameno entre as inclinações para a mais
 
rigorosa lucidez e para a mais generosa sensibilidade. Mas é
 
também verdadeira: qualquer um de nós pode admiti-lo durante
35
a simples operação de folhear um jornal. O homem-bomba
 
resolveu sacrificar-se na companhia de quinze adversários
 
políticos? A humanidade não tem jeito. O pequeno e sofrido
 
país asiático teve sua independência reconhecida e amparada
 
pela ONU? Nem tudo está perdido. No noticiário da TV, e ao
40
vivo: o marido enciumado seqüestrou a própria mulher e
 
ameaça matá-la diante das câmeras? O mundo é mesmo um
 
horror... Horas depois, ainda ao vivo, o homem depõe a arma e
 
entrega-se à polícia, aos prantos? Esta vida é comovente...
 
Pensando agora em nosso país: haverá algum outro que
45
tantas razões dê a seus cidadãos para serem otimistas e
 
pessimistas a um tempo? Parece já fazer parte da nossa cultura
 
esse amálgama de expectativas contrárias: ora “o Brasil não
 
tem jeito mesmo”, ora “este é o melhor país do mundo”. Diante
 
dos extremos, as pessoas sensatas recomendam o equilíbrio
50
que nega as polaridades, pois “a verdade está no meio”. Pois eu
 
prefiro manter a opinião de que a verdade dos otimistas é, no
 
fundo, uma aliada da verdade dos pessimistas. A prova de que
 
não somos uma coisa só está em cada dia que amanhece: o
 
leitor acordou hoje pessimista ou otimista? Seja qual for a
55
resposta, só posso lhe dizer: – Conserve-se assim, e até ama-
 
nhã.
(Sérgio Ruiz Taborda)
O elemento sublinhado em:

Questão 9

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
1
Pessimismo e otimismo
 
 
Achar que um pessimista pode ser um tipo interessante
 
é coisa de otimistas – e eu assino embaixo. Confesso, aliás,
5
que tenho uma séria inclinação para o pessimismo, mas enten-
 
do que ela se deve, justamente, à porção de otimismo que
 
também está em mim. Não, leitor, não alimento o prazer de
 
formular paradoxos gratuitos; deixe-me fundamentar este.
 
Os otimistas costumam achar muita graça no mundo, se-
10
ja porque já a encontraram, seja porque estão certos de que
 
ainda a encontrarão. Mas às vezes esse otimismo é tão grande
 
que passa a ser demasiado exigente, e só se contentará com o
 
êxtase da suprema felicidade. Como esta é raríssima, e quando
 
chega costuma ser passageira, o otimista passa a temperar sua
15
expectativa com um pouco de pessimismo só para engrandecer
 
ainda mais o êxtase almejado. Complicado? Mas quem disse
 
que somos simples?
 
Outro dia recortei da Internet este fragmento de um blog,
 
que vai um pouco na direção das minhas convicções:
20
 
Penso que a maioria das pessoas tende a associar pessimismo
 
a inatividade e paralisia, e otimismo a entusiasmo e iniciativa. Via de
 
regra, é precisamente o oposto que é verdadeiro: em seu
 
deslumbramento, os otimistas, que diante de tudo se ofuscam, a nada
25
se apegam. Por outro lado, em sua lucidez, aos pessimistas é dado
 
enxergar na escuridão a imagem do que lhes seria essencial, e sentem-
 
se como ninguém compelidos a agarrar-se a ela.
 
 
É isso. O pessimista não é inimigo das idealizações,
30
muito pelo contrário. E alguém já disse: Sou pessimista de
 
cabeça e otimista de coração. A frase é esperta, pois leva a
 
admitir um convívio ameno entre as inclinações para a mais
 
rigorosa lucidez e para a mais generosa sensibilidade. Mas é
 
também verdadeira: qualquer um de nós pode admiti-lo durante
35
a simples operação de folhear um jornal. O homem-bomba
 
resolveu sacrificar-se na companhia de quinze adversários
 
políticos? A humanidade não tem jeito. O pequeno e sofrido
 
país asiático teve sua independência reconhecida e amparada
 
pela ONU? Nem tudo está perdido. No noticiário da TV, e ao
40
vivo: o marido enciumado seqüestrou a própria mulher e
 
ameaça matá-la diante das câmeras? O mundo é mesmo um
 
horror... Horas depois, ainda ao vivo, o homem depõe a arma e
 
entrega-se à polícia, aos prantos? Esta vida é comovente...
 
Pensando agora em nosso país: haverá algum outro que
45
tantas razões dê a seus cidadãos para serem otimistas e
 
pessimistas a um tempo? Parece já fazer parte da nossa cultura
 
esse amálgama de expectativas contrárias: ora “o Brasil não
 
tem jeito mesmo”, ora “este é o melhor país do mundo”. Diante
 
dos extremos, as pessoas sensatas recomendam o equilíbrio
50
que nega as polaridades, pois “a verdade está no meio”. Pois eu
 
prefiro manter a opinião de que a verdade dos otimistas é, no
 
fundo, uma aliada da verdade dos pessimistas. A prova de que
 
não somos uma coisa só está em cada dia que amanhece: o
 
leitor acordou hoje pessimista ou otimista? Seja qual for a
55
resposta, só posso lhe dizer: – Conserve-se assim, e até ama-
 
nhã.
(Sérgio Ruiz Taborda)
Do mesmo modo como a expressão prazer de formular paradoxos equivale, no contexto, a prazer da formulação de paradoxos, assim também equivalerá a:

Questão 10

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
1
Pessimismo e otimismo
 
 
Achar que um pessimista pode ser um tipo interessante
 
é coisa de otimistas – e eu assino embaixo. Confesso, aliás,
5
que tenho uma séria inclinação para o pessimismo, mas enten-
 
do que ela se deve, justamente, à porção de otimismo que
 
também está em mim. Não, leitor, não alimento o prazer de
 
formular paradoxos gratuitos; deixe-me fundamentar este.
 
Os otimistas costumam achar muita graça no mundo, se-
10
ja porque já a encontraram, seja porque estão certos de que
 
ainda a encontrarão. Mas às vezes esse otimismo é tão grande
 
que passa a ser demasiado exigente, e só se contentará com o
 
êxtase da suprema felicidade. Como esta é raríssima, e quando
 
chega costuma ser passageira, o otimista passa a temperar sua
15
expectativa com um pouco de pessimismo só para engrandecer
 
ainda mais o êxtase almejado. Complicado? Mas quem disse
 
que somos simples?
 
Outro dia recortei da Internet este fragmento de um blog,
 
que vai um pouco na direção das minhas convicções:
20
 
Penso que a maioria das pessoas tende a associar pessimismo
 
a inatividade e paralisia, e otimismo a entusiasmo e iniciativa. Via de
 
regra, é precisamente o oposto que é verdadeiro: em seu
 
deslumbramento, os otimistas, que diante de tudo se ofuscam, a nada
25
se apegam. Por outro lado, em sua lucidez, aos pessimistas é dado
 
enxergar na escuridão a imagem do que lhes seria essencial, e sentem-
 
se como ninguém compelidos a agarrar-se a ela.
 
