×
×
IBGE 2017 IBGE 2019

IBGE 2016

Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas

Questão 1

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
1
Amostra de Domicílios de 2014 (Pnad), a principal pesquisa
 
demográfica que realiza a cada ano – e que oferece um raio-X sobre a
 
população brasileira.
 
Para chegar aos números abaixo, o instituto entrevistou mais de 362
5
mil pessoas em mais de 151 mil residências brasileiras, distribuídas
 
por todos os Estados.
Fonte: http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/11/151113_resulta dos_pnad_jc_ab
A afirmação inadequada sobre o conteúdo veiculado pelo texto 1 é:

Questão 2

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
1
A tendência vem sendo observada ano a ano. Em 2014, a
 
população chegou a 203,2 milhões de pessoas, e indivíduos com
 
mais de 60 anos representavam 13,7% do país. É um aumento de
 
0,7 ponto porcentual em relação a 2013.
5
A proporção em si não é gritante, mas o movimento vem sendo
 
contínuo e acompanha uma redução pequena, porém também
 
constante, do número de jovens. Enquanto o número de idosos
 
subiu, o de pessoas com menos de 24 anos caiu 0,8 ponto
 
porcentual, passando a representar 38% da população.
10
Para fins de comparação, em 2004 a população acima de 60 anos era
 
de 9,7%.
Fonte: http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/11/151113_result ados_pnad_jc_ab
As palavras que formam o título dado ao texto 2 permitem inferir que:

Questão 3

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
1
A tendência vem sendo observada ano a ano. Em 2014, a
 
população chegou a 203,2 milhões de pessoas, e indivíduos com
 
mais de 60 anos representavam 13,7% do país. É um aumento de
 
0,7 ponto porcentual em relação a 2013.
5
A proporção em si não é gritante, mas o movimento vem sendo
 
contínuo e acompanha uma redução pequena, porém também
 
constante, do número de jovens. Enquanto o número de idosos
 
subiu, o de pessoas com menos de 24 anos caiu 0,8 ponto
 
porcentual, passando a representar 38% da população.
10
Para fins de comparação, em 2004 a população acima de 60 anos era
 
de 9,7%.
Fonte: http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/11/151113_result ados_pnad_jc_ab
Segundo o texto 2, o envelhecimento contínuo da população é uma:

Questão 4

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
1
A mobilidade pelo país, seja impulsionada por emprego, ensino ou
 
outros motivos, faz com que mais de 80 milhões de brasileiros vivam
 
fora das cidades onde nasceram, o equivalente a quase 40% da
 
população.
5
Ao chegar aos 60 anos de idade, 60% dos brasileiros já não vivem em
 
suas cidades de origem.
 
São Paulo é o Estado que mais tem pessoas de fora – 10,5 milhões. Já
 
em termos proporcionais, as unidades da federação com o maior
 
contingente de "forasteiros" são o Distrito Federal, com 49,3%, e
10
Roraima, com 45,3% da população chegando de outros Estados.
Fonte: http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/11/151113_result ados_pnad_jc_ab
No texto 3 recebemos a informação de que:

Questão 5

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
1
A mobilidade pelo país, seja impulsionada por emprego, ensino ou
 
outros motivos, faz com que mais de 80 milhões de brasileiros vivam
 
fora das cidades onde nasceram, o equivalente a quase 40% da
 
população.
5
Ao chegar aos 60 anos de idade, 60% dos brasileiros já não vivem em
 
suas cidades de origem.
 
São Paulo é o Estado que mais tem pessoas de fora – 10,5 milhões. Já
 
em termos proporcionais, as unidades da federação com o maior
 
contingente de "forasteiros" são o Distrito Federal, com 49,3%, e
10
Roraima, com 45,3% da população chegando de outros Estados.
Fonte: http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/11/151113_result ados_pnad_jc_ab
“Ao chegar aos 60 anos de idade, 60% dos brasileiros já não vivem em suas cidades de origem”.

A primeira oração desse período pode ser adequadamente substituída por:

Questão 6

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
1
De pouco em pouco, a taxa de analfabetismo continua a cair no
 
Brasil, e passou de 8,5% em 2013 para 8,1% no ano passado. A queda
 
vem sendo quase constante de 2001 para cá, embora tenha
 
permanecido no mesmo patamar entre 2011 e 2013 (quando oscilou
5
entre 8,4% e 8,5%).
 
A diferença entre as regiões, porém, permanece gritante neste
 
quesito. Enquanto no Sul e Sudeste a taxa de analfabetos é de 4,4% e
 
4,6%, respectivamente, no Nordeste a percentagem é de 16,6%, de
 
longe a pior situação no país.
10
A medição é feita entre pessoas de 15 anos de idade ou mais, e,
 
quanto mais velho o grupo, maior o índice. Entretanto, o
 
analfabetismo ainda assola as novas gerações, afetando 0,9% de
 
jovens na faixa de 15 a 19 anos e 1,4% na de 20 a 24 anos.
Fonte: http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/11/151113_result ados_pnad_jc_ab
Segundo o texto 4, o analfabetismo no Brasil:

Questão 7

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
1
Quando se avalia o nível de instrução da totalidade de brasileiros
 
acima de 25 anos, mais de metade da população (57,5%) tem no
 
máximo o ensino médio completo, sendo que 32% não completaram
 
o ensino fundamental. Uma graduação universitária é privilégio de
5
apenas 13,1% das pessoas (contra 12,6% em 2013).
 
