×
×
COREN/RS 2018

COREN/RS 2019

Assistente Técnico - Fiscalização

Questão 1

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
1
Nos últimos anos, a saúde pública no Brasil
 
tem tratado o tema da violência como uma questão de ampla
 
complexidade, considerando‐a um fenômeno social, que,
 
desencadeado por uma gama de fatores, afeta não somente
5
as vítimas, mas também os familiares e a sociedade. 
 
Um dos tipos de violência mais comuns na sociedade
 
é a violência de gênero, ou violência contra a mulher, que se
 
fundamenta nas relações assimétricas de poder entre
 
homens e mulheres, estando a mulher em situação  de
10
submissão. Pesquisas revelam que cerca de 20% a 50% das
 
mulheres em todo o mundo já sofreram algum tipo de
 
violência, seja física, seja sexual, que é cometida
 
principalmente pelos seus parceiros ou companheiros  em
 
algum momento de suas vidas. 
15
Historicamente a violência contra as mulheres tem
 
sido tolerada, mitigada e naturalizada no cotidiano  das
 
interações  em  diversas sociedades. No  Brasil, somente  no
 
final do século XX, esse tipo de violência passou a ser visto
 
politicamente como uma agressão ou violação  aos  direitos
20
humanos. Essa mudança de visão ocorreu  principalmente
 
devido à mobilização e à conscientização da sociedade
 
produzidas por movimentos sociais, convenções em nível
 
internacional e organizações da sociedade civil. 
 
No que se refere à enfermagem, a violência contra a
25
mulher é uma  temática relevante para o levantamento de
 
discussões e de dados que possam contribuir de forma
 
significativa para a compreensão e o delineamento do quadro
 
atual, já considerado um problema de saúde pública, com o
 
intuito de promover ações que visem modificar a realidade. 
30
O cuidado de enfermagem às vítimas de violência
 
deve ser planejado para promover segurança, acolhimento e
 
respeito à mulher  agredida, bem como satisfação de suas
 
necessidades individuais. Refletir sobre o seu planejamento,
 
pautado nos instrumentos básicos de enfermagem, nas
35
políticas públicas de saúde e na legislação vigente, é
 
fundamental para a proteção das vítimas e a prevenção de
 
agravos futuros.
 
A Lei n.º 11.340/2006, conhecida como Lei Maria da
 
Penha, estabelece que o Estado e municípios têm o dever de
40
assegurar os direitos à saúde da mulher com planejamento e
 
implementação de redes de apoio e de programas de saúde
 
para  cuidar das vítimas de  violência doméstica e familiar e
 
reduzir os índices de criminalidade no País. 
 
Cuidar do ser humano em sua  totalidade inclui
45
elaborar e aplicar medidas de promoção de sua saúde física e
 
mental e de prevenção da violência, que podem ser
 
potencializadas pela  educação  permanente, com
 
esclarecimentos sobre os direitos e prerrogativas das vítimas.
 
Inclui, também, assegurar que toda mulher,
50
independentemente de classe, raça, etnia, orientação sexual,
 
renda, cultura, nível educacional,idade e religião, goze dos
 
direitos fundamentais e inerentes à pessoa humana.
Internet: https://www.portaleducacao.com.br (com adaptações).
O texto

Questão 2

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
1
Nos últimos anos, a saúde pública no Brasil
 
tem tratado o tema da violência como uma questão de ampla
 
complexidade, considerando‐a um fenômeno social, que,
 
desencadeado por uma gama de fatores, afeta não somente
5
as vítimas, mas também os familiares e a sociedade. 
 
Um dos tipos de violência mais comuns na sociedade
 
é a violência de gênero, ou violência contra a mulher, que se
 
fundamenta nas relações assimétricas de poder entre
 
homens e mulheres, estando a mulher em situação  de
10
submissão. Pesquisas revelam que cerca de 20% a 50% das
 
mulheres em todo o mundo já sofreram algum tipo de
 
violência, seja física, seja sexual, que é cometida
 
principalmente pelos seus parceiros ou companheiros  em
 
algum momento de suas vidas. 
15
Historicamente a violência contra as mulheres tem
 
sido tolerada, mitigada e naturalizada no cotidiano  das
 
interações  em  diversas sociedades. No  Brasil, somente  no
 
final do século XX, esse tipo de violência passou a ser visto
 
politicamente como uma agressão ou violação  aos  direitos
20
humanos. Essa mudança de visão ocorreu  principalmente
 
devido à mobilização e à conscientização da sociedade
 
produzidas por movimentos sociais, convenções em nível
 
internacional e organizações da sociedade civil. 
 