 
É isso. O pessimista não é inimigo das idealizações,
30
muito pelo contrário. E alguém já disse: Sou pessimista de
 
cabeça e otimista de coração. A frase é esperta, pois leva a
 
admitir um convívio ameno entre as inclinações para a mais
 
rigorosa lucidez e para a mais generosa sensibilidade. Mas é
 
também verdadeira: qualquer um de nós pode admiti-lo durante
35
a simples operação de folhear um jornal. O homem-bomba
 
resolveu sacrificar-se na companhia de quinze adversários
 
políticos? A humanidade não tem jeito. O pequeno e sofrido
 
país asiático teve sua independência reconhecida e amparada
 
pela ONU? Nem tudo está perdido. No noticiário da TV, e ao
40
vivo: o marido enciumado seqüestrou a própria mulher e
 
ameaça matá-la diante das câmeras? O mundo é mesmo um
 
horror... Horas depois, ainda ao vivo, o homem depõe a arma e
 
entrega-se à polícia, aos prantos? Esta vida é comovente...
 
Pensando agora em nosso país: haverá algum outro que
45
tantas razões dê a seus cidadãos para serem otimistas e
 
pessimistas a um tempo? Parece já fazer parte da nossa cultura
 
esse amálgama de expectativas contrárias: ora “o Brasil não
 
tem jeito mesmo”, ora “este é o melhor país do mundo”. Diante
 
dos extremos, as pessoas sensatas recomendam o equilíbrio
50
que nega as polaridades, pois “a verdade está no meio”. Pois eu
 
prefiro manter a opinião de que a verdade dos otimistas é, no
 
fundo, uma aliada da verdade dos pessimistas. A prova de que
 
não somos uma coisa só está em cada dia que amanhece: o
 
leitor acordou hoje pessimista ou otimista? Seja qual for a
55
resposta, só posso lhe dizer: – Conserve-se assim, e até ama-
 
nhã.
(Sérgio Ruiz Taborda)
O pessimista não é inimigo das idealizações, pois tem apego pelo que lhe parece essencial.

A frase acima permanecerá correta caso se substituam os elementos sublinhados, respectivamente, por:

Questão 11

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
1
Pessimismo e otimismo
 
 
Achar que um pessimista pode ser um tipo interessante
 
é coisa de otimistas – e eu assino embaixo. Confesso, aliás,
5
que tenho uma séria inclinação para o pessimismo, mas enten-
 
do que ela se deve, justamente, à porção de otimismo que
 
também está em mim. Não, leitor, não alimento o prazer de
 
formular paradoxos gratuitos; deixe-me fundamentar este.
 
Os otimistas costumam achar muita graça no mundo, se-
10
ja porque já a encontraram, seja porque estão certos de que
 
ainda a encontrarão. Mas às vezes esse otimismo é tão grande
 
que passa a ser demasiado exigente, e só se contentará com o
 
êxtase da suprema felicidade. Como esta é raríssima, e quando
 
chega costuma ser passageira, o otimista passa a temperar sua
15
expectativa com um pouco de pessimismo só para engrandecer
 
ainda mais o êxtase almejado. Complicado? Mas quem disse
 
que somos simples?
 
Outro dia recortei da Internet este fragmento de um blog,
 
que vai um pouco na direção das minhas convicções:
20
 
Penso que a maioria das pessoas tende a associar pessimismo
 
a inatividade e paralisia, e otimismo a entusiasmo e iniciativa. Via de
 
regra, é precisamente o oposto que é verdadeiro: em seu
 
deslumbramento, os otimistas, que diante de tudo se ofuscam, a nada
25
se apegam. Por outro lado, em sua lucidez, aos pessimistas é dado
 
enxergar na escuridão a imagem do que lhes seria essencial, e sentem-
 
se como ninguém compelidos a agarrar-se a ela.
 
 
É isso. O pessimista não é inimigo das idealizações,
30
muito pelo contrário. E alguém já disse: Sou pessimista de
 
cabeça e otimista de coração. A frase é esperta, pois leva a
 
admitir um convívio ameno entre as inclinações para a mais
 
rigorosa lucidez e para a mais generosa sensibilidade. Mas é
 
também verdadeira: qualquer um de nós pode admiti-lo durante
35
a simples operação de folhear um jornal. O homem-bomba
 
resolveu sacrificar-se na companhia de quinze adversários
 
políticos? A humanidade não tem jeito. O pequeno e sofrido
 
país asiático teve sua independência reconhecida e amparada
 
pela ONU? Nem tudo está perdido. No noticiário da TV, e ao
40
vivo: o marido enciumado seqüestrou a própria mulher e
 
ameaça matá-la diante das câmeras? O mundo é mesmo um
 
horror... Horas depois, ainda ao vivo, o homem depõe a arma e
 
entrega-se à polícia, aos prantos? Esta vida é comovente...
 
Pensando agora em nosso país: haverá algum outro que
45
tantas razões dê a seus cidadãos para serem otimistas e
 
pessimistas a um tempo? Parece já fazer parte da nossa cultura
 
esse amálgama de expectativas contrárias: ora “o Brasil não
 
tem jeito mesmo”, ora “este é o melhor país do mundo”. Diante
 
dos extremos, as pessoas sensatas recomendam o equilíbrio
50
que nega as polaridades, pois “a verdade está no meio”. Pois eu
 
prefiro manter a opinião de que a verdade dos otimistas é, no
 
fundo, uma aliada da verdade dos pessimistas. A prova de que
 
não somos uma coisa só está em cada dia que amanhece: o
 
leitor acordou hoje pessimista ou otimista? Seja qual for a
55
resposta, só posso lhe dizer: – Conserve-se assim, e até ama-
 
nhã.
(Sérgio Ruiz Taborda)
Todas as formas verbais estão corretamente flexionadas na frase:

Questão 12

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
1
Pessimismo e otimismo
 
 
Achar que um pessimista pode ser um tipo interessante
 
é coisa de otimistas – e eu assino embaixo. Confesso, aliás,
5
que tenho uma séria inclinação para o pessimismo, mas enten-
 
do que ela se deve, justamente, à porção de otimismo que
 
também está em mim. Não, leitor, não alimento o prazer de
 
formular paradoxos gratuitos; deixe-me fundamentar este.
 
Os otimistas costumam achar muita graça no mundo, se-
10
ja porque já a encontraram, seja porque estão certos de que
 
ainda a encontrarão. Mas às vezes esse otimismo é tão grande
 
que passa a ser demasiado exigente, e só se contentará com o
 
êxtase da suprema felicidade. Como esta é raríssima, e quando
 
chega costuma ser passageira, o otimista passa a temperar sua
15
expectativa com um pouco de pessimismo só para engrandecer
 
ainda mais o êxtase almejado. Complicado? Mas quem disse
 
que somos simples?
 