Os números também chamam atenção para a necessidade de se
 
aprimorar o ensino nas escolas públicas, que são frequentadas por
 
76,9% dos alunos brasileiros (contra 75,7% em 2013). Mas a
 
frequência escolar como um todo vêm aumentando, e tem seu maior
10
patamar entre crianças de 6 a 14 anos: 98,5% nesta faixa etária estão
 
na escola.
 
Quando se contempla a população como um todo, o número médio
 
de anos de estudo escolar é de 7,7. Aqui também há disparidades
 
regionais: o Sudeste apresenta a maior média, de 8,4 anos, enquanto
15
Norte e Nordeste registraram o menor tempo médio na escola, 7,2 e
 
6,6 anos, respectivamente.
Fonte: http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/11/151113_result ados_pnad_jc_ab
Uma falha de digitação ocasionou um erro de concordância no seguinte trecho:

Questão 8

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
1
Quando se avalia o nível de instrução da totalidade de brasileiros
 
acima de 25 anos, mais de metade da população (57,5%) tem no
 
máximo o ensino médio completo, sendo que 32% não completaram
 
o ensino fundamental. Uma graduação universitária é privilégio de
5
apenas 13,1% das pessoas (contra 12,6% em 2013).
 
Os números também chamam atenção para a necessidade de se
 
aprimorar o ensino nas escolas públicas, que são frequentadas por
 
76,9% dos alunos brasileiros (contra 75,7% em 2013). Mas a
 
frequência escolar como um todo vêm aumentando, e tem seu maior
10
patamar entre crianças de 6 a 14 anos: 98,5% nesta faixa etária estão
 
na escola.
 
Quando se contempla a população como um todo, o número médio
 
de anos de estudo escolar é de 7,7. Aqui também há disparidades
 
regionais: o Sudeste apresenta a maior média, de 8,4 anos, enquanto
15
Norte e Nordeste registraram o menor tempo médio na escola, 7,2 e
 
6,6 anos, respectivamente.
Fonte: http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/11/151113_result ados_pnad_jc_ab
O segundo parágrafo do texto 5 aponta para a necessidade de se aprimorar o ensino nas escolas públicas porque:

Questão 9

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
1
O maior país da América Latina, com a maior população católica
 
do mundo, não nasceu de forma tranquila. Neste livro, com o
 
realismo dos documentos originais, vemos claramente a
 
brutalidade do extermínio dos índios na costa brasileira, berço de
5
sangue cujo marco determinante é a fundação da cidade do Rio
 
de Janeiro.
 
O Brasil real começou a ser construído por homens como o
 
degredado João Ramalho, que raspava os pelos do corpo para se
 
mesclar aos índios e construiu um exército de mestiços caçadores
10
de escravos mais poderoso que o da própria Coroa; personagens
 
improváveis como o jesuíta Manoel da Nóbrega, padre gago
 
incumbido de catequizar um povo de língua indecifrável, esteio
 
da erradicação dos “hereges” antropófagos; líderes implacáveis
 
como Aimberê, ex-escravo que tomou a frente da resistência e
15
Cunhambebe, cacique “imortal”, que dizia poder devorar carne
 
humana porque era “um jaguar”.
 
Incluindo protestantes franceses, que se aliaram aos índios para
 
escapar dos portugueses e da Inquisição, além de mamelucos, os
 
primeiros brasileiros verdadeiramente ligados à terra, que
20
falavam tupi tanto quanto o português e partiram do planalto de
 
Piratininga para caçar índios e estenderam a colônia sertão
 
adentro, surge um povo que desde a origem nada tem da
 
autoimagem do “brasileiro cordial”.
(Texto da orelha do livro A conquista do Brasil, de Thales Guaracy, Planeta, Rio de Janeiro, 2015)
O texto 1, retirado da orelha do livro indicado, tem como finalidade destacar qualidades da obra a que alude; NÃO é uma dessas qualidades o seguinte tópico:

Questão 10

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
1
O maior país da América Latina, com a maior população católica
 
do mundo, não nasceu de forma tranquila. Neste livro, com o
 
realismo dos documentos originais, vemos claramente a
 
brutalidade do extermínio dos índios na costa brasileira, berço de
5
sangue cujo marco determinante é a fundação da cidade do Rio
 
de Janeiro.
 
O Brasil real começou a ser construído por homens como o
 
degredado João Ramalho, que raspava os pelos do corpo para se
 
mesclar aos índios e construiu um exército de mestiços caçadores
10
de escravos mais poderoso que o da própria Coroa; personagens
 
improváveis como o jesuíta Manoel da Nóbrega, padre gago
 
incumbido de catequizar um povo de língua indecifrável, esteio
 
da erradicação dos “hereges” antropófagos; líderes implacáveis
 
como Aimberê, ex-escravo que tomou a frente da resistência e
15
Cunhambebe, cacique “imortal”, que dizia poder devorar carne
 
humana porque era “um jaguar”.
 