No que se refere à enfermagem, a violência contra a
25
mulher é uma  temática relevante para o levantamento de
 
discussões e de dados que possam contribuir de forma
 
significativa para a compreensão e o delineamento do quadro
 
atual, já considerado um problema de saúde pública, com o
 
intuito de promover ações que visem modificar a realidade. 
30
O cuidado de enfermagem às vítimas de violência
 
deve ser planejado para promover segurança, acolhimento e
 
respeito à mulher  agredida, bem como satisfação de suas
 
necessidades individuais. Refletir sobre o seu planejamento,
 
pautado nos instrumentos básicos de enfermagem, nas
35
políticas públicas de saúde e na legislação vigente, é
 
fundamental para a proteção das vítimas e a prevenção de
 
agravos futuros.
 
A Lei n.º 11.340/2006, conhecida como Lei Maria da
 
Penha, estabelece que o Estado e municípios têm o dever de
40
assegurar os direitos à saúde da mulher com planejamento e
 
implementação de redes de apoio e de programas de saúde
 
para  cuidar das vítimas de  violência doméstica e familiar e
 
reduzir os índices de criminalidade no País. 
 
Cuidar do ser humano em sua  totalidade inclui
45
elaborar e aplicar medidas de promoção de sua saúde física e
 
mental e de prevenção da violência, que podem ser
 
potencializadas pela  educação  permanente, com
 
esclarecimentos sobre os direitos e prerrogativas das vítimas.
 
Inclui, também, assegurar que toda mulher,
50
independentemente de classe, raça, etnia, orientação sexual,
 
renda, cultura, nível educacional,idade e religião, goze dos
 
direitos fundamentais e inerentes à pessoa humana.
Internet: https://www.portaleducacao.com.br (com adaptações).
De acordo com o texto,

Questão 3

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
1
Nos últimos anos, a saúde pública no Brasil
 
tem tratado o tema da violência como uma questão de ampla
 
complexidade, considerando‐a um fenômeno social, que,
 
desencadeado por uma gama de fatores, afeta não somente
5
as vítimas, mas também os familiares e a sociedade. 
 
Um dos tipos de violência mais comuns na sociedade
 
é a violência de gênero, ou violência contra a mulher, que se
 
fundamenta nas relações assimétricas de poder entre
 
homens e mulheres, estando a mulher em situação  de
10
submissão. Pesquisas revelam que cerca de 20% a 50% das
 
mulheres em todo o mundo já sofreram algum tipo de
 
violência, seja física, seja sexual, que é cometida
 
principalmente pelos seus parceiros ou companheiros  em
 
algum momento de suas vidas. 
15
Historicamente a violência contra as mulheres tem
 
sido tolerada, mitigada e naturalizada no cotidiano  das
 
interações  em  diversas sociedades. No  Brasil, somente  no
 
final do século XX, esse tipo de violência passou a ser visto
 
politicamente como uma agressão ou violação  aos  direitos
20
humanos. Essa mudança de visão ocorreu  principalmente
 
devido à mobilização e à conscientização da sociedade
 
produzidas por movimentos sociais, convenções em nível
 
internacional e organizações da sociedade civil. 
 
No que se refere à enfermagem, a violência contra a
25
mulher é uma  temática relevante para o levantamento de
 
discussões e de dados que possam contribuir de forma
 
significativa para a compreensão e o delineamento do quadro
 
atual, já considerado um problema de saúde pública, com o
 
intuito de promover ações que visem modificar a realidade. 
30
O cuidado de enfermagem às vítimas de violência
 
deve ser planejado para promover segurança, acolhimento e
 
respeito à mulher  agredida, bem como satisfação de suas
 
necessidades individuais. Refletir sobre o seu planejamento,
 
pautado nos instrumentos básicos de enfermagem, nas
35
políticas públicas de saúde e na legislação vigente, é
 
fundamental para a proteção das vítimas e a prevenção de
 
agravos futuros.
 
A Lei n.º 11.340/2006, conhecida como Lei Maria da
 
Penha, estabelece que o Estado e municípios têm o dever de
40
assegurar os direitos à saúde da mulher com planejamento e
 
implementação de redes de apoio e de programas de saúde
 
para  cuidar das vítimas de  violência doméstica e familiar e
 
reduzir os índices de criminalidade no País. 
 
Cuidar do ser humano em sua  totalidade inclui
45
elaborar e aplicar medidas de promoção de sua saúde física e
 
mental e de prevenção da violência, que podem ser
 
potencializadas pela  educação  permanente, com
 
esclarecimentos sobre os direitos e prerrogativas das vítimas.
 