Outro dia recortei da Internet este fragmento de um blog,
 
que vai um pouco na direção das minhas convicções:
20
 
Penso que a maioria das pessoas tende a associar pessimismo
 
a inatividade e paralisia, e otimismo a entusiasmo e iniciativa. Via de
 
regra, é precisamente o oposto que é verdadeiro: em seu
 
deslumbramento, os otimistas, que diante de tudo se ofuscam, a nada
25
se apegam. Por outro lado, em sua lucidez, aos pessimistas é dado
 
enxergar na escuridão a imagem do que lhes seria essencial, e sentem-
 
se como ninguém compelidos a agarrar-se a ela.
 
 
É isso. O pessimista não é inimigo das idealizações,
30
muito pelo contrário. E alguém já disse: Sou pessimista de
 
cabeça e otimista de coração. A frase é esperta, pois leva a
 
admitir um convívio ameno entre as inclinações para a mais
 
rigorosa lucidez e para a mais generosa sensibilidade. Mas é
 
também verdadeira: qualquer um de nós pode admiti-lo durante
35
a simples operação de folhear um jornal. O homem-bomba
 
resolveu sacrificar-se na companhia de quinze adversários
 
políticos? A humanidade não tem jeito. O pequeno e sofrido
 
país asiático teve sua independência reconhecida e amparada
 
pela ONU? Nem tudo está perdido. No noticiário da TV, e ao
40
vivo: o marido enciumado seqüestrou a própria mulher e
 
ameaça matá-la diante das câmeras? O mundo é mesmo um
 
horror... Horas depois, ainda ao vivo, o homem depõe a arma e
 
entrega-se à polícia, aos prantos? Esta vida é comovente...
 
Pensando agora em nosso país: haverá algum outro que
45
tantas razões dê a seus cidadãos para serem otimistas e
 
pessimistas a um tempo? Parece já fazer parte da nossa cultura
 
esse amálgama de expectativas contrárias: ora “o Brasil não
 
tem jeito mesmo”, ora “este é o melhor país do mundo”. Diante
 
dos extremos, as pessoas sensatas recomendam o equilíbrio
50
que nega as polaridades, pois “a verdade está no meio”. Pois eu
 
prefiro manter a opinião de que a verdade dos otimistas é, no
 
fundo, uma aliada da verdade dos pessimistas. A prova de que
 
não somos uma coisa só está em cada dia que amanhece: o
 
leitor acordou hoje pessimista ou otimista? Seja qual for a
55
resposta, só posso lhe dizer: – Conserve-se assim, e até ama-
 
nhã.
(Sérgio Ruiz Taborda)
Está inteiramente clara e correta a redação da seguinte frase:

Questão 13

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
1
Pessimismo e otimismo
 
 
Achar que um pessimista pode ser um tipo interessante
 
é coisa de otimistas – e eu assino embaixo. Confesso, aliás,
5
que tenho uma séria inclinação para o pessimismo, mas enten-
 
do que ela se deve, justamente, à porção de otimismo que
 
também está em mim. Não, leitor, não alimento o prazer de
 
formular paradoxos gratuitos; deixe-me fundamentar este.
 
Os otimistas costumam achar muita graça no mundo, se-
10
ja porque já a encontraram, seja porque estão certos de que
 
ainda a encontrarão. Mas às vezes esse otimismo é tão grande
 
que passa a ser demasiado exigente, e só se contentará com o
 
êxtase da suprema felicidade. Como esta é raríssima, e quando
 
chega costuma ser passageira, o otimista passa a temperar sua
15
expectativa com um pouco de pessimismo só para engrandecer
 
ainda mais o êxtase almejado. Complicado? Mas quem disse
 
que somos simples?
 
Outro dia recortei da Internet este fragmento de um blog,
 
que vai um pouco na direção das minhas convicções:
20
 
Penso que a maioria das pessoas tende a associar pessimismo
 
a inatividade e paralisia, e otimismo a entusiasmo e iniciativa. Via de
 
regra, é precisamente o oposto que é verdadeiro: em seu
 
deslumbramento, os otimistas, que diante de tudo se ofuscam, a nada
25
se apegam. Por outro lado, em sua lucidez, aos pessimistas é dado
 
enxergar na escuridão a imagem do que lhes seria essencial, e sentem-
 
se como ninguém compelidos a agarrar-se a ela.
 
 
É isso. O pessimista não é inimigo das idealizações,
30
muito pelo contrário. E alguém já disse: Sou pessimista de
 
cabeça e otimista de coração. A frase é esperta, pois leva a
 
admitir um convívio ameno entre as inclinações para a mais
 
rigorosa lucidez e para a mais generosa sensibilidade. Mas é
 
também verdadeira: qualquer um de nós pode admiti-lo durante
35
a simples operação de folhear um jornal. O homem-bomba
 
resolveu sacrificar-se na companhia de quinze adversários
 
políticos? A humanidade não tem jeito. O pequeno e sofrido
 
país asiático teve sua independência reconhecida e amparada
 
pela ONU? Nem tudo está perdido. No noticiário da TV, e ao
40
vivo: o marido enciumado seqüestrou a própria mulher e
 
ameaça matá-la diante das câmeras? O mundo é mesmo um
 
horror... Horas depois, ainda ao vivo, o homem depõe a arma e
 
entrega-se à polícia, aos prantos? Esta vida é comovente...
 
Pensando agora em nosso país: haverá algum outro que
45
tantas razões dê a seus cidadãos para serem otimistas e
 
pessimistas a um tempo? Parece já fazer parte da nossa cultura
 
esse amálgama de expectativas contrárias: ora “o Brasil não
 
tem jeito mesmo”, ora “este é o melhor país do mundo”. Diante
 
dos extremos, as pessoas sensatas recomendam o equilíbrio
50
que nega as polaridades, pois “a verdade está no meio”. Pois eu
 
prefiro manter a opinião de que a verdade dos otimistas é, no
 
fundo, uma aliada da verdade dos pessimistas. A prova de que
 
não somos uma coisa só está em cada dia que amanhece: o
 
leitor acordou hoje pessimista ou otimista? Seja qual for a
55
resposta, só posso lhe dizer: – Conserve-se assim, e até ama-
 
nhã.
(Sérgio Ruiz Taborda)
No fragmento do blog citado no texto, as expressões via de regra e por outro lado estão empregadas, respectivamente, com o sentido de:

Questão 14

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
1
Pessimismo e otimismo
 
 
Achar que um pessimista pode ser um tipo interessante
 
é coisa de otimistas – e eu assino embaixo. Confesso, aliás,
5
que tenho uma séria inclinação para o pessimismo, mas enten-
 
do que ela se deve, justamente, à porção de otimismo que
 
também está em mim. Não, leitor, não alimento o prazer de
 
formular paradoxos gratuitos; deixe-me fundamentar este.
 
Os otimistas costumam achar muita graça no mundo, se-
10
ja porque já a encontraram, seja porque estão certos de que
 
ainda a encontrarão. Mas às vezes esse otimismo é tão grande
 
que passa a ser demasiado exigente, e só se contentará com o
 
êxtase da suprema felicidade. Como esta é raríssima, e quando
 
chega costuma ser passageira, o otimista passa a temperar sua
15
expectativa com um pouco de pessimismo só para engrandecer
 
ainda mais o êxtase almejado. Complicado? Mas quem disse
 
que somos simples?
 