Incluindo protestantes franceses, que se aliaram aos índios para
 
escapar dos portugueses e da Inquisição, além de mamelucos, os
 
primeiros brasileiros verdadeiramente ligados à terra, que
20
falavam tupi tanto quanto o português e partiram do planalto de
 
Piratininga para caçar índios e estenderam a colônia sertão
 
adentro, surge um povo que desde a origem nada tem da
 
autoimagem do “brasileiro cordial”.
(Texto da orelha do livro A conquista do Brasil, de Thales Guaracy, Planeta, Rio de Janeiro, 2015)
O texto 1, retirado da orelha do livro indicado, tem como finalidade destacar qualidades da obra a que alude; NÃO é uma dessas qualidades o seguinte tópico:

Questão 11

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
1
Após sete quedas sucessivas de 2005 para cá, o número de crianças
 
trabalhando no país voltou a aumentar. Em 2014, subiu para 554 mil o
 
número de crianças nas idades entre 5 e 13 anos que trabalham, quase
 
50 mil a mais que em 2013.
5
No Brasil, o trabalho até os 13 anos é ilegal. Setenta mil dessas crianças
 
têm de 5 a 9 anos, um aumento de 15,5% em relação ao ano anterior.
 
Em 2005, porém, o número de crianças em situação de trabalho
 
infantil era quase o triplo do número atual, chegando a 1,6 milhão.
Fonte: http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/11/151113_result ados_pnad_jc_ab
Em relação ao trabalho infantil, a informação dada pelo texto 7 é:

Questão 12

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
1
Depois de anos de aumento vertiginoso, o número de residências com
 
computador teve a primeira leve queda em 2014, de 49,5% para
 
49,2%.
 
O índice ainda é impressionante quando se considera o patamar de
5
2001 – quando 12,6% dos domicílios tinham computadores.
 
Mas a interrupção na tendência de crescimento é vista como um
 
reflexo do aumento de uso da internet no celular. A posse de aparelhos
 
de telefonia móvel segue em franca ascensão: hoje, 136,6 milhões de
 
brasileiros (ou 77,9% das pessoas acima de 10 anos) têm telefone
10
celular, um crescimento de 4,9% em relação a 2013.
 
Outro reflexo dessa expansão é a redução de telefones fixos em casa.
 
Entre 2001 e 2014, a proporção de domicílios com linha fixa caiu 25,5
 
pontos percentuais.
Fonte: http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/11/151113_result ados_pnad_jc_ab
A queda do número de computadores em casa, segundo o texto 8, se deve ao fato de que:

Questão 13

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas

» Esta questão foi anulada pela banca.
1
Depois de anos de aumento vertiginoso, o número de residências com
 
computador teve a primeira leve queda em 2014, de 49,5% para
 
49,2%.
 
O índice ainda é impressionante quando se considera o patamar de
5
2001 – quando 12,6% dos domicílios tinham computadores.
 
Mas a interrupção na tendência de crescimento é vista como um
 
reflexo do aumento de uso da internet no celular. A posse de aparelhos
 
de telefonia móvel segue em franca ascensão: hoje, 136,6 milhões de
 
brasileiros (ou 77,9% das pessoas acima de 10 anos) têm telefone
10
celular, um crescimento de 4,9% em relação a 2013.
 
Outro reflexo dessa expansão é a redução de telefones fixos em casa.
 
Entre 2001 e 2014, a proporção de domicílios com linha fixa caiu 25,5
 
pontos percentuais.
Fonte: http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/11/151113_result ados_pnad_jc_ab
O segmento abaixo em que a função do pronome SE difere das demais é:

Questão 14

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
1
Do total de domicílios no país, 85,4% têm abastecimento de água e
 
99,7% têm iluminação elétrica, mas apenas 63,5% têm rede coletora
 
de esgoto, índice praticamente igual ao de 2013 (63,4%).
 
As piores médias estão no Norte (21,2%), no Nordeste (41,1%) e no
5
Centro-Oeste (46,5%). De um ano para o outro, 1,2 milhão de casas
 
passaram a contar com esgoto, mas esse número não acompanha o
 
aumento geral do número de residências no país: de 2013 para 2014, o
 
número de domicílios brasileiros aumentou em 1,9 milhão, passando a
 
um total de 67 milhões.
Fonte: http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/11/151113_result ados_pnad_jc_ab
A concordância verbal que mostra um caso idêntico a “Água e luz avançam” é:

Questão 15

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
1
Os dois extremos da sociedade brasileira – os 10% mais
 
pobres e os 10% mais ricos em termos de renda mensal –
 
ganharam em média R$ 256 por mês, no grupo de menores
 
salários, contra R$ 7.154, na fatia de maiores ganhos, em
5
2014.
 
O valor recebido pelo primeiro grupo representa apenas 1,4%
 
de todos os rendimentos gerados por trabalho no país,
 
enquanto os 10% mais ricos concentraram 40,3% do total de
 
rendimento.
10
A renda por gênero continua a apresentar grande disparidade:
 
no ano passado, as mulheres receberam em média 74,5% dos
 
salários dos homens – índice pouco melhor que em 2013,
 
quando essa proporção era de 73,5%.
 
De uma forma geral, porém, a desigualdade no país continua
15
apresentando uma melhora gradual – o índice de Gini, que
 
mede a distribuição de renda, continua sua trajetória de
 
queda, e passou de 0,495 para 0,490 (quanto mais próximo de
 
zero, melhor).
Fonte: http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/11/151113_result ados_pnad_jc_ab
Entre os títulos dados aos textos desta prova, aquele que mostra um aspecto mais positivo é:

Questão 16

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
1
Os dois extremos da sociedade brasileira – os 10% mais
 
pobres e os 10% mais ricos em termos de renda mensal –
 
ganharam em média R$ 256 por mês, no grupo de menores
 
salários, contra R$ 7.154, na fatia de maiores ganhos, em
5
2014.
 