Inclui, também, assegurar que toda mulher,
50
independentemente de classe, raça, etnia, orientação sexual,
 
renda, cultura, nível educacional,idade e religião, goze dos
 
direitos fundamentais e inerentes à pessoa humana.
Internet: https://www.portaleducacao.com.br (com adaptações).
Estariam mantidas a correção gramatical e a coerência do  texto caso se substituísse

Questão 4

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
1
Nos últimos anos, a saúde pública no Brasil
 
tem tratado o tema da violência como uma questão de ampla
 
complexidade, considerando‐a um fenômeno social, que,
 
desencadeado por uma gama de fatores, afeta não somente
5
as vítimas, mas também os familiares e a sociedade. 
 
Um dos tipos de violência mais comuns na sociedade
 
é a violência de gênero, ou violência contra a mulher, que se
 
fundamenta nas relações assimétricas de poder entre
 
homens e mulheres, estando a mulher em situação  de
10
submissão. Pesquisas revelam que cerca de 20% a 50% das
 
mulheres em todo o mundo já sofreram algum tipo de
 
violência, seja física, seja sexual, que é cometida
 
principalmente pelos seus parceiros ou companheiros  em
 
algum momento de suas vidas. 
15
Historicamente a violência contra as mulheres tem
 
sido tolerada, mitigada e naturalizada no cotidiano  das
 
interações  em  diversas sociedades. No  Brasil, somente  no
 
final do século XX, esse tipo de violência passou a ser visto
 
politicamente como uma agressão ou violação  aos  direitos
20
humanos. Essa mudança de visão ocorreu  principalmente
 
devido à mobilização e à conscientização da sociedade
 
produzidas por movimentos sociais, convenções em nível
 
internacional e organizações da sociedade civil. 
 
No que se refere à enfermagem, a violência contra a
25
mulher é uma  temática relevante para o levantamento de
 
discussões e de dados que possam contribuir de forma
 
significativa para a compreensão e o delineamento do quadro
 
atual, já considerado um problema de saúde pública, com o
 
intuito de promover ações que visem modificar a realidade. 
30
O cuidado de enfermagem às vítimas de violência
 
deve ser planejado para promover segurança, acolhimento e
 
respeito à mulher  agredida, bem como satisfação de suas
 
necessidades individuais. Refletir sobre o seu planejamento,
 
pautado nos instrumentos básicos de enfermagem, nas
35
políticas públicas de saúde e na legislação vigente, é
 
fundamental para a proteção das vítimas e a prevenção de
 
agravos futuros.
 
A Lei n.º 11.340/2006, conhecida como Lei Maria da
 
Penha, estabelece que o Estado e municípios têm o dever de
40
assegurar os direitos à saúde da mulher com planejamento e
 
implementação de redes de apoio e de programas de saúde
 
para  cuidar das vítimas de  violência doméstica e familiar e
 
reduzir os índices de criminalidade no País. 
 
Cuidar do ser humano em sua  totalidade inclui
45
elaborar e aplicar medidas de promoção de sua saúde física e
 
mental e de prevenção da violência, que podem ser
 
potencializadas pela  educação  permanente, com
 
esclarecimentos sobre os direitos e prerrogativas das vítimas.
 
Inclui, também, assegurar que toda mulher,
50
independentemente de classe, raça, etnia, orientação sexual,
 
renda, cultura, nível educacional,idade e religião, goze dos
 
direitos fundamentais e inerentes à pessoa humana.
Internet: https://www.portaleducacao.com.br (com adaptações).
São acentuadas graficamente de acordo com a mesma regra  de acentuação gráfica as palavras

Questão 5

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
1
Nos últimos anos, a saúde pública no Brasil
 
tem tratado o tema da violência como uma questão de ampla
 
complexidade, considerando‐a um fenômeno social, que,
 
desencadeado por uma gama de fatores, afeta não somente
5
as vítimas, mas também os familiares e a sociedade. 
 
Um dos tipos de violência mais comuns na sociedade
 
é a violência de gênero, ou violência contra a mulher, que se
 
fundamenta nas relações assimétricas de poder entre
 
homens e mulheres, estando a mulher em situação  de
10
submissão. Pesquisas revelam que cerca de 20% a 50% das
 
mulheres em todo o mundo já sofreram algum tipo de
 
violência, seja física, seja sexual, que é cometida
 
principalmente pelos seus parceiros ou companheiros  em
 
algum momento de suas vidas. 
15
Historicamente a violência contra as mulheres tem
 
sido tolerada, mitigada e naturalizada no cotidiano  das
 
interações  em  diversas sociedades. No  Brasil, somente  no
 
final do século XX, esse tipo de violência passou a ser visto
 
politicamente como uma agressão ou violação  aos  direitos
20
humanos. Essa mudança de visão ocorreu  principalmente
 
devido à mobilização e à conscientização da sociedade
 
produzidas por movimentos sociais, convenções em nível
 
internacional e organizações da sociedade civil. 
 