Outro dia recortei da Internet este fragmento de um blog,
 
que vai um pouco na direção das minhas convicções:
20
 
Penso que a maioria das pessoas tende a associar pessimismo
 
a inatividade e paralisia, e otimismo a entusiasmo e iniciativa. Via de
 
regra, é precisamente o oposto que é verdadeiro: em seu
 
deslumbramento, os otimistas, que diante de tudo se ofuscam, a nada
25
se apegam. Por outro lado, em sua lucidez, aos pessimistas é dado
 
enxergar na escuridão a imagem do que lhes seria essencial, e sentem-
 
se como ninguém compelidos a agarrar-se a ela.
 
 
É isso. O pessimista não é inimigo das idealizações,
30
muito pelo contrário. E alguém já disse: Sou pessimista de
 
cabeça e otimista de coração. A frase é esperta, pois leva a
 
admitir um convívio ameno entre as inclinações para a mais
 
rigorosa lucidez e para a mais generosa sensibilidade. Mas é
 
também verdadeira: qualquer um de nós pode admiti-lo durante
35
a simples operação de folhear um jornal. O homem-bomba
 
resolveu sacrificar-se na companhia de quinze adversários
 
políticos? A humanidade não tem jeito. O pequeno e sofrido
 
país asiático teve sua independência reconhecida e amparada
 
pela ONU? Nem tudo está perdido. No noticiário da TV, e ao
40
vivo: o marido enciumado seqüestrou a própria mulher e
 
ameaça matá-la diante das câmeras? O mundo é mesmo um
 
horror... Horas depois, ainda ao vivo, o homem depõe a arma e
 
entrega-se à polícia, aos prantos? Esta vida é comovente...
 
Pensando agora em nosso país: haverá algum outro que
45
tantas razões dê a seus cidadãos para serem otimistas e
 
pessimistas a um tempo? Parece já fazer parte da nossa cultura
 
esse amálgama de expectativas contrárias: ora “o Brasil não
 
tem jeito mesmo”, ora “este é o melhor país do mundo”. Diante
 
dos extremos, as pessoas sensatas recomendam o equilíbrio
50
que nega as polaridades, pois “a verdade está no meio”. Pois eu
 
prefiro manter a opinião de que a verdade dos otimistas é, no
 
fundo, uma aliada da verdade dos pessimistas. A prova de que
 
não somos uma coisa só está em cada dia que amanhece: o
 
leitor acordou hoje pessimista ou otimista? Seja qual for a
55
resposta, só posso lhe dizer: – Conserve-se assim, e até ama-
 
nhã.
(Sérgio Ruiz Taborda)
A frase cuja pontuação está inteiramente correta é:

Questão 15

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
1
Pessimismo e otimismo
 
 
Achar que um pessimista pode ser um tipo interessante
 
é coisa de otimistas – e eu assino embaixo. Confesso, aliás,
5
que tenho uma séria inclinação para o pessimismo, mas enten-
 
do que ela se deve, justamente, à porção de otimismo que
 
também está em mim. Não, leitor, não alimento o prazer de
 
formular paradoxos gratuitos; deixe-me fundamentar este.
 
Os otimistas costumam achar muita graça no mundo, se-
10
ja porque já a encontraram, seja porque estão certos de que
 
ainda a encontrarão. Mas às vezes esse otimismo é tão grande
 
que passa a ser demasiado exigente, e só se contentará com o
 
êxtase da suprema felicidade. Como esta é raríssima, e quando
 
chega costuma ser passageira, o otimista passa a temperar sua
15
expectativa com um pouco de pessimismo só para engrandecer
 
ainda mais o êxtase almejado. Complicado? Mas quem disse
 
que somos simples?
 
Outro dia recortei da Internet este fragmento de um blog,
 
que vai um pouco na direção das minhas convicções:
20
 
Penso que a maioria das pessoas tende a associar pessimismo
 
a inatividade e paralisia, e otimismo a entusiasmo e iniciativa. Via de
 
regra, é precisamente o oposto que é verdadeiro: em seu
 
deslumbramento, os otimistas, que diante de tudo se ofuscam, a nada
25
se apegam. Por outro lado, em sua lucidez, aos pessimistas é dado
 
enxergar na escuridão a imagem do que lhes seria essencial, e sentem-
 
se como ninguém compelidos a agarrar-se a ela.
 
 
É isso. O pessimista não é inimigo das idealizações,
30
muito pelo contrário. E alguém já disse: Sou pessimista de
 
cabeça e otimista de coração. A frase é esperta, pois leva a
 
admitir um convívio ameno entre as inclinações para a mais
 
rigorosa lucidez e para a mais generosa sensibilidade. Mas é
 
também verdadeira: qualquer um de nós pode admiti-lo durante
35
a simples operação de folhear um jornal. O homem-bomba
 
resolveu sacrificar-se na companhia de quinze adversários
 
políticos? A humanidade não tem jeito. O pequeno e sofrido
 
país asiático teve sua independência reconhecida e amparada
 
pela ONU? Nem tudo está perdido. No noticiário da TV, e ao
40
vivo: o marido enciumado seqüestrou a própria mulher e
 
ameaça matá-la diante das câmeras? O mundo é mesmo um
 
horror... Horas depois, ainda ao vivo, o homem depõe a arma e
 
entrega-se à polícia, aos prantos? Esta vida é comovente...
 
Pensando agora em nosso país: haverá algum outro que
45
tantas razões dê a seus cidadãos para serem otimistas e
 
pessimistas a um tempo? Parece já fazer parte da nossa cultura
 
esse amálgama de expectativas contrárias: ora “o Brasil não
 
tem jeito mesmo”, ora “este é o melhor país do mundo”. Diante
 
dos extremos, as pessoas sensatas recomendam o equilíbrio
50
que nega as polaridades, pois “a verdade está no meio”. Pois eu
 
prefiro manter a opinião de que a verdade dos otimistas é, no
 
fundo, uma aliada da verdade dos pessimistas. A prova de que
 
não somos uma coisa só está em cada dia que amanhece: o
 
leitor acordou hoje pessimista ou otimista? Seja qual for a
55
resposta, só posso lhe dizer: – Conserve-se assim, e até ama-
 
nhã.
(Sérgio Ruiz Taborda)
(...) em seu deslumbramento, os otimistas, que diante de tudo se ofuscam, a nada se apegam.

Mantêm-se as articulações lógicas da frase acima nesta outra redação:

Questão 16

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
1
Pessimismo e otimismo
 
 
Achar que um pessimista pode ser um tipo interessante
 
é coisa de otimistas – e eu assino embaixo. Confesso, aliás,
5
que tenho uma séria inclinação para o pessimismo, mas enten-
 
do que ela se deve, justamente, à porção de otimismo que
 
também está em mim. Não, leitor, não alimento o prazer de
 
formular paradoxos gratuitos; deixe-me fundamentar este.
 