O valor recebido pelo primeiro grupo representa apenas 1,4%
 
de todos os rendimentos gerados por trabalho no país,
 
enquanto os 10% mais ricos concentraram 40,3% do total de
 
rendimento.
10
A renda por gênero continua a apresentar grande disparidade:
 
no ano passado, as mulheres receberam em média 74,5% dos
 
salários dos homens – índice pouco melhor que em 2013,
 
quando essa proporção era de 73,5%.
 
De uma forma geral, porém, a desigualdade no país continua
15
apresentando uma melhora gradual – o índice de Gini, que
 
mede a distribuição de renda, continua sua trajetória de
 
queda, e passou de 0,495 para 0,490 (quanto mais próximo de
 
zero, melhor).
Fonte: http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/11/151113_result ados_pnad_jc_ab
Todos os títulos dados aos textos são exemplos de manchetes jornalísticas; tal gênero textual só NÃO mostra a seguinte marca linguística como dominante:

Questão 17

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
1
Os dois extremos da sociedade brasileira – os 10% mais
 
pobres e os 10% mais ricos em termos de renda mensal –
 
ganharam em média R$ 256 por mês, no grupo de menores
 
salários, contra R$ 7.154, na fatia de maiores ganhos, em
5
2014.
 
O valor recebido pelo primeiro grupo representa apenas 1,4%
 
de todos os rendimentos gerados por trabalho no país,
 
enquanto os 10% mais ricos concentraram 40,3% do total de
 
rendimento.
10
A renda por gênero continua a apresentar grande disparidade:
 
no ano passado, as mulheres receberam em média 74,5% dos
 
salários dos homens – índice pouco melhor que em 2013,
 
quando essa proporção era de 73,5%.
 
De uma forma geral, porém, a desigualdade no país continua
15
apresentando uma melhora gradual – o índice de Gini, que
 
mede a distribuição de renda, continua sua trajetória de
 
queda, e passou de 0,495 para 0,490 (quanto mais próximo de
 
zero, melhor).
Fonte: http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/11/151113_result ados_pnad_jc_ab
Entre os conectivos destacados abaixo, aquele que tem seu valor semântico corretamente indicado é:

Questão 18

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
1
Entre as funções do técnico do IBGE, aparece a de “Executar de
 
acordo com instruções e/ou orientações, as rotinas
 
administrativas necessárias à manutenção da Unidade de
 
Trabalho, desde o recebimento, a organização, a guarda e o
5
encaminhamento de documentos institucionais e de
 
interessados, utilizando os recursos de informática
 
disponibilizados pela Instituição e os sistemas corporativos e
 
federais”.
Fonte: http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/11/151113_resul tados_pnad_jc_ab
No texto 11 há uma série de termos que são complementados por outros; o item abaixo que mostra um complemento seguido do termo que o exige é:

Questão 19

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
1
Entre as funções do técnico do IBGE, aparece a de “Executar de
 
acordo com instruções e/ou orientações, as rotinas
 
administrativas necessárias à manutenção da Unidade de
 
Trabalho, desde o recebimento, a organização, a guarda e o
5
encaminhamento de documentos institucionais e de
 
interessados, utilizando os recursos de informática
 
disponibilizados pela Instituição e os sistemas corporativos e
 
federais”.
Fonte: http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/11/151113_resul tados_pnad_jc_ab
No texto 11, o gerúndio “utilizando” indica:

Questão 20

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
1
Entre as funções do técnico do IBGE, aparece a de “Executar de
 
acordo com instruções e/ou orientações, as rotinas
 
administrativas necessárias à manutenção da Unidade de
 
Trabalho, desde o recebimento, a organização, a guarda e o
5
encaminhamento de documentos institucionais e de
 
interessados, utilizando os recursos de informática
 
disponibilizados pela Instituição e os sistemas corporativos e
 
federais”.
Fonte: http://www.bbc.com/portuguese/noticias/2015/11/151113_resul tados_pnad_jc_ab
A afirmativa correta sobre os componentes do trecho do texto 11 “...desde o recebimento, a organização, a guarda e o encaminhamento de documentos institucionais e de interessados”, é:

Questão 21

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
Paralelos e meridianos são linhas imaginárias que permitem localizar qualquer ponto na superfície terrestre. Essas linhas determinam dois tipos de coordenada: latitude e longitude. O mapa abaixo apresenta cinco pontos, localizados em coordenadas diferentes e representados pelas letras A, B, C, D e E.

Adaptado de: Bochicchio, Vicenzo. Atlas Atual Geografia - Manual de Cartografia: projeto e orientação técnica. São Paulo: Atual, s/d.

A partir da figura acima e com base no sistema de coordenadas, é correto afirmar que:

Questão 22

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
“O Pantanal Mato-Grossense é uma planície de inundação periódica reconhecida nacional e internacionalmente pela exuberância de sua biodiversidade como uma das áreas úmidas de maior importância do globo”.
Fonte: CSR/IBAMA. Monitoramento do Bioma Pantanal 2008-2009. Brasília: MMA, 2011

O Pantanal é um sistema frágil e vem sendo ameaçado por ações antrópicas, sobretudo nas últimas décadas. Uma característica natural do Pantanal e um efeito das ações antrópicas nos seus ecossistemas são, respectivamente:

Questão 23

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
1
O maior país da América Latina, com a maior população católica
 
do mundo, não nasceu de forma tranquila. Neste livro, com o
 
realismo dos documentos originais, vemos claramente a
 
brutalidade do extermínio dos índios na costa brasileira, berço de
5
sangue cujo marco determinante é a fundação da cidade do Rio
 
de Janeiro.
 