No que se refere à enfermagem, a violência contra a
25
mulher é uma  temática relevante para o levantamento de
 
discussões e de dados que possam contribuir de forma
 
significativa para a compreensão e o delineamento do quadro
 
atual, já considerado um problema de saúde pública, com o
 
intuito de promover ações que visem modificar a realidade. 
30
O cuidado de enfermagem às vítimas de violência
 
deve ser planejado para promover segurança, acolhimento e
 
respeito à mulher  agredida, bem como satisfação de suas
 
necessidades individuais. Refletir sobre o seu planejamento,
 
pautado nos instrumentos básicos de enfermagem, nas
35
políticas públicas de saúde e na legislação vigente, é
 
fundamental para a proteção das vítimas e a prevenção de
 
agravos futuros.
 
A Lei n.º 11.340/2006, conhecida como Lei Maria da
 
Penha, estabelece que o Estado e municípios têm o dever de
40
assegurar os direitos à saúde da mulher com planejamento e
 
implementação de redes de apoio e de programas de saúde
 
para  cuidar das vítimas de  violência doméstica e familiar e
 
reduzir os índices de criminalidade no País. 
 
Cuidar do ser humano em sua  totalidade inclui
45
elaborar e aplicar medidas de promoção de sua saúde física e
 
mental e de prevenção da violência, que podem ser
 
potencializadas pela  educação  permanente, com
 
esclarecimentos sobre os direitos e prerrogativas das vítimas.
 
Inclui, também, assegurar que toda mulher,
50
independentemente de classe, raça, etnia, orientação sexual,
 
renda, cultura, nível educacional,idade e religião, goze dos
 
direitos fundamentais e inerentes à pessoa humana.
Internet: https://www.portaleducacao.com.br (com adaptações).
No período “O cuidado de enfermagem às vítimas de violência deve ser planejado  para promover segurança,  acolhimento e respeito à mulher agredida, bem como satisfação de suas necessidades individuais.” (linhas de 30 a 33), a oração introduzida pela preposição “para”  expressa,  em relação à oração anterior, circunstância de

Questão 6

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
1
Nos últimos anos, a saúde pública no Brasil
 
tem tratado o tema da violência como uma questão de ampla
 
complexidade, considerando‐a um fenômeno social, que,
 
desencadeado por uma gama de fatores, afeta não somente
5
as vítimas, mas também os familiares e a sociedade. 
 
Um dos tipos de violência mais comuns na sociedade
 
é a violência de gênero, ou violência contra a mulher, que se
 
fundamenta nas relações assimétricas de poder entre
 
homens e mulheres, estando a mulher em situação  de
10
submissão. Pesquisas revelam que cerca de 20% a 50% das
 
mulheres em todo o mundo já sofreram algum tipo de
 
violência, seja física, seja sexual, que é cometida
 
principalmente pelos seus parceiros ou companheiros  em
 
algum momento de suas vidas. 
15
Historicamente a violência contra as mulheres tem
 
sido tolerada, mitigada e naturalizada no cotidiano  das
 
interações  em  diversas sociedades. No  Brasil, somente  no
 
final do século XX, esse tipo de violência passou a ser visto
 
politicamente como uma agressão ou violação  aos  direitos
20
humanos. Essa mudança de visão ocorreu  principalmente
 
devido à mobilização e à conscientização da sociedade
 
produzidas por movimentos sociais, convenções em nível
 
internacional e organizações da sociedade civil. 
 
No que se refere à enfermagem, a violência contra a
25
mulher é uma  temática relevante para o levantamento de
 
discussões e de dados que possam contribuir de forma
 
significativa para a compreensão e o delineamento do quadro
 
atual, já considerado um problema de saúde pública, com o
 
intuito de promover ações que visem modificar a realidade. 
30
O cuidado de enfermagem às vítimas de violência
 
deve ser planejado para promover segurança, acolhimento e
 
respeito à mulher  agredida, bem como satisfação de suas
 
necessidades individuais. Refletir sobre o seu planejamento,
 
pautado nos instrumentos básicos de enfermagem, nas
35
políticas públicas de saúde e na legislação vigente, é
 
fundamental para a proteção das vítimas e a prevenção de
 
agravos futuros.
 