Os otimistas costumam achar muita graça no mundo, se-
10
ja porque já a encontraram, seja porque estão certos de que
 
ainda a encontrarão. Mas às vezes esse otimismo é tão grande
 
que passa a ser demasiado exigente, e só se contentará com o
 
êxtase da suprema felicidade. Como esta é raríssima, e quando
 
chega costuma ser passageira, o otimista passa a temperar sua
15
expectativa com um pouco de pessimismo só para engrandecer
 
ainda mais o êxtase almejado. Complicado? Mas quem disse
 
que somos simples?
 
Outro dia recortei da Internet este fragmento de um blog,
 
que vai um pouco na direção das minhas convicções:
20
 
Penso que a maioria das pessoas tende a associar pessimismo
 
a inatividade e paralisia, e otimismo a entusiasmo e iniciativa. Via de
 
regra, é precisamente o oposto que é verdadeiro: em seu
 
deslumbramento, os otimistas, que diante de tudo se ofuscam, a nada
25
se apegam. Por outro lado, em sua lucidez, aos pessimistas é dado
 
enxergar na escuridão a imagem do que lhes seria essencial, e sentem-
 
se como ninguém compelidos a agarrar-se a ela.
 
 
É isso. O pessimista não é inimigo das idealizações,
30
muito pelo contrário. E alguém já disse: Sou pessimista de
 
cabeça e otimista de coração. A frase é esperta, pois leva a
 
admitir um convívio ameno entre as inclinações para a mais
 
rigorosa lucidez e para a mais generosa sensibilidade. Mas é
 
também verdadeira: qualquer um de nós pode admiti-lo durante
35
a simples operação de folhear um jornal. O homem-bomba
 
resolveu sacrificar-se na companhia de quinze adversários
 
políticos? A humanidade não tem jeito. O pequeno e sofrido
 
país asiático teve sua independência reconhecida e amparada
 
pela ONU? Nem tudo está perdido. No noticiário da TV, e ao
40
vivo: o marido enciumado seqüestrou a própria mulher e
 
ameaça matá-la diante das câmeras? O mundo é mesmo um
 
horror... Horas depois, ainda ao vivo, o homem depõe a arma e
 
entrega-se à polícia, aos prantos? Esta vida é comovente...
 
Pensando agora em nosso país: haverá algum outro que
45
tantas razões dê a seus cidadãos para serem otimistas e
 
pessimistas a um tempo? Parece já fazer parte da nossa cultura
 
esse amálgama de expectativas contrárias: ora “o Brasil não
 
tem jeito mesmo”, ora “este é o melhor país do mundo”. Diante
 
dos extremos, as pessoas sensatas recomendam o equilíbrio
50
que nega as polaridades, pois “a verdade está no meio”. Pois eu
 
prefiro manter a opinião de que a verdade dos otimistas é, no
 
fundo, uma aliada da verdade dos pessimistas. A prova de que
 
não somos uma coisa só está em cada dia que amanhece: o
 
leitor acordou hoje pessimista ou otimista? Seja qual for a
55
resposta, só posso lhe dizer: – Conserve-se assim, e até ama-
 
nhã.
(Sérgio Ruiz Taborda)
Está adequada a correlação entre tempos e modos verbais na frase:

Questão 17

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
1
Pessimismo e otimismo
 
 
Achar que um pessimista pode ser um tipo interessante
 
é coisa de otimistas – e eu assino embaixo. Confesso, aliás,
5
que tenho uma séria inclinação para o pessimismo, mas enten-
 
do que ela se deve, justamente, à porção de otimismo que
 
também está em mim. Não, leitor, não alimento o prazer de
 
formular paradoxos gratuitos; deixe-me fundamentar este.
 
Os otimistas costumam achar muita graça no mundo, se-
10
ja porque já a encontraram, seja porque estão certos de que
 
ainda a encontrarão. Mas às vezes esse otimismo é tão grande
 
que passa a ser demasiado exigente, e só se contentará com o
 
êxtase da suprema felicidade. Como esta é raríssima, e quando
 
chega costuma ser passageira, o otimista passa a temperar sua
15
expectativa com um pouco de pessimismo só para engrandecer
 
ainda mais o êxtase almejado. Complicado? Mas quem disse
 
que somos simples?
 
Outro dia recortei da Internet este fragmento de um blog,
 
que vai um pouco na direção das minhas convicções:
20
 
Penso que a maioria das pessoas tende a associar pessimismo
 
a inatividade e paralisia, e otimismo a entusiasmo e iniciativa. Via de
 
regra, é precisamente o oposto que é verdadeiro: em seu
 
deslumbramento, os otimistas, que diante de tudo se ofuscam, a nada
25
se apegam. Por outro lado, em sua lucidez, aos pessimistas é dado
 
enxergar na escuridão a imagem do que lhes seria essencial, e sentem-
 
se como ninguém compelidos a agarrar-se a ela.
 
 
É isso. O pessimista não é inimigo das idealizações,
30
muito pelo contrário. E alguém já disse: Sou pessimista de
 
cabeça e otimista de coração. A frase é esperta, pois leva a
 
admitir um convívio ameno entre as inclinações para a mais
 
rigorosa lucidez e para a mais generosa sensibilidade. Mas é
 
também verdadeira: qualquer um de nós pode admiti-lo durante
35
a simples operação de folhear um jornal. O homem-bomba
 
resolveu sacrificar-se na companhia de quinze adversários
 
políticos? A humanidade não tem jeito. O pequeno e sofrido
 
país asiático teve sua independência reconhecida e amparada
 
pela ONU? Nem tudo está perdido. No noticiário da TV, e ao
40
vivo: o marido enciumado seqüestrou a própria mulher e
 
ameaça matá-la diante das câmeras? O mundo é mesmo um
 
horror... Horas depois, ainda ao vivo, o homem depõe a arma e
 
entrega-se à polícia, aos prantos? Esta vida é comovente...
 
Pensando agora em nosso país: haverá algum outro que
45
tantas razões dê a seus cidadãos para serem otimistas e
 
pessimistas a um tempo? Parece já fazer parte da nossa cultura
 
esse amálgama de expectativas contrárias: ora “o Brasil não
 
tem jeito mesmo”, ora “este é o melhor país do mundo”. Diante
 
dos extremos, as pessoas sensatas recomendam o equilíbrio
50
que nega as polaridades, pois “a verdade está no meio”. Pois eu
 
prefiro manter a opinião de que a verdade dos otimistas é, no
 
fundo, uma aliada da verdade dos pessimistas. A prova de que
 
não somos uma coisa só está em cada dia que amanhece: o
 
leitor acordou hoje pessimista ou otimista? Seja qual for a
55
resposta, só posso lhe dizer: – Conserve-se assim, e até ama-
 
nhã.
(Sérgio Ruiz Taborda)
Está correta a forma de ambos os elementos sublinhados na frase:

Questão 18

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
1
Pessimismo e otimismo
 
 
Achar que um pessimista pode ser um tipo interessante
 
é coisa de otimistas – e eu assino embaixo. Confesso, aliás,
5
que tenho uma séria inclinação para o pessimismo, mas enten-
 
do que ela se deve, justamente, à porção de otimismo que
 
também está em mim. Não, leitor, não alimento o prazer de
 
formular paradoxos gratuitos; deixe-me fundamentar este.
 