O Brasil real começou a ser construído por homens como o
 
degredado João Ramalho, que raspava os pelos do corpo para se
 
mesclar aos índios e construiu um exército de mestiços caçadores
10
de escravos mais poderoso que o da própria Coroa; personagens
 
improváveis como o jesuíta Manoel da Nóbrega, padre gago
 
incumbido de catequizar um povo de língua indecifrável, esteio
 
da erradicação dos “hereges” antropófagos; líderes implacáveis
 
como Aimberê, ex-escravo que tomou a frente da resistência e
15
Cunhambebe, cacique “imortal”, que dizia poder devorar carne
 
humana porque era “um jaguar”.
 
Incluindo protestantes franceses, que se aliaram aos índios para
 
escapar dos portugueses e da Inquisição, além de mamelucos, os
 
primeiros brasileiros verdadeiramente ligados à terra, que
20
falavam tupi tanto quanto o português e partiram do planalto de
 
Piratininga para caçar índios e estenderam a colônia sertão
 
adentro, surge um povo que desde a origem nada tem da
 
autoimagem do “brasileiro cordial”.
(Texto da orelha do livro A conquista do Brasil, de Thales Guaracy, Planeta, Rio de Janeiro, 2015)
O texto 1, retirado da orelha do livro indicado, tem como finalidade destacar qualidades da obra a que alude; NÃO é uma dessas qualidades o seguinte tópico:

Questão 24

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
Observe a imagem que representa um aspecto das caatingas brasileiras:

Fonte: Tipos e aspectos do Brasil (excertos da Revista Brasileira de Geografia). Ilustrações de Percy Lau. Rio de Janeiro: IBGE/Conselho Nacional de Geografia, 1956.

O domínio das caatingas abrange cerca de 10% do território brasileiro e caracteriza-se pela:

Questão 25

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
A Carta Constitucional de 1988 define as terras indígenas como as “terras tradicionalmente ocupadas pelos índios e por eles habitadas em caráter permanente, as utilizadas para suas atividades produtivas, as imprescindíveis à preservação dos recursos ambientais necessários a seu bem-estar e as necessárias a sua reprodução física e cultural, segundo seus usos, costumes e tradições”.
Nas disposições Constitucionais Transitórias, fixou-se em cinco anos o prazo para que todas as Terras Indígenas no país fossem demarcadas. Contudo, isso não ocorreu, e as Terras Indígenas no Brasil se encontram em diferentes situações jurídicas.
Adaptado de: Instituto Socioambiental. Povos Indígenas no Brasil. Disponível em: pib.socioambiental.org

A Constituição Federal de 1988 estabelece a natureza originária dos direitos dos índios sobre as terras que tradicionalmente ocupam e reconhece a eles:

Questão 26

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
O gráfico a seguir apresenta a evolução da produção de soja no Brasil, no período de 1970 a 2006.

Fonte: IBGE. Censo Agropecuário.

Entre os fatores que explicam as variações observadas no gráfico, está:

Questão 27

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
Em 2010, de acordo com o Censo Demográfico, as mulheres representavam cerca de 52% da população em idade ativa residente em áreas urbanas do país.
O gráfico 1, elaborado com base nos dados dos Censos Demográficos de 1991, 2000 e 2010, apresenta o percentual de homens e de mulheres com mais de 10 anos de idade que, no período de referência das pesquisas, estavam trabalhando ou procurando trabalho.

Gráfico 1

Fonte: IBGE. Censos Demográficos, 1991, 2000 e 2010.

O gráfico 2, elaborado a partir dos dados da Pesquisa Mensal de Emprego (PME) de 2009, apresenta a distribuição da população ocupada, por grupos de atividade, segundo o sexo, nas seis principais regiões metropolitanas do país.
Gráfico 2

Fonte: IBGE. Pesquisa Mensal de Emprego – Mulher no mercado de trabalho: perguntas e respostas, 2010.

A análise dos gráficos 1 e 2 indica, respectivamente:

Questão 28

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
A teoria das localidades centrais considera os núcleos de povoamento, sejam grandes cidades ou núcleos semirrurais, como localidades centrais. Estas, por sua vez, são dotadas de funções centrais, que são atividades de distribuição de bens e serviços para uma população externa, residente da área de influência, em relação à qual a localidade central tem uma posição central.
O quadro abaixo apresenta as cidades de uma rede urbana hipotética e suas funções.

Adaptado de: Corrêa, Roberto Lobato. A rede urbana. São Paulo: Ática, 1989.

A partir da análise do quadro e da teoria das localidades centrais, é correto afirmar que:

Questão 29

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
Observe a figura abaixo:

Adaptado de: MAGNOLI, Demétrio. Geografia para o ensino médio. São Paulo: Atual, 2008, p. 182.

Em 4 de janeiro de 1993, o Governo brasileiro sancionou a Lei nº 8.617, que tornou os limites marítimos brasileiros coincidentes com os limites preconizados pela Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar (CNUDM) em 1982.

De acordo com a legislação brasileira, a faixa de 12 milhas marítimas e a faixa que se estende das doze às duzentas milhas marítimas, indicadas na figura acima, são denominadas, respectivamente:

Questão 30

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
O texto a seguir descreve duas fases do processo de urbanização do território brasileiro após a década de 1950.