A Lei n.º 11.340/2006, conhecida como Lei Maria da
 
Penha, estabelece que o Estado e municípios têm o dever de
40
assegurar os direitos à saúde da mulher com planejamento e
 
implementação de redes de apoio e de programas de saúde
 
para  cuidar das vítimas de  violência doméstica e familiar e
 
reduzir os índices de criminalidade no País. 
 
Cuidar do ser humano em sua  totalidade inclui
45
elaborar e aplicar medidas de promoção de sua saúde física e
 
mental e de prevenção da violência, que podem ser
 
potencializadas pela  educação  permanente, com
 
esclarecimentos sobre os direitos e prerrogativas das vítimas.
 
Inclui, também, assegurar que toda mulher,
50
independentemente de classe, raça, etnia, orientação sexual,
 
renda, cultura, nível educacional,idade e religião, goze dos
 
direitos fundamentais e inerentes à pessoa humana.
Internet: https://www.portaleducacao.com.br (com adaptações).
Assinale a alternativa em que há correta identificação do emprego gramatical da palavra destacada do texto.

Questão 7

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
1
Nos últimos anos, a saúde pública no Brasil
 
tem tratado o tema da violência como uma questão de ampla
 
complexidade, considerando‐a um fenômeno social, que,
 
desencadeado por uma gama de fatores, afeta não somente
5
as vítimas, mas também os familiares e a sociedade. 
 
Um dos tipos de violência mais comuns na sociedade
 
é a violência de gênero, ou violência contra a mulher, que se
 
fundamenta nas relações assimétricas de poder entre
 
homens e mulheres, estando a mulher em situação  de
10
submissão. Pesquisas revelam que cerca de 20% a 50% das
 
mulheres em todo o mundo já sofreram algum tipo de
 
violência, seja física, seja sexual, que é cometida
 
principalmente pelos seus parceiros ou companheiros  em
 
algum momento de suas vidas. 
15
Historicamente a violência contra as mulheres tem
 
sido tolerada, mitigada e naturalizada no cotidiano  das
 
interações  em  diversas sociedades. No  Brasil, somente  no
 
final do século XX, esse tipo de violência passou a ser visto
 
politicamente como uma agressão ou violação  aos  direitos
20
humanos. Essa mudança de visão ocorreu  principalmente
 
devido à mobilização e à conscientização da sociedade
 
produzidas por movimentos sociais, convenções em nível
 
internacional e organizações da sociedade civil. 
 
No que se refere à enfermagem, a violência contra a
25
mulher é uma  temática relevante para o levantamento de
 
discussões e de dados que possam contribuir de forma
 
significativa para a compreensão e o delineamento do quadro
 
atual, já considerado um problema de saúde pública, com o
 
intuito de promover ações que visem modificar a realidade. 
30
O cuidado de enfermagem às vítimas de violência
 
deve ser planejado para promover segurança, acolhimento e
 
respeito à mulher  agredida, bem como satisfação de suas
 
necessidades individuais. Refletir sobre o seu planejamento,
 
pautado nos instrumentos básicos de enfermagem, nas
35
políticas públicas de saúde e na legislação vigente, é
 
fundamental para a proteção das vítimas e a prevenção de
 
agravos futuros.
 
A Lei n.º 11.340/2006, conhecida como Lei Maria da
 
Penha, estabelece que o Estado e municípios têm o dever de
40
assegurar os direitos à saúde da mulher com planejamento e
 
implementação de redes de apoio e de programas de saúde
 
para  cuidar das vítimas de  violência doméstica e familiar e
 
reduzir os índices de criminalidade no País. 
 
Cuidar do ser humano em sua  totalidade inclui
45
elaborar e aplicar medidas de promoção de sua saúde física e
 
mental e de prevenção da violência, que podem ser
 
potencializadas pela  educação  permanente, com
 
esclarecimentos sobre os direitos e prerrogativas das vítimas.
 
Inclui, também, assegurar que toda mulher,
50
independentemente de classe, raça, etnia, orientação sexual,
 
renda, cultura, nível educacional,idade e religião, goze dos
 
direitos fundamentais e inerentes à pessoa humana.
Internet: https://www.portaleducacao.com.br (com adaptações).
Assinale a alternativa correta acerca de aspectos linguísticos  do texto.

Questão 8

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
1
Nos últimos anos, a saúde pública no Brasil
 
tem tratado o tema da violência como uma questão de ampla
 
complexidade, considerando‐a um fenômeno social, que,
 
desencadeado por uma gama de fatores, afeta não somente
5
as vítimas, mas também os familiares e a sociedade. 
 