Os otimistas costumam achar muita graça no mundo, se-
10
ja porque já a encontraram, seja porque estão certos de que
 
ainda a encontrarão. Mas às vezes esse otimismo é tão grande
 
que passa a ser demasiado exigente, e só se contentará com o
 
êxtase da suprema felicidade. Como esta é raríssima, e quando
 
chega costuma ser passageira, o otimista passa a temperar sua
15
expectativa com um pouco de pessimismo só para engrandecer
 
ainda mais o êxtase almejado. Complicado? Mas quem disse
 
que somos simples?
 
Outro dia recortei da Internet este fragmento de um blog,
 
que vai um pouco na direção das minhas convicções:
20
 
Penso que a maioria das pessoas tende a associar pessimismo
 
a inatividade e paralisia, e otimismo a entusiasmo e iniciativa. Via de
 
regra, é precisamente o oposto que é verdadeiro: em seu
 
deslumbramento, os otimistas, que diante de tudo se ofuscam, a nada
25
se apegam. Por outro lado, em sua lucidez, aos pessimistas é dado
 
enxergar na escuridão a imagem do que lhes seria essencial, e sentem-
 
se como ninguém compelidos a agarrar-se a ela.
 
 
É isso. O pessimista não é inimigo das idealizações,
30
muito pelo contrário. E alguém já disse: Sou pessimista de
 
cabeça e otimista de coração. A frase é esperta, pois leva a
 
admitir um convívio ameno entre as inclinações para a mais
 
rigorosa lucidez e para a mais generosa sensibilidade. Mas é
 
também verdadeira: qualquer um de nós pode admiti-lo durante
35
a simples operação de folhear um jornal. O homem-bomba
 
resolveu sacrificar-se na companhia de quinze adversários
 
políticos? A humanidade não tem jeito. O pequeno e sofrido
 
país asiático teve sua independência reconhecida e amparada
 
pela ONU? Nem tudo está perdido. No noticiário da TV, e ao
40
vivo: o marido enciumado seqüestrou a própria mulher e
 
ameaça matá-la diante das câmeras? O mundo é mesmo um
 
horror... Horas depois, ainda ao vivo, o homem depõe a arma e
 
entrega-se à polícia, aos prantos? Esta vida é comovente...
 
Pensando agora em nosso país: haverá algum outro que
45
tantas razões dê a seus cidadãos para serem otimistas e
 
pessimistas a um tempo? Parece já fazer parte da nossa cultura
 
esse amálgama de expectativas contrárias: ora “o Brasil não
 
tem jeito mesmo”, ora “este é o melhor país do mundo”. Diante
 
dos extremos, as pessoas sensatas recomendam o equilíbrio
50
que nega as polaridades, pois “a verdade está no meio”. Pois eu
 
prefiro manter a opinião de que a verdade dos otimistas é, no
 
fundo, uma aliada da verdade dos pessimistas. A prova de que
 
não somos uma coisa só está em cada dia que amanhece: o
 
leitor acordou hoje pessimista ou otimista? Seja qual for a
55
resposta, só posso lhe dizer: – Conserve-se assim, e até ama-
 
nhã.
(Sérgio Ruiz Taborda)
Todas as palavras estão corretamente grafadas na frase:

Questão 19

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
1
Pessimismo e otimismo
 
 
Achar que um pessimista pode ser um tipo interessante
 
é coisa de otimistas – e eu assino embaixo. Confesso, aliás,
5
que tenho uma séria inclinação para o pessimismo, mas enten-
 
do que ela se deve, justamente, à porção de otimismo que
 
também está em mim. Não, leitor, não alimento o prazer de
 
formular paradoxos gratuitos; deixe-me fundamentar este.
 
Os otimistas costumam achar muita graça no mundo, se-
10
ja porque já a encontraram, seja porque estão certos de que
 
ainda a encontrarão. Mas às vezes esse otimismo é tão grande
 
que passa a ser demasiado exigente, e só se contentará com o
 
êxtase da suprema felicidade. Como esta é raríssima, e quando
 
chega costuma ser passageira, o otimista passa a temperar sua
15
expectativa com um pouco de pessimismo só para engrandecer
 
ainda mais o êxtase almejado. Complicado? Mas quem disse
 
que somos simples?
 
Outro dia recortei da Internet este fragmento de um blog,
 
que vai um pouco na direção das minhas convicções:
20
 
Penso que a maioria das pessoas tende a associar pessimismo
 
a inatividade e paralisia, e otimismo a entusiasmo e iniciativa. Via de
 
regra, é precisamente o oposto que é verdadeiro: em seu
 
deslumbramento, os otimistas, que diante de tudo se ofuscam, a nada
25
se apegam. Por outro lado, em sua lucidez, aos pessimistas é dado
 
enxergar na escuridão a imagem do que lhes seria essencial, e sentem-
 
se como ninguém compelidos a agarrar-se a ela.
 
 
É isso. O pessimista não é inimigo das idealizações,
30
muito pelo contrário. E alguém já disse: Sou pessimista de
 
cabeça e otimista de coração. A frase é esperta, pois leva a
 
admitir um convívio ameno entre as inclinações para a mais
 
rigorosa lucidez e para a mais generosa sensibilidade. Mas é
 
também verdadeira: qualquer um de nós pode admiti-lo durante
35
a simples operação de folhear um jornal. O homem-bomba
 
resolveu sacrificar-se na companhia de quinze adversários
 
políticos? A humanidade não tem jeito. O pequeno e sofrido
 
país asiático teve sua independência reconhecida e amparada
 
pela ONU? Nem tudo está perdido. No noticiário da TV, e ao
40
vivo: o marido enciumado seqüestrou a própria mulher e
 
ameaça matá-la diante das câmeras? O mundo é mesmo um
 
horror... Horas depois, ainda ao vivo, o homem depõe a arma e
 
entrega-se à polícia, aos prantos? Esta vida é comovente...
 
Pensando agora em nosso país: haverá algum outro que
45
tantas razões dê a seus cidadãos para serem otimistas e
 
pessimistas a um tempo? Parece já fazer parte da nossa cultura
 
esse amálgama de expectativas contrárias: ora “o Brasil não
 
tem jeito mesmo”, ora “este é o melhor país do mundo”. Diante
 
dos extremos, as pessoas sensatas recomendam o equilíbrio
50
que nega as polaridades, pois “a verdade está no meio”. Pois eu
 
prefiro manter a opinião de que a verdade dos otimistas é, no
 
fundo, uma aliada da verdade dos pessimistas. A prova de que
 
não somos uma coisa só está em cada dia que amanhece: o
 
leitor acordou hoje pessimista ou otimista? Seja qual for a
55
resposta, só posso lhe dizer: – Conserve-se assim, e até ama-
 
nhã.
(Sérgio Ruiz Taborda)
Há rigorosa observância das normas que determinam o uso do sinal de crase em:

Questão 20

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
1
Pessimismo e otimismo
 
 
Achar que um pessimista pode ser um tipo interessante
 
é coisa de otimistas – e eu assino embaixo. Confesso, aliás,
5
que tenho uma séria inclinação para o pessimismo, mas enten-
 
do que ela se deve, justamente, à porção de otimismo que
 
também está em mim. Não, leitor, não alimento o prazer de
 
formular paradoxos gratuitos; deixe-me fundamentar este.
 