“Desde a revolução urbana brasileira, consecutiva à revolução demográfica dos anos 1950, tivemos, primeiro, uma urbanização aglomerada, com o aumento do número - e da respectiva população - dos núcleos com mais de 20 mil habitantes, e em seguida, uma urbanização concentrada, com a multiplicação de cidades de tamanho intermédio [...].”
Fonte: SANTOS, M. e SILVEIRA, M. Brasil: Território e Sociedade no início do século XXI. Rio de Janeiro: Record, 2001: 202.





A terceira fase, representada nos mapas, caracterizou-se pela:

Questão 31

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
A tabela abaixo apresenta os dados sobre a mobilidade pendular nas regiões metropolitanas do estado de São Paulo, nos anos de 2000 e 2010:

Fonte: Projeto mobilidade pendular na Macrometrópole – NEPO/UNICAMP ‐ EMPLASA, 2013.
As pesquisas sobre deslocamentos pendulares são de fundamental importância para subsidiar o planejamento urbano e regional, pois fornecem um indicador da integração funcional entre localidades.

Compreende-se como mobilidade pendular e considera-se um dos efeitos de seu incremento para as regiões metropolitanas, respectivamente:

Questão 32

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
No século XVII, a criação de gado desempenhou um papel importante na ocupação do atual território brasileiro e de suporte às atividades econômicas. Além de fornecer carne seca aos núcleos litorâneos, a pecuária:

Questão 33

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
Com a Proclamação da República, em 1889, as antigas províncias brasileiras passaram à categoria de estados da federação. Ao longo do século XX, novas unidades político-administrativas foram criadas a partir do desmembramento de alguns estados, principalmente na Região Norte. Em 1903, o atual estado do Acre foi anexado ao Brasil pelo Tratado de Petrópolis como Território Federal, uma unidade político-administrativa gerida diretamente pelo poder central.
Em 1943, foram criados outros cinco Territórios Federais, como mostra o mapa abaixo:

Fonte: MAGNOLI, Demétrio. Geografia para o ensino médio. São Paulo: Atual, 2008, p. 178.

A lógica que orientou a criação dos territórios federais, na década de 1940 foi:

Questão 34

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
Os mapas a seguir representam as migrações inter-regionais no Brasil entre os anos de 2005 e 2010.

Fonte: Terra, Lygia; Araújo, Regina e Guimarães, Raul. Geografia: conexões: estudos de geografia geral e do Brasil, São Paulo: Moderna, 2015, p.135.

A migração inter-regional caracteriza-se pelo fluxo populacional que ocorre de uma região para outra. O saldo migratório de uma região é obtido pela diferença entre o número de entradas e saídas de pessoas em um período de tempo.
A partir dos anos 1990, registra-se o aumento de um tipo de migração inter-regional, denominada migração de retorno. Tratase da volta do migrante para a sua região (estados e municípios) de naturalidade.

A região que teve o maior saldo migratório positivo e a região que recebeu o maior fluxo de migração de retorno no período considerado nos mapas foram, respectivamente:

Questão 35

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
“(...) De outro lado, o número de gaúchos que, a partir de 1940, passaram a habitar outras unidades da Federação, também cresceu. A emigração no Estado aumentou significativamente até os anos 70, tendo como destinos preferenciais Santa Catarina e Paraná. Nas décadas seguintes o fluxo de gaúchos teve como destino predominante a região Centro-Oeste. Em 2010 o Censo identificou 1.066.500 gaúchos residindo em outros estados brasileiros.”
Fonte: Atlas Socioeconômico do Estado do Rio Grande do Sul. Disponível em: http://www.atlassocioeconomico.rs.gov.br

O Centro-Oeste recebeu um contingente significativo de migrantes do Rio Grande do Sul, sobretudo a partir da década de 1980, em função:

Questão 36

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
As meninas Alice, Beatriz e Celia brincam na balança. Alice e Beatriz juntas pesam 100 kg, Alice e Celia juntas pesam 96 kg e Beatriz e Celia juntas pesam 108 kg.

Beatriz pesa:

Questão 37

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
Considere a sequência infinita

IBGEGBIBGEGBIBGEG...

A 2016ª e a 2017ª letras dessa sequência são, respectivamente:

Questão 38

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
A grandeza G é diretamente proporcional à grandeza A e inversamente proporcional à grandeza B. Sabe-se que quando o valor de A é o dobro do valor de B, o valor de G é 10.

Quando A vale 144 e B vale 40, o valor de G é:

Questão 39

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
1
O maior país da América Latina, com a maior população católica
 
do mundo, não nasceu de forma tranquila. Neste livro, com o
 
realismo dos documentos originais, vemos claramente a
 
brutalidade do extermínio dos índios na costa brasileira, berço de
5
sangue cujo marco determinante é a fundação da cidade do Rio
 
de Janeiro.
 
O Brasil real começou a ser construído por homens como o
 
degredado João Ramalho, que raspava os pelos do corpo para se
 
mesclar aos índios e construiu um exército de mestiços caçadores
10
de escravos mais poderoso que o da própria Coroa; personagens
 
improváveis como o jesuíta Manoel da Nóbrega, padre gago
 
incumbido de catequizar um povo de língua indecifrável, esteio
 
da erradicação dos “hereges” antropófagos; líderes implacáveis
 
como Aimberê, ex-escravo que tomou a frente da resistência e
15
Cunhambebe, cacique “imortal”, que dizia poder devorar carne
 
humana porque era “um jaguar”.
 