Um dos tipos de violência mais comuns na sociedade
 
é a violência de gênero, ou violência contra a mulher, que se
 
fundamenta nas relações assimétricas de poder entre
 
homens e mulheres, estando a mulher em situação  de
10
submissão. Pesquisas revelam que cerca de 20% a 50% das
 
mulheres em todo o mundo já sofreram algum tipo de
 
violência, seja física, seja sexual, que é cometida
 
principalmente pelos seus parceiros ou companheiros  em
 
algum momento de suas vidas. 
15
Historicamente a violência contra as mulheres tem
 
sido tolerada, mitigada e naturalizada no cotidiano  das
 
interações  em  diversas sociedades. No  Brasil, somente  no
 
final do século XX, esse tipo de violência passou a ser visto
 
politicamente como uma agressão ou violação  aos  direitos
20
humanos. Essa mudança de visão ocorreu  principalmente
 
devido à mobilização e à conscientização da sociedade
 
produzidas por movimentos sociais, convenções em nível
 
internacional e organizações da sociedade civil. 
 
No que se refere à enfermagem, a violência contra a
25
mulher é uma  temática relevante para o levantamento de
 
discussões e de dados que possam contribuir de forma
 
significativa para a compreensão e o delineamento do quadro
 
atual, já considerado um problema de saúde pública, com o
 
intuito de promover ações que visem modificar a realidade. 
30
O cuidado de enfermagem às vítimas de violência
 
deve ser planejado para promover segurança, acolhimento e
 
respeito à mulher  agredida, bem como satisfação de suas
 
necessidades individuais. Refletir sobre o seu planejamento,
 
pautado nos instrumentos básicos de enfermagem, nas
35
políticas públicas de saúde e na legislação vigente, é
 
fundamental para a proteção das vítimas e a prevenção de
 
agravos futuros.
 
A Lei n.º 11.340/2006, conhecida como Lei Maria da
 
Penha, estabelece que o Estado e municípios têm o dever de
40
assegurar os direitos à saúde da mulher com planejamento e
 
implementação de redes de apoio e de programas de saúde
 
para  cuidar das vítimas de  violência doméstica e familiar e
 
reduzir os índices de criminalidade no País. 
 
Cuidar do ser humano em sua  totalidade inclui
45
elaborar e aplicar medidas de promoção de sua saúde física e
 
mental e de prevenção da violência, que podem ser
 
potencializadas pela  educação  permanente, com
 
esclarecimentos sobre os direitos e prerrogativas das vítimas.
 
Inclui, também, assegurar que toda mulher,
50
independentemente de classe, raça, etnia, orientação sexual,
 
renda, cultura, nível educacional,idade e religião, goze dos
 
direitos fundamentais e inerentes à pessoa humana.
Internet: https://www.portaleducacao.com.br (com adaptações).
Assinale a alternativa em que é apresentada proposta de reescrita gramaticalmente correta e coerente para o seguinte trecho do texto: “No que se refere à enfermagem, a violência contra a mulher é uma temática relevante para o levantamento de discussões e de dados” (linhas de 24 a 26).

Questão 9

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
1
Nos últimos anos, a saúde pública no Brasil
 
tem tratado o tema da violência como uma questão de ampla
 
complexidade, considerando‐a um fenômeno social, que,
 
desencadeado por uma gama de fatores, afeta não somente
5
as vítimas, mas também os familiares e a sociedade. 
 
Um dos tipos de violência mais comuns na sociedade
 
é a violência de gênero, ou violência contra a mulher, que se
 
fundamenta nas relações assimétricas de poder entre
 
homens e mulheres, estando a mulher em situação  de
10
submissão. Pesquisas revelam que cerca de 20% a 50% das
 
mulheres em todo o mundo já sofreram algum tipo de
 
violência, seja física, seja sexual, que é cometida
 
principalmente pelos seus parceiros ou companheiros  em
 
algum momento de suas vidas. 
15
Historicamente a violência contra as mulheres tem
 
sido tolerada, mitigada e naturalizada no cotidiano  das
 
interações  em  diversas sociedades. No  Brasil, somente  no
 
final do século XX, esse tipo de violência passou a ser visto
 
politicamente como uma agressão ou violação  aos  direitos
20
humanos. Essa mudança de visão ocorreu  principalmente
 
devido à mobilização e à conscientização da sociedade
 
produzidas por movimentos sociais, convenções em nível
 
internacional e organizações da sociedade civil. 
 