Os otimistas costumam achar muita graça no mundo, se-
10
ja porque já a encontraram, seja porque estão certos de que
 
ainda a encontrarão. Mas às vezes esse otimismo é tão grande
 
que passa a ser demasiado exigente, e só se contentará com o
 
êxtase da suprema felicidade. Como esta é raríssima, e quando
 
chega costuma ser passageira, o otimista passa a temperar sua
15
expectativa com um pouco de pessimismo só para engrandecer
 
ainda mais o êxtase almejado. Complicado? Mas quem disse
 
que somos simples?
 
Outro dia recortei da Internet este fragmento de um blog,
 
que vai um pouco na direção das minhas convicções:
20
 
Penso que a maioria das pessoas tende a associar pessimismo
 
a inatividade e paralisia, e otimismo a entusiasmo e iniciativa. Via de
 
regra, é precisamente o oposto que é verdadeiro: em seu
 
deslumbramento, os otimistas, que diante de tudo se ofuscam, a nada
25
se apegam. Por outro lado, em sua lucidez, aos pessimistas é dado
 
enxergar na escuridão a imagem do que lhes seria essencial, e sentem-
 
se como ninguém compelidos a agarrar-se a ela.
 
 
É isso. O pessimista não é inimigo das idealizações,
30
muito pelo contrário. E alguém já disse: Sou pessimista de
 
cabeça e otimista de coração. A frase é esperta, pois leva a
 
admitir um convívio ameno entre as inclinações para a mais
 
rigorosa lucidez e para a mais generosa sensibilidade. Mas é
 
também verdadeira: qualquer um de nós pode admiti-lo durante
35
a simples operação de folhear um jornal. O homem-bomba
 
resolveu sacrificar-se na companhia de quinze adversários
 
políticos? A humanidade não tem jeito. O pequeno e sofrido
 
país asiático teve sua independência reconhecida e amparada
 
pela ONU? Nem tudo está perdido. No noticiário da TV, e ao
40
vivo: o marido enciumado seqüestrou a própria mulher e
 
ameaça matá-la diante das câmeras? O mundo é mesmo um
 
horror... Horas depois, ainda ao vivo, o homem depõe a arma e
 
entrega-se à polícia, aos prantos? Esta vida é comovente...
 
Pensando agora em nosso país: haverá algum outro que
45
tantas razões dê a seus cidadãos para serem otimistas e
 
pessimistas a um tempo? Parece já fazer parte da nossa cultura
 
esse amálgama de expectativas contrárias: ora “o Brasil não
 
tem jeito mesmo”, ora “este é o melhor país do mundo”. Diante
 
dos extremos, as pessoas sensatas recomendam o equilíbrio
50
que nega as polaridades, pois “a verdade está no meio”. Pois eu
 
prefiro manter a opinião de que a verdade dos otimistas é, no
 
fundo, uma aliada da verdade dos pessimistas. A prova de que
 
não somos uma coisa só está em cada dia que amanhece: o
 
leitor acordou hoje pessimista ou otimista? Seja qual for a
55
resposta, só posso lhe dizer: – Conserve-se assim, e até ama-
 
nhã.
(Sérgio Ruiz Taborda)
O verbo indicado entre parênteses deverá adotar uma forma do plural para preencher corretamente a frase:

Questão 21

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
Receita pública classifica-se em dois grupos denominados receitas

Questão 22

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
Considere as seguintes dotações financeiras e suas destinações:

I. aquisição de imóveis, ou de bens de capital já em utilização;

II. aquisição de títulos representativos do capital de empresas ou entidades de qualquer espécie, já constituídas quando a operação não importe em aumento de capital;

III. constituição ou aumento do capital de entidades ou empresas que visem a objetivos comerciais ou financeiros, inclusive operações bancárias ou de seguros.

Estas dotações classificam-se como

Questão 23

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
O empenho utilizado para os casos de despesas contratuais e outras sujeitas a parcelamentos é uma modalidade denominada

Questão 24

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
Restos a pagar de despesas processadas são aqueles cujo empenho foi entregue ao credor mediante o fornecimento do material, serviço ou obra e a despesa foi considerada

Questão 25

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
Elaboração, estudo/aprovação, execução e avaliação são seqüências das etapas desenvolvidas pelo processo orçamentário denominado

Questão 26

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
Considere as seguintes ações do ciclo PDCA:

I. monitorar e medir os processos e produtos em relação às políticas, objetivos e requisitos para o produto e registrar os resultados;

II. melhorar o desempenho dos processos.

Estas ações relacionam-se, respectivamente, com as fases de:

Questão 27

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
Identificar, compreender e gerenciar os processos interrelacionados como um sistema contribui para a eficácia e a eficiência da organização no sentido desta atingir seus objetivos. Este é um dos princípios de gestão da qualidade que se refere à

Questão 28

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
O índice de rotatividade da empresa AlfaMetro em 2007 foi igual a 4%. Considerando-se que no mês de janeiro de 2007 o quadro de pessoal era de 520 empregados e em dezembro de 2007 era de 480 empregados, a área de recrutamento e seleção deverá ser acionada para contratar

Questão 29

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
Pela Teoria da Motivação de Herzberg, estilo de supervisão, políticas empresariais, condições ambientais, relações interpessoais, status, remuneração e vida pessoal são chamados fatores

Questão 30

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
No processo de planejamento, a estratégia da empresa voltada para a dominação de um segmento de mercado que ela atua, concentrando os seus esforços e recursos na preservação de algumas vantagens competitivas, denomina-se estratégia de

Questão 31

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
No planejamento estratégico, a análise externa tem por finalidade estudar a relação existente entre a empresa e seu ambiente em termos de

Questão 32

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
O conjunto de valores em vigor numa empresa, suas relações e sua hierarquia, definindo os padrões de comportamento e de atitudes que governam as ações e decisões mais importantes da administração, denomina-se

Questão 33

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
O Princípio de Administração “Cada subordinado recebe ordens e presta contas somente a um superior” refere-se ao princípio:

Questão 34

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
Organizações onde a remuneração é o principal meio de controle são denominadas organizações do tipo

Questão 35

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
A capacidade de compreender e lidar com a complexidade da organização como um todo e de usar o intelecto para formular estratégias é uma habilidade gerencial classificada como habilidade

Questão 36

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
A revogação do ato administrativo

Questão 37

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
O ato administrativo discricionário pelo qual a Administração Pública outorga a alguém, que para isso se interesse, o direito de realizar certa atividade material que sem ela lhe seria vedada, caracteriza a

Questão 38

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
Encontrando-se entre os poderes administrativos, o poder discricionário é

Questão 39

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
Considerando a responsabilidade civil do Estado e a aplicação da responsabilidade objetiva, é correto afirmar:

Questão 40

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
O controle administrativo da Administração Pública é

Questão 41

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
Para fins da Lei no 8.112 de 11/12/1990, que dispõe sobre o regime jurídico dos servidores públicos civis da União, analise:

I. A reintegração é a reinvestidura de servidor no cargo anteriormente ocupado, ou em cargo vago, quando invalidada a sua demissão, desde que por decisão judicial, com ou sem ressarcimento de vantagens.