Incluindo protestantes franceses, que se aliaram aos índios para
 
escapar dos portugueses e da Inquisição, além de mamelucos, os
 
primeiros brasileiros verdadeiramente ligados à terra, que
20
falavam tupi tanto quanto o português e partiram do planalto de
 
Piratininga para caçar índios e estenderam a colônia sertão
 
adentro, surge um povo que desde a origem nada tem da
 
autoimagem do “brasileiro cordial”.
(Texto da orelha do livro A conquista do Brasil, de Thales Guaracy, Planeta, Rio de Janeiro, 2015)
O texto 1, retirado da orelha do livro indicado, tem como finalidade destacar qualidades da obra a que alude; NÃO é uma dessas qualidades o seguinte tópico:

Questão 40

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
A distância da Terra ao Sol é de 150 milhões de quilômetros e esse valor é chamado de “1 unidade astronômica” (1UA). A estrela Sírius, a mais brilhante do céu, está a 81 trilhões de quilômetros do Sol.

A distância de Sírius ao Sol em UA é:

Questão 41

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
Um segmento de reta de comprimento C é dividido em cinco partes iguais, e a segunda e a quarta partes são retiradas. A seguir, cada uma das partes restantes é também dividida em cinco partes iguais, e as segundas e as quartas partes são retiradas. A soma dos comprimentos das partes restantes é:

Questão 42

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
Uma loja de produtos populares anunciou, para a semana seguinte, uma promoção com desconto de 30% em todos os seus itens. Entretanto, no domingo anterior, o dono da loja aumentou em 20% os preços de todos os itens da loja.

Na semana seguinte, a loja estará oferecendo um desconto real de:

Questão 43

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
Rubens percorreu o trajeto de sua casa até o trabalho com uma determinada velocidade média.
Rubinho, filho de Rubens, percorreu o mesmo trajeto com uma velocidade média 60% maior do que a de Rubens.

Em relação ao tempo que Rubens levou para percorrer o trajeto, o tempo de Rubinho foi:

Questão 44

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
Uma senha de 4 símbolos deve ser feita de forma a conter dois elementos distintos do conjunto {A, B, C, D, E} e dois elementos distintos do conjunto {0, 1, 2, 3, 4, 5}, em qualquer ordem. Por exemplo, a senha 2EC4 é uma das senhas possíveis.

Nesse sistema, o número de senhas possíveis é:

Questão 45

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
Quando contamos os números pares em ordem crescente de 1000 até 2500, o número 2016 ocupa a 509ª posição.

Quando contamos os números pares em ordem decrescente de 2500 até 1000, o número 2016 ocupa a posição:

Questão 46

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
O pentágono ABCDE tem área de 125 m². Esse pentágono foi ampliado a partir do vértice A, como mostra a figura a seguir, transformando-se no pentágono APQRS cujos lados PQ, QR e RS são, respectivamente, paralelos aos lados BC, CD e DE do pentágono original.

Se AB = 10 m e BP = 2 m , a área da região sombreada na figura é, em m²:

Questão 47

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
Lucas foi a uma feira de jogos levando 45 cartas vermelhas e 45 cartas azuis. Em um quiosque ele pode trocar duas cartas vermelhas por uma carta dourada e uma carta azul. Em outro quiosque ele pode trocar três cartas azuis por uma carta dourada e uma carta vermelha.
Lucas fez todas as trocas possíveis para conseguir o máximo de cartas douradas.

O número de cartas douradas que Lucas conseguiu com as trocas foi:

Questão 48

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
Uma pirâmide regular é construída com um quadrado de 6 m de lado e quatro triângulos iguais ao da figura abaixo.

O volume dessa pirâmide em m³ é aproximadamente:

Questão 49

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
Cinco pessoas estão sentadas em cinco cadeiras em linha, cada uma com uma moeda na mão. As moedas são todas bem equilibradas, de modo que a probabilidade de sair cara ou coroa em cada uma delas é 1/2. Em um determinado momento, as cinco pessoas jogam suas respectivas moedas. Aquelas que obtiverem cara continuam sentadas, e as que obtiverem coroa levantam-se. Após esse procedimento, a probabilidade de que NÃO haja duas pessoas adjacentes, ambas sentadas ou ambas de pé, é de:

Questão 50

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
Duas grandezas positivas X e Y são tais que, quando a primeira diminui de 1 unidade, a segunda aumenta de 2 unidades. Os valores iniciais dessas grandezas são X =50 e Y =36. O valor máximo do produto P = XY é:

Questão 51

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
Considere os eventos históricos listados a seguir, relacionados à criação do IBGE.

( ) Cria-se o Instituto Nacional de Estatística (INE), como entidade de natureza federativa para levantamento sistemático de todas as estatísticas nacionais, articulando as esferas federal, estadual e municipal.
( ) Funda-se a Diretoria Geral de Estatística, o único órgão com atividades exclusivamente estatísticas.
( ) Estabelece-se a universalização da obrigatoriedade do registro civil de nascimentos, casamentos e óbitos, o que permite produzir informações estatísticas precisas.
( ) Institui-se o Conselho Brasileiro de Geografia, incorporado ao INE (Instituto Nacional de Estatística), que passa a se chamar Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

A sequência correta é:

Questão 52

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
A partir dos anos 1990, a ONU liderou um movimento internacional para formulação de instrumentos capazes de acompanhar o progresso dos países na direção de um desenvolvimento que integre o crescimento econômico, com a preocupação com o meio ambiente e com aspectos sociais. O Brasil, através do IBGE, aderiu a essa inciativa e elaborou:

Questão 53

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
Ponto da superfície terrestre, materialmente definido por um marco, chapa ou pino, implantado em terreno sólido e estável, cujo sistema de coordenadas geográficas e a aceleração da gravidade foram determinados através de levantamentos adequados.