No que se refere à enfermagem, a violência contra a
25
mulher é uma  temática relevante para o levantamento de
 
discussões e de dados que possam contribuir de forma
 
significativa para a compreensão e o delineamento do quadro
 
atual, já considerado um problema de saúde pública, com o
 
intuito de promover ações que visem modificar a realidade. 
30
O cuidado de enfermagem às vítimas de violência
 
deve ser planejado para promover segurança, acolhimento e
 
respeito à mulher  agredida, bem como satisfação de suas
 
necessidades individuais. Refletir sobre o seu planejamento,
 
pautado nos instrumentos básicos de enfermagem, nas
35
políticas públicas de saúde e na legislação vigente, é
 
fundamental para a proteção das vítimas e a prevenção de
 
agravos futuros.
 
A Lei n.º 11.340/2006, conhecida como Lei Maria da
 
Penha, estabelece que o Estado e municípios têm o dever de
40
assegurar os direitos à saúde da mulher com planejamento e
 
implementação de redes de apoio e de programas de saúde
 
para  cuidar das vítimas de  violência doméstica e familiar e
 
reduzir os índices de criminalidade no País. 
 
Cuidar do ser humano em sua  totalidade inclui
45
elaborar e aplicar medidas de promoção de sua saúde física e
 
mental e de prevenção da violência, que podem ser
 
potencializadas pela  educação  permanente, com
 
esclarecimentos sobre os direitos e prerrogativas das vítimas.
 
Inclui, também, assegurar que toda mulher,
50
independentemente de classe, raça, etnia, orientação sexual,
 
renda, cultura, nível educacional,idade e religião, goze dos
 
direitos fundamentais e inerentes à pessoa humana.
Internet: https://www.portaleducacao.com.br (com adaptações).
Estaria mantida a correção gramatical do texto caso fosse  inserida uma vírgula imediatamente após o termo

Questão 10

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
Assinale a alternativa correta no que se refere à correção gramatical e à adequação da linguagem do trecho apresentado à correspondência oficial.

Questão 11

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização


A figura acima representa parte da tela de edição do programa Microsoft Excel  2013. Sendo assim, ao se inserir a fórmula =CONT.SE(C4:C8;"Evento") na célula C9, será mostrado o seguinte resultado:

Questão 12

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
O programa, armazenado em uma memória no hardware da  placa‐mãe, que é responsável pela ativação do computador  quando ele é ligado e tem a função de analisar os periféricos  instalados na máquina é o(a)

Questão 13

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
O padrão, utilizado para especificar qualquer tipo  de informação na Internet, facilitando o acesso a documentos distribuídos por todo o mundo, que define informações como protocolo e porta é o(a)

Questão 14

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização


A partir da figura acima, querepresenta parte da tela do programa Microsoft Word 2013, assinale a alternativa correta.

Questão 15

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
No Explorador de Arquivos do Windows 8, a opção de Layout  do menu Exibir que fornece as informações Nome, Data de  modificação, Tipo e Tamanho dos arquivos é conhecida como

Questão 16

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
Em redes de computadores, o endereço que é reservado para  teste do TCP/IP (loopback) e comunicação entre processos da  mesma máquina é o

Questão 17

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
Utilizando o programa de navegação Google Chrome,  em sua versão mais recente, um usuário clicou sobre o arquivo  ,  disponibilizado no portal do  Coren‐RS, com o objetivo de realizar download. O download  foi realizado com sucesso para uma área de armazenamento  em seu computador. Acidentalmente, ele clicou novamente  sobre o mesmo arquivo para iniciar o processo de download.   

Com base nessa situação hipotética, assinale a alternativa correta em relação ao processo de download do Google  Chrome.

Questão 18

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
Ao digitar o termo   na caixa de pesquisa do Google, será possível encontrar

Questão 19

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
Ao clicar o botão direito do mouse sobre o arquivo  , armazenado na unidade   do Windows 8, e selecionar a opção “Abrir  com”, por meio do Explorador de Arquivos, será possível

Questão 20

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
O ataque que tem como objetivo tornar os computadores incapazes de responder devido à sobrecarga de dados e que consiste em fazer com que hosts inocentes respondam a requisições echo de pacotes ICMP para um determinado número IP falsificado pelo atacante é conhecido como

Questão 21

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
O Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) terá

Questão 22

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
O Conselho Federal e os Conselhos Regionais deverão reunir‐se, pelo menos, uma vez,

Questão 23

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
De acordo com a Lei n.º 7.498/1986, é técnico de enfermagem o titular de

Questão 24

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
Quanto à assistência à saúde, dispõe a Constituição Federal  de 1988 (CF) que

Questão 25

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
A repreensão que será divulgada nas publicações oficiais do  Sistema Cofen/Conselhos Regionais de Enfermagem e em jornais de grande circulação é a penalidade de