II. Se julgado incapaz para o serviço público, o readaptando será aposentado, sendo que a reversão por invalidez ocorre quando junta médica oficial declarar insubsistentes os motivos da aposentadoria.

III. O retorno à atividade de servidor em disponibilidade pode ser feita mediante aproveitamento ou substituição em qualquer cargo, com atribuições e vencimentos a critério da Administração.

IV. O estágio probatório ficará suspenso, dentre outros casos, durante certas licenças e afastamentos para serviços em organismo internacional de que o Brasil participe ou coopere, e será retomado a partir do término do último impedimento.

Nesses casos, APENAS são corretos:

Questão 42

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
É certo que, a ajuda de custo do servidor público federal será calculada sobre a sua remuneração, conforme dispuser em regulamento,

Questão 43

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
De acordo com a Lei no 9.784/99, considere:

I. Ser tratado com respeito pelas autoridades e servidores, que deverão dificultar o exercício de seus direitos e o cumprimento de suas obrigações.

II. Ter ciência da tramitação dos processos administrativos em que seja interessado ou não, ter vista dos autos, obter cópias de documentos neles contidos e conhecer as decisões proferidas.

III. Formular alegações e apresentar documentos antes da decisão, os quais serão objeto de consideração pelo órgão competente.

IV. Fazer-se assistir, facultativamente, por advogado, salvo quando obrigatória a representação, por força de lei.

É correto afirmar que, perante a Administração, sem prejuízo de outros que lhe sejam assegurados, o administrado tem os direitos apontados APENAS em

Questão 44

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
De acordo com a Lei no 9.784/99, o órgão competente perante o qual tramita o processo administrativo determinará a intimação do interessado para ciência de decisão ou a efetivação de diligências. Quanto à data de comparecimento, a intimação observará a antecedência mínima de

Questão 45

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
Com relação à instrução do processo, segundo a Lei no 9.784/99, quando dados, atuações ou documentos solicitados ao interessado forem necessários à apreciação de pedido formulado, o não atendimento no prazo fixado pela Administração para a respectiva apresentação implicará

Questão 46

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
Segundo a Lei no 8.429/92, frustrar a licitude de concursos públicos constitui ato de improbidade administrativa que atenta contra os princípios da administração pública. Nesse caso, independentemente das sanções penais, civis e administrativas, previstas na legislação específica, o responsável por esse ato de improbidade não poderá receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de

Questão 47

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
Em tema de direitos e garantias fundamentais, é INCORRETO que

Questão 48

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
Quanto aos Direitos Sociais previstos na Constituição Federal considere:

I. com, pelo menos, um terço a mais do que o salário normal.

II. superior, no mínimo, em cinqüenta por cento à do normal.

III. no mínimo de trinta dias, nos termos da lei.

Tais assertivas correspondem, respectivamente:

Questão 49

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
Dentre outros é privativo de brasileiro nato os cargos de

Questão 50

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
O número de Deputados à Assembléia Legislativa corresponderá ao ...... da representação do Estado ...... e, atingido o número de ......, será acrescido de tantos quantos forem os ...... acima de ...... .

Para completar corretamente o texto, as lacunas devem ser preenchidas, respectivamente, por

Questão 51

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
Considere:

I. Proceder à tomada de contas do Presidente da República, quando não apresentadas ao Congresso Nacional dentro de sessenta dias após a abertura da sessão legislativa.

II. Dispor sobre limites e condições para a concessão de garantia da União em operações de crédito externo e interno.

III. Suspender a execução, no todo ou em parte, de lei declarada inconstitucional por decisão definitiva do Supremo Tribunal Federal.

IV. Autorizar o Vice-Presidente da República a se ausentar do País, quando a ausência exceder a quinze dias.

Tais assertivas correspondem, respectivamente, à competência privativa ou exclusiva

Questão 52

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
NÃO tem legitimidade para a propositura da ação direta de inconstitucionalidade e a ação declaratória de constitucionalidade

Questão 53

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
No que concerne ao instituto da ausência, de acordo com o Código Civil, é correto afirmar que:

Questão 54

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
De acordo com o Código Civil Brasileiro a pretensão de reparação civil prescreve em

Questão 55

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
No que concerne à evicção, nos termos preconizados pelo Código Civil, é certo que

Questão 56

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
Considere as seguintes assertivas sobre o pagamento no direito das obrigações:

I. A entrega do título ao devedor firma a presunção do pagamento, mas a quitação ficará sem efeito se o credor provar, em noventa dias, a falta do pagamento.

II. O terceiro não interessado, que paga a dívida em seu próprio nome, tem direito a reembolsar-se do que pagar, mas não se sub-roga nos direitos do credor.

III. Ao credor assistirá o direito de cobrar a dívida antes de vencido o prazo estipulado no contrato se os bens, hipotecados ou empenhados, forem penhorados em execução por outro credor.

IV. Não vale o pagamento cientemente feito ao credor incapaz de quitar, se o devedor não provar que em benefício dele efetivamente reverteu.

De acordo com o Código Civil Brasileiro é correto o que se afirma APENAS em:

Questão 57

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
Nos termos estabelecidos pela legislação civil brasileira, NÃO cessará para os menores a incapacidade

Questão 58

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
Com relação aos negócios jurídicos, especificamente sobre a Condição, Termo e Encargo, é correto afirmar:

Questão 59

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
Analise as seguintes assertivas sobre as obrigações de dar coisa certa e incerta:

I. Deteriorada a coisa, não sendo o devedor culpado, poderá o credor resolver a obrigação, ou aceitar a coisa, abatido de seu preço o valor que perdeu.

II. Até a tradição pertence ao devedor a coisa, com seus melhoramentos e acrescidos, pelos quais não poderá exigir aumento do preço.

III. Se a coisa restituível se deteriorar sem culpa do devedor, recebê-la-á o credor, tal qual se ache, sem direito a indenização.

IV. Nas coisas determinadas pelo gênero e pela quantidade, na obrigação de dar coisa incerta, a escolha pertence ao credor, se o contrário não resultar do título da obrigação.

De acordo com o Código Civil é correto o que se afirma APENAS em:

Questão 60

TRF 5ª 2008 - FCC - Analista Judiciário - Administrativa
O prazo decadencial para anular constituição de pessoa jurídica de direito privado, por defeito do ato respectivo, é de



Provas de Concursos » Fcc 2008