A caracterização acima se refere a:

Questão 54

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
O Governo Getúlio Vargas lançou as bases institucionais para a implantação de um sistema estatístico nacional capaz de quantificar, mensurar e mapear a nação.
Com relação à importância da produção de dados estatísticos para o Estado Brasileiro no contexto do Governo Vargas, analise as afirmativas a seguir:

I. Após a Revolução de 1930, o governo central preocupou-se em conhecer com precisão o território nacional do ponto de vista geográfico, para poder planejar e implementar um processo modernizador.
II. Nos seus primórdios o IBGE era uma autarquia subordinada à Presidência da República, o que mostrava o desejo de coordenar nacionalmente a produção de estatísticas das diversas instâncias administrativas.
III. O IBGE foi criado sob o signo de um processo político de centralização, racionalização e modernização do Estado, em prol da urbanização e industrialização brasileiras.

Está correto o que se afirma em:

Questão 55

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) é um dos principais provedores de dados e informações do país para segmentos da sociedade civil e órgãos governamentais. O IBGE oferece uma visão completa e atual do País, através do desempenho de suas principais funções.

São funções do IBGE, EXCETO:

Questão 56

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
1
O maior país da América Latina, com a maior população católica
 
do mundo, não nasceu de forma tranquila. Neste livro, com o
 
realismo dos documentos originais, vemos claramente a
 
brutalidade do extermínio dos índios na costa brasileira, berço de
5
sangue cujo marco determinante é a fundação da cidade do Rio
 
de Janeiro.
 
O Brasil real começou a ser construído por homens como o
 
degredado João Ramalho, que raspava os pelos do corpo para se
 
mesclar aos índios e construiu um exército de mestiços caçadores
10
de escravos mais poderoso que o da própria Coroa; personagens
 
improváveis como o jesuíta Manoel da Nóbrega, padre gago
 
incumbido de catequizar um povo de língua indecifrável, esteio
 
da erradicação dos “hereges” antropófagos; líderes implacáveis
 
como Aimberê, ex-escravo que tomou a frente da resistência e
15
Cunhambebe, cacique “imortal”, que dizia poder devorar carne
 
humana porque era “um jaguar”.
 
Incluindo protestantes franceses, que se aliaram aos índios para
 
escapar dos portugueses e da Inquisição, além de mamelucos, os
 
primeiros brasileiros verdadeiramente ligados à terra, que
20
falavam tupi tanto quanto o português e partiram do planalto de
 
Piratininga para caçar índios e estenderam a colônia sertão
 
adentro, surge um povo que desde a origem nada tem da
 
autoimagem do “brasileiro cordial”.
(Texto da orelha do livro A conquista do Brasil, de Thales Guaracy, Planeta, Rio de Janeiro, 2015)
O texto 1, retirado da orelha do livro indicado, tem como finalidade destacar qualidades da obra a que alude; NÃO é uma dessas qualidades o seguinte tópico:

Questão 57

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
Na década de 1970 foi criada a Rede Nacional de Agências de Coleta e as antigas Agências Municipais de Estatística (AMEs), que foram incorporadas à estrutura do IBGE, receberam o nome de Agências de Coleta. Sobre a composição e a articulação das Agências de Coleta, é correto afirmar que:

Questão 58

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
Com relação aos censos demográficos realizados pelo IBGE, analise as afirmativas a seguir:

( ) São pesquisas realizadas a cada dez anos em todos os municípios do país, tanto na área urbana quanto na área rural.
( ) São executados por agentes coletores de dados, que consultam registros administrativos municipais e cartoriais, além de instituições produtivas.
( ) No intervalo entre dois censos é realizada a contagem da população, o que permite acompanhar o crescimento e a distribuição geográfica da população.

Sendo V para a(s) afirmativa(s) verdadeira(s) e F para a(s) falsa(s), a sequência correta é:

Questão 59

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
Relacione os Princípios Fundamentais das Estatísticas Oficiais (Comissão de Estatística das Nações Unidas, 1994) que norteiam as pesquisas estatísticas do IBGE com as respectivas ações para implementá-los.

1. Relevância, imparcialidade e igualdade de acesso
2. Prevenção do mau uso dos dados
3. Confidencialidade

( ) Impedir a revelação direta ou indireta da identidade do informante com a associação de dados confidenciais.
( ) Permitir aos órgãos de estatística comentar interpretações errôneas e utilização indevida das estatísticas.
( ) Dar acesso à mesma informação e ao mesmo tempo para todos os usuários.
( ) Garantir o uso público das informações produzidas, independentemente da fonte de financiamento.

A sequência correta é:

Questão 60

IBGE 2016 - FGV - Tecnico em Informacoes Geograficas e Estatisticas
São exemplos de estatísticas econômicas obtidas por meio de pesquisas em empresas formalmente constituídas:



Provas de Concursos » Fgv 2016