Questão 26

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
No  sistema de apuração e decisão das infrações   ético‐disciplinares, constitui órgão de julgamento, em  segunda e última instância, aos recursos das decisões  dos Conselhos Regionais de Enfermagem

Questão 27

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
Para habilitar‐se nas categorias D e E ou para conduzir veículo  de transporte de emergência, o candidato deve preencher o seguinte requisito:

Questão 28

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
De acordo com sua utilização, as vias rurais abertas à circulação classificam‐se como

Questão 29

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
Segundo o Código de Trânsito Brasileiro (CTB), é infração gravíssima

Questão 30

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
Em caso de homicídio culposo cometido na direção de veículo  automotor, não há previsão de aumento de pena se o agente

Questão 31

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
O instituto previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente  (ECA) que estabelece e proporciona à criança e ao adolescente vínculos externos à instituição para fins  de  convivência familiar e comunitária e colaboração com o seu  desenvolvimento nos aspectos social, moral, físico, cognitivo,  educacional e financeiro é o(a)

Questão 32

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
De acordo com o ECA, a adoção

Questão 33

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
A colocação em família substituta estrangeira constitui medida excepcional, somente admissível na modalidade de

Questão 34

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
Segundo a Lei n.º 10.216/2001, a internação psiquiátrica  somente será realizada mediante laudo médico circunstanciado que caracterize os seus motivos, sendo compulsória a

Questão 35

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
Em todo o território nacional, os casos de violência contra a  mulher atendidos em serviços de saúde públicos e privados constituem objeto de

Questão 36

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
Gael, enfermeiro, durante seu plantão em hospital público, ao verificar a medicação de um paciente, identificou erro na prescrição da dosagem.    

Com base nesse caso hipotético e no Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem, Gael deve

Questão 37

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
Conforme o Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem, é dever do profissional prestar assistência de enfermagem sem discriminação de qualquer natureza. A violação  desse dever é punida, mas não se aplica, nesse caso, a pena de

Questão 38

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
De acordo com o Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem, em regra, é permitido

Questão 39

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
Conforme a Resolução Cofen n.º 554/2017, é permitido  ao  profissional de enfermagem

Questão 40

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
Segundo a Resolução Cofen n.º 543/2017, o referencial  mínimo para o quadro dos profissionais de enfermagem em  centro cirúrgico considera a classificação da cirurgia, as horas  de assistência segundo o porte cirúrgico, o tempo de limpeza das salas e o tempo de espera das cirurgias. Para  efeito   de  cálculo,  deve ser considerada como proporção  profissional/categoria, nas 24 horas, a relação de

Questão 41

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
O impedimento à atividade fiscalizatória do Coren‐RS configura‐se

Questão 42

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
Em relação à Anotação de Responsabilidade Técnica (ART), é  correto afirmar que o limite máximo é de

Questão 43

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
À luz da Decisão Coren‐RS n.º 53/2016, assinale a alternativa  correta acerca de registros de enfermagem.

Questão 44

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
Nos termos da Resolução Cofen n.º 358/2009, o processo de  enfermagem organiza‐se em cinco etapas inter‐relacionadas,  interdependentes e recorrentes, na seguinte ordem:

Questão 45

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
O conjunto de ações que proporcionam o conhecimento, a  detecção ou a prevenção de qualquer mudança nos fatores  determinantes e condicionantes de saúde individual ou coletiva, com a finalidade de recomendar e adotar as  medidas de prevenção e controle das doenças ou agravos,  denomina‐se

Questão 46

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
De acordo  com a NOAS‐SUS n.º  1/2002,  representa  a  base  territorial mínima a ser submetida à aprovação do Ministério  da Saúde e da Comissão Intergestores Tripartite para  qualificação na assistência à saúde e deverá ser a menor base  territorial de planejamento regionalizado com complexidade  assistencial acima do módulo assistencial o(a)

Questão 47

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
Os municípios  que  tiverem, em seu território, serviços  de   alta complexidade/alto custo, quando habilitados em gestão  plena do  sistema  municipal, deverão desempenhar as funções referentes à organização desses serviços, visando  assegurar o comando único sobre os prestadores e  destacando o(a)

Questão 48

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
Para se habilitarem à gestão plena do sistema municipal, os  municípios deverão elaborar o plano municipal de saúde, a ser submetido à aprovação

Questão 49

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
Não é motivo de suspensão imediata, pelo Ministério da  Saúde, dos repasses financeiros a serem transferidos para os estados

Questão 50

COREN/RS 2019 - QUADRIX - Assistente Técnico - Fiscalização
Os municípios habilitados em gestão plena da Atenção Básica  ampliada estarão passíveis de desabilitação quando



Provas de Concursos » Quadrix 